Feliz Natal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Quem foi o gênio da criatividade que resolveu colocar um nome desses na cidade? Cquote2.png

Feliz Natal é o curioso nome de um município mato-grossense, mais um desses isolados e perdidos no norte do estado que não fazem muita diferença.

História[editar]

Papai Noel chegando em Feliz Natal.

Local habitado pelos índios Xingu por tempos imemoriáveis, hoje estão confinados no Parque Nacional do Xingu fadados a pescar pirarucu e caçar capivara pelo resto de suas vidas.

O primeiro homem branco a chegar ali não era exatamente branco, porque o sol de rachar deixou ele torrado, e estavam mais para vermelhos quando chegaram por ali. O "homem branco" chegou ali no início século XX, os seringueiros passaram anos tirando o leite do pau, o que gerou o ciclo de colonização incentivada, quando o governo mato-grossense em manobra inovadora, ao invés de condenarem zoófilos à decapitação, os deportaram para o meio do nada do norte de Mato Grosso.

Aquela gente humilde e esforçada viria a formar na força, perseverança e honestidade, este que é um dos mais pobres municípios do Brasil. Na falta completa e absoluta de um nome decente para colocar, como era natal de 1995, ficou "Feliz Natal" mesmo, porque foi a primeira coisa que o prefeito falou após a boemia de 24 de dezembro.

Atualmente, só porque a avenida principal é bem gramada e iluminada, o povo de lá acham que são alguma coisa.

Geografia[editar]

A cidade está estrategicamente posicionada entre as metrópoles Sinop, Cláudia, Santa Carmem e Vera, com mato ao norte, mato a oeste, mato a sul e mato a leste.

Parque Indígena do Xingu[editar]

A realidade é que a população urbana de Feliz Natal não deve passar de uns 50 habitantes. Os outros 11 habitantes são todos índios xingus que ficam lá na floresta se pintando, dançando em volta da fogueira, fumando o cachimbo da paz e fazendo essas coisas divertidas de índio.