Flávio Dino

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Ladra06.gif Flávio Dino é mais um dos
POLÍTICO$ DO BRA$IL

E pode ter sido exilado.

Nota: Se procura outros significados para "flavio dino" consulte Flávio Dino
Hammer and sickle.png Este artigo foi aprovado pelo Conselho de Proteção à Moral da Família Soviética como sendo livre de conteúdo subversivo.
Flávio Dino
Flaviodino.jpg
Dinus Lacrimosas Chorandus
Presidente de República Federativa do Brasil
No cargo
1 de Janeiro de 2007 – 1 de Janeiro de 2010
Primeira-dama Frã da Silva Sauro
Pessoal
Nascimento 30 de Abril de 1968
São Luis, Maranhão
Profissão Juiz de Futebol, Professor de Arbitragem
Partido PCdoB
NovoWikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Flávio Dino.
Rosengana a serviço de Flávio Dino é desmascarado
Fidel e seu filho Dino
Mergulho na onda vermelha digo, Jotalhão no Pomarola
Flávio Verde
Lago e Dino curtindo altas aventuras no Maranhão
Os comunistas também choram
Os comunistas também amam
Dino no Kremlin
Dino Deng Xaroping
Kremlin faz festa após partida de Flávio Dino
Um das razões que fizeram Dino deixar a URSS
Encontro da 4a comunista presidida por Dino

Cquote1.png Você quis dizer: Dino da Silva Sauro Cquote2.png
Google sobre Flávio Dino
Cquote1.png Você quis dizer: Kung Fu Panda Cquote2.png
Google sobre Flávio Dino
Cquote1.png Você quis dizer: Geraldo Brasil Cquote2.png
Google sobre Flávio Dino
Cquote1.png Experimente também: Sou Frustrado, agora é tarde Cquote2.png
Sugestão do Google para Flávio Dino


Flávio Dino de Castro e Costa é um juiz de futebol, porque sempre foi gordo e, sempre foi gordo por ter sido sempre obrigado a catar no gol. Tornou-se juiz pra se vingar dos colegas, além de professor de arbitragem e político brasileiro formado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão, dizem as más línguas. Dino foi eleito deputado federal pelo Maranhão em 2006 pelo PCdoB (Partidos dos comedores de bebês), ocupando o gabinete de número 666 na Câmara dos Deputados.

A Origem Comunista[editar]

Após muita insistência dos pais, que se frustraram com a vida reclusa do filho varão e temendo que ele seguisse a carreira de árbitro, tendo sido inclusive, amigo íntimo do finado Margarida, Dino fez uma viagem à Rússia num programa de Intercâmbio. Lá ele conheceu alguns camaradas que tomavam vodka em frentre ao Kremlin. Dino voltou ao Brasil comunista e bem mais gordo, de tanta criancinha que ele comeu. Saiu em disparada pelas ruas de São Luis inflado pelos gritos de ordem e frases comunistas em busca de liberdade. Os pais estavam crentes que ele buscaria alguma moça para praticar alguma libertinagem após seu período celibatário na Rússia mas, no dia seguinte ele voltou para casa bêbado e filiado ao PCdoB...

Denominação[editar]

Conhecido como Chapolin Colorado do agreste Maranhense e alguns o chamam de Dinossauro devido ao seu tamanho. Ficou mundialmente conhecido no Maranhão ao chorar após a derrota para seu algoz, João Castelo, na dispusta por São Luís.

A Derrota[editar]

Foi candidato a prefeito de São Luís nas eleições de 2008 pela Coligação Comendo bebês no jantar, venceremos! Sendo derrotado no segundo turno pelo ex-governador João Castelo. João Castelo é uma antiga rusga de Flávio Dino, dos tempos de colégio. Castelo sempre jogou melhor que Dino e, por ser sempre o dono da bola, mandava o comunista catar no gol.

Politicagem[editar]

Atualmente, Dino é pré-candidato ao governo do Maranhão numa coligação que até agora só conta com o apoio do PSB, (Partido dos sem bola) do PPS (Partido dos Papa-Véia) e do PGF (Partido dos Goleiros Frustrados), que decidiu em eleição interna apoiar o candidato do PCdoB. De acordo com reportagem publicada pela revista Veja, emissários da família Romanov tentaram comprar os votos de delegados pgfistas para que não apoiassem a coligação do PCdoB por valores que variam de R$ 20 a R$ 40.

Aliança Burra[editar]

Uma das alianças mais burras do mundo Maranhense foi cometida por Flávio Dino na ânsia da busca por poder e espaço na TV, antes de lançar oficialmente sua candidatura, resolveu aliar-se ao bom e velho Jack Lake, ou JL como costuma assinar. Até mesmo a esposa do Old Jack Lake foi parar nos braços do comunista e o final da historia, os dois se lançaram candidatos ao governo do Estado, esta união ficou conhecida como a dupla Dino e Sauro.

