Ferrovia Rética

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Ferrovia Rética (em chucrutês: Rhätische Bahn; em siciliano: Ferrovia Retica; em românce: Viafer Retica), também conhecida pela sigla RBD é uma tradicionalíssima companhia ferroviária da Suíça, praticamente qualquer suíço já andou na rética, porque aliás, para ir a qualquer lugar naquele país, seja para os alpes, para casa, para a fazenda, para a padaria, para a praia, para atravessar a rua, para cometer um ato vil, para ir pegar seu dinheiro no banco, para comer um relógio e pendurar um chocolate quente na parede, você sempre terá que pegar um trem na ferrovia rética.

Ferrovia[editar]

A ferrovia rética revolucionou a tecnologia de vias férreas em terrenos acidentados.

A ferrovia foi incluída como patrimônio mundial por oferecer uma experiência única a turistas e viajantes das belas paisagens da fronteira da Itália com a Suíça, bem como todas as opções de tráfico e turismo sexual.

A ferrovia rética possui ao todo 122 quilômetros de via férrea feita com a mais pura madeira, ferro e tijolos entre a aldeia suíça de Thusis e a vila italiana autenticamente medieval de Tirano. Além é claro, das 144 mil pontes e 42 mil túneis que compõe esse traçado nesse lugar. Antes da ferrovia era impossível se locomover no sul da Suíça, repleta de abismos infinitos e montanhas, nem os jatinhos ultra-leve podiam voar, porque era comum eles baterem nas montanhas, e agora com a ferrovia tudo ficou mais fácil.

Além de toda a facilidade de locomoção que a ferrovia rética ofereceu, outra atração a parte são os confortáveis e tradicionais trens vermelhos, os únicos no mundo que te servem chocolate quente e queijo gruyère na classe econômica, sem contar os confortáveis acentos reclináveis e salas de massagem tailandesa.

Albula[editar]

Os sempre tradicionais trens vermelhos da Ferrovia de Albula.

Parte da ferrovia localizada no lado suíço, liga as aldeias de Thusis e Celerina. Belas paisagens, frio, e os únicos trilhos no mundo que fazem looping e trechos com inclinação de até 90°.

Cortando as montanhas, é possível ver a cultural paisagens dos turistas rolando montanha abaixo porque não sabem andar de esqui.

Paisagens de Bernina[editar]

As paisagens de Bernina encantam!

O lado italiano da ferrovia rética, quando você começa a sentir cheiro de macarrão e escarola. Liga a vila macabra de Pontresina a cidade de Tirano.

Foi uma importantíssima rota do tráfico da máfia da Segunda Guerra Mundial, mas hoje serve apenas para levar turistas para visitar as inúmeras e belas cidades do interior italiano que oferecem opções únicas de lazer sexual, sendo esse roteiro mais tradicional até que Amsterdam.