Flordelis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Nota: Não confundir com flor-de-lis, caso não queira ter dois hifens enfiados em você
ATENÇÃO: Leia este artigo com bom humor!

A Desciclopédia é um site de humor, não venha nos dizer que pegamos pesado.
Se você levar tudo por trás e ficar com a alma ferida, visite outro artigo.

Por que o leproso não passou no teste de direção? Porque deixou o pé no acelerador.

Malégna.png
Este artigo trata de algo maligno por natureza

Flordelis é algo amaldiçoado que pode te levar pra conhecer o capeta cara a cara, e provavelmente vai te matar sem dó nem piedade. Se vandalizar, ele vai destruí-lo por completo!


Flordelis dos Santos de Souza, cuja pronúncia varia entre Flordélis, Flordilís, Flordelís e em alguns casos, "Frôdilis" (nos cultos) e Flordelícia (nas orgias) é uma cantora, pastora, de-puta-da federal, assassina (nada) profissional, aliciadora de menores, chefe de quadrilha, senhora de escravos, praticante de incesto, sommelier de motel, degustadora de gasolina, produtora de pornografia infantil e viúva-negra (literalmente) do Rio de Janeiro. Se todo esse currículo parece doido demais, não conhece o da Xuxa se espante, também o é pra nós da Desciclopédia.

Carreira[editar]

Cuidado com essa MILF, ela pode parecer bonita, mas é puro ódio psicopata Photoshop!
Flordelis em sua palestra mais famosa, em que ela ensina como mandar seu marido pro colo do capeta.

Flordelis nasceu num buraco de Jacarezinho, que não é a buceta da tua mãe dela, no ano de 1961 (faz tempo) e passou por um monte de merda típica de favelado: fumou cocaína, cheirou maconha, ouviu funk, foi parada em blitz indo comprar pão, levou tiro de bala perdida, foi assediada por milicianos e claro, engravidou de um traficante aos 14 anos. Em algum momento da adolescência (antes ou depois da fecundação?), ela virou crente do cu quente e a partir daí, segundo ela mesma, finalmente sua vida virou uma vida de verdade, pois começou a fazer serviço em presídios, levando muita palavra e muito amor para eles... muito amor MESMO. Chegou até a engravidar (foi antes, então) nesse período aí mas enfim né... tudo de boas.

Em 1993, ela botou um par de chifres na própria filha ao dar pro namorado dela, que também era seu filho, Anderson do Carmo, com quem se casou no ano seguinte, e aí começou a organizar um esquema de tráfico de pessoas, começando por enfiar 37 pirralhos que sobreviveram à Chacina da Candelária num bunker. O número de explorados subiria até o incrível número de 51 pirralhos, todos "adotados com muito amor e carinho", além da filha corna e mais três filhos legítimos que teve com o Anderson. Em 1999, fundou a Comunidade Evangélica Ministério Flordelis, um ministério evangélico (ah, vá!) de fachada pra fazer ninguém se ligar nas putarias e picaretagens que ela e o marido vinham fazendo. Nesse período, lançou um bocado de discos, todos horríveis, e construiu sua carreira de "boa moça cristã" pra escalar no sucesso e na política, tentando ser vereadora em 2004 e pré-candidata à prefeitura de São Gonçalo. Até um filme autobiográfico ela conseguiu fazer: Flordelis - Basta uma Palavra para Mudar, que saiu em 2009 e teve a proeza de ter Marcello Anthony interpretando o maridão, por livre e espontânea... vontade, mesmo!

Morte do marido e decadência[editar]

Desde 2018, quando esteve em campanha futuramente bem-sucedida para deputada, bem como aconteceu com outras pragas, como o Alexandre Frota e a Joice Hasselmann, Flordelis e seu maridão teriam supostamente sido vítimas de um assalto e "quase morreram", mas o todo poderoso Monstro de Espaguete Voador poupou suas vidas.

Já no meio da "deputaiada", em 2019, na madrugada de 16 de agosto, o maridão acabou tomando uns balaços em Niterói num outro "assalto". Dois dias depois, a polícia pegou (sem intenção sexual) um dos filhos adotados da Flordelis, que disse que foi ele mesmo quem mandou o pai adotivo pra vala, dizendo que ele estaria traindo e agredindo a mulher, deixando ele pistola, tudo isso supostamente a mando de outro filho do casal, Flávio. Depois de um tempo, descobriram que o Flávio era o chefe de um esquema de rachadinhas e... Não, pera, Flávio errado! Enfim, foi o próprio Flávio quem tinha dado os pipocos no pai e jogou o Lucas na jogada para sair só como mandante. Coçando muito, descobriram enfim a verdadeira mandante: a própria Flordelis.

A cantora disse à época estar chocada com as acusações, alegou perseguição religiosa por parte da esquerda satânica e blábláblá, mas aí o caldo foi entornando cada dia mais. Em agosto de 2020, a cantora chegou até a declarar publicamente que como o divórcio era pecado, preferiu mandar matar porque tava tudo certo (ah sim, com certeza...).

Tentativa de explicar o relacionamento fantástico da viúva e do seu finado ex-filho, ex-genro e ex-esposo[editar]