Francesco di Medici

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Francesco