Faris Scherwiz

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
OnePiece Team.jpg Este artigo é coisa de piratas! YAHR!!

Se você vandalizar, Faris Scherwiz vai mandar você
andar na prancha!

Farifa, a Pirata Fanha


Fariscosplay.png
Nome Completo Sarisa Scherwil Tycoon
Classe Pirata
Ladrão
Terra Natal Port Royal, Disney
Parceiros Bartz Klauser (amigay)
Um monte de pirata inútil
Parentes Alexander Highwind Tycoon (papai que foi comprar cigarros e nunca mais voltou)
Lenna Charlotte Tycoon (maninha)
Inimigos Ex-Death
Pessoas de bem
Equipamento Preferido Adagas
Habilidades Saquear navios cargueiros
Jogar faquinhas
Invocar uma cobra gigante
Chacoalhar os peitos para distrair os inimigos

Faris Scherwiz (ファリス・シェルヴィッツ サリサ・シュヴィール・タイクーン no Japão), cujo nome real é Sarisa Scherwil Tycoon, é mais uma personagem sem propósito em Final Fantasy V, cuja existência se dá apenas para inspirar os virjões fãs de RPG a criarem hentais em sua homenagem.

Ela é aquela personagem esquecida no grupo de protagonistas, que não é especialmente boa para atacar, nem para defender, nem ao menos para dar suporte para os seus companheiros. A única função dela no grupo é levantar o moral da galera, gritando palavras de incentivo e mostrando os peitos, assim como fazia com os seus escravos piratas na época em que era sócia do Jack Sparrow e era capitã de um navio decrépito que nunca conseguiu saquear nada.

Ela também é uma princesa de um reino distante, mas ninguém se importa.

Infância[editar]

Na infância, Faris era muito apegada a sua irmãzinha, Lenna.

Faris nasceu em um reino muito muito distante, filha primogênita do rei pederasta Alexander Highwind Tycoon com uma rainha sem nome oriunda da plebe. Apesar dos conselheiros avisarem que não seria uma boa ideia, o rei insistiu em batizar sua filha com o horrendo nome de "Sarisa Scherwil Tycoon", mesmo sabendo que futuramente ela seria zoada na escola e cresceria com um milhão de traumas.

Na mesma época do nascimento de Sarisa, o rei teve uma segunda filha, chamada Lenna Charlotte Tycoon, que também poderia herdar o trono em condições normais, mas como era loira, e portanto sem condições de governar o reino com sabedoria, foi retirada da linha de sucessão. No futuro, apenas Sarisa, com os seus cabelos roxos, poderia governar seu povo, a menos que o rei tivesse um filho homem, claro.

Apesar de possuir um futuro promissor, e de saber que nunca precisaria se preocupar com os boletos vencidos, Sarisa não se importava com isso, a única coisa que ela queria era navegar no oceano das good vibes, fumar maconha da Jamaica e curtir os seus machos. Teu pai, o rei, vivia tentando colocar juízo na cabeça de seu filha, sempre sem sucesso.

Num dia como qualquer outro, enquanto aproveitava um passeio numa das caravelas do reino com um de seus crushs, Sarisa acabou se perdendo em alto-mar, e como não sabia fazer porra nenhuma de útil, nem ao menos interpretar uma bússola, ela e o seu macho não conseguiram mais encontrar o caminho de volta, e foram obrigados a deixar que o mar os guiasse até os seus destinos.

Após alguns dias de navegação sem rumo, Sarisa e seu amigay finalmente avistaram terra firme, uma praia, onde eles esperavam encontrar civilização que os orientasse sobre o caminho de volta para o reino. Porém, a única coisa que eles encontraram foram piratas bêbados e pedófilos liderados pelo Tripa Seca, que mataram, atearam fogo e estupraram o cara (nessa ordem) e botaram Sarisa para cozinhar para a galera, pois eles não aguentavam mais comer comida enlatada.

Não querendo ser mal-educados, os piratas perguntaram o nome da garota que eles escravizaram pra cozinhar pra geral. Como naquela época ainda era fanha, e parecia que estava com o pau na boca, Sarisa não conseguiu pronunciar seu nome corretamente, e os piratas entenderam que o nome dela era "Farifa". Isso soa muito ridículo, então os piratas decidiram se dirigir a ela apenas como "Faris", até em homenagem a Anna Faris, que os piratas homenageavam quando eram adolescentes enquanto assistiam o Todo Mundo em Pânico.

Vida adulta[editar]

Faris posta uma foto no Instagram, do momento em que sola um monte de monstro inútil e upa 1 lvl.

Após muitos anos de escravidão, vivendo apenas para esfregar os navios e cozinhar gororobas nucleares pros piratas bêbados e cagados, Faris finalmente viu uma oportunidade de melhorar de vida, pois o capitão Tripa Seca estava renunciando ao seu posto para ir trabalhar no seriado do Chapolin, e estava passando o comando dos piratas para qualquer um que vencesse o campeonato de braço de ferro.

Ao botar laxante com maionese na comida dos seus concorrentes, mesmo com seus braços finos de sabiá, Faris venceu facilmente a competição, e passou a liderar os boêmios maltrapilhos nos mais variados saques a navios cargueiros. A maioria dos roubos liderados por Faris deram certo, já que a sua estratégia de mostrar os peitos enquanto os seus homens passavam os facões nos inimigos era bem efetiva. Assim, em pouco tempo, o patrimônio dos piratas multiplicou-se, e Faris passou a investir o dinheiro em um monte de porcaria, como em bijuterias, putas pagas, com o serviço de mercenários e até comprou uma cobra mutante gigante aquática, para carregar os navios quando não estivesse ventando.

Tudo ia muito bem, obrigado, até o momento em que um grupo de noias, liderados por Bart Simpson, tenta roubar na cara de pau um dos melhores navios de Faris. Vendo que no meio dos meliantes estava uma patricinha que dizia ser a princesa de Tycoon, a capitã dos piratas pensou em pedir um resgate pela cabeça dela, mas ao ver que a mesma possuía uma bijuteria de família igual a sua, Faris decide ajudá-la, na esperança de descobrir alguma coisa sobre seu passado sombrio.

Agora no grupo dos mocinhos salvadores da humanidade, a principal e única função de Faris é comandar sua canoa furada e facilitar a fazer a locomoção da galera, já que, em Final Fantasy V, o planeta não é composto por continentes, é apenas um amontoado de ilhas menores do que o teu pau.

Após algumas aventuras com o bonde do Bart, e de arriscar o cu em batalhas contra zumbis corcundas e monstros fálicos, Faris finalmente descobriu que a patricinha princesa do reino de Tycoon era, na verdade, a tua irmã, e que apesar de ser mulher macho, ela também estava na linha de sucessão, e poderia assumir o trono algum dia, se matasse todos que viessem antes dela. Ela também chegou a reencontrar o teu pai, o rei, que estava bebendo no boteco da esquina ouvindo Raça Negra, mas o reencontro não durou muito, já que poucos minutos após o momento familiar, o velho foi morto pelo Ex-Death, que veio pra cima dele de pau duro.

Após o momento de luto ao som da música triste de Naruto, Faris e sua irmã Lenna decidem vingar a morte do teu pai, caçando Ex-Death mundo afora e não descansando até que ele seja morto e enterrado... apesar de que ele é uma árvore, então enterrá-lo deve fazer mais bem do que mal... bom, o importante é que ele seja morto mesmo, e de preferência que sofra bastante no processo.

Jogabilidade[editar]

Faris não possui muita utilidade em batalha, já que não se sobressai em nada, e portanto, não consegue desempenhar uma função específica para o grupo. No fim das contas, ela fica apenas no canto da tela fazendo vários nadas, enquanto as batalhas são carregadas por Galuf com suas magias apelonas, por Bartz e suas porradas com machados e espadas que doem até no jogador, e por sua irmã Lenna, com suas magias de suporte que não deixam ninguém morrer.

O máximo que Faris consegue fazer é dar alguns golpes de adaga nos inimigos, o que não ranca nem 1/50 da vida deles.