Nova candidatura e vitória[editar]

Após ter feito sucesso vendendo passagens a preço de banana para gringos em sua gestão como presidente da Embratur, Dino bate novamente de frente com o coronel José Sarney e tenta implantar seu sistema de governo comunista na Capitania Hereditária do Maranhão. Sarney no entanto, após ter governado tanto tempo a capitania, junto com sua filha Roseana Sarney, começava a dar sinais de caduquice, e escolheu ninguém mais, ninguém menos que Edinho Lobão, filho do ministro dos apagões Edison Lobão, para a disputa eleitoral. Edinho já era conhecido de Ayrton Senna quando este comprou sua casa em Miami, e ficou revoltado quando soube que Edinho havia comprado sua casa "à vista" e ele, que vencia corrida de Fórmula 1 todo fim de semana pagou a sua "à prestação". Sua fama de playboy e operador de TV pirata em brejos no interior da capitania já era conhecida dos maranhenses, e isso pesou em sua candidatura, que tinha comícios mais vazios que jogos em que o Botafogo é mandante. A vitória de Dino acabou sendo esmagadora, e selou o fim do império de José Sarney no Maranhão, que agora passava de última capitania hereditária do Brasil para primeiro estado comunista do país. Sarney, derrotado, foge para o Amapá, onde também mantinha um governo semelhante ao do Maranhão, e sua filha Roseana, revoltada em ter de passar o cargo para um comunista, além de ter sido dedurada por Alberto Youssef na Operação Lava Jato, renuncia à capitania deixada pelo pai e também foge para o exterior.

Popularidade[editar]

Sua popularidade é questionada e conturbada, foi visto muitas vezes nas altas noites de São Luis em boates pra lá de suspeitas e pôde ser encontrado várias vezes ao lado de lindas, magras e altas e por que não dizer deliciosas garrafas de vodka, seu fraco. Uma vez foi visto ao lado de uma mulher, mas estavam brigando, puxando os cabelos um do outro, numa cena que foi relatada por Thuany como a briga mais louca que já viu. Todos os “encontros” que teve com Dino, segundo a marafona Thuany, foram regadas a muita vodka e conversas sobre estudos Gramscinianos e relatos dos períodos gelados passados na Rússia.

Fatos em datas[editar]

1968 – Nasce em São Luís, num aposento atrás de uma fábrica de bonecas.
1978 – Colocado pela primeira vez no gol (por excesso de peso).
1980 - Após uma levada por trás de João Castelo, que entrou com bola e tudo, Dino decide abandonar as traves.
1982 – Primeiro jogo que apita, ainda pela liga mirim de arbitragem. O primeiro cartão vermelho foi dado para um garoto com fome de bola, chamado Domingos Dutra. Anos depois, viriam a se encontrar em situações bem distintas, cuja fome foi a principal personagem.
1988 – A pedido dos pais, abandona a arbitragem e segue para a Rússia num programa de intercâmbio. Lá encontra alguns camaradas beberrões em frente ao Kremlin e dá início a sua história como membro do Partido Comunista Soviético.
1989 – Cai o muro de Berlin.
1991 – Fim da União Soviética. O título de pé frio lhe é atribuído e decide voltar ao Brasil. Veio pela antiga VASP, que anos mais tarde viria à falência.
2006 - Renuncia à seu cargo de juiz de futebol após ter a mãe xingada mais vezes que José Roberto Wright, e decide entrar novamente na política, tornando-se deputado federal.
2008 - Na disputa pela prefeitura de São Luís, é novamente passado pra trás por João Castelo, no primeiro e no segundo turno.
2010 - Tenta conseguir o apoio de Jackson Lago para sua campanha de governador, mas também é passado pra trás. Ele e Lago terminam derrotados por Roseana Sarney e seu pai, o coronel da Capitania Hereditária do Maranhão José Sarney.
2011 - Torna-se presidente da Embratur, passando a fazer promoções de passagens baratas para turistas estrangeiros e enchendo o país de gringos.
2014 - Candidata-se novamente a governador da capitania hereditária do Maranhão, derrotando o playboy Edinho Lobão, e consequentemente, derrubando o coronel José Sarney da cinquentenária Capitania Heréditária do Maranhão, agora República Comunista do Maranhão.
2018 - Re-eleito com mais de 8 mil porcento dos votos
Ladra06.gif Flávio Dino é mais um dos
POLÍTICO$ DO BRA$IL

E pode ter sido exilado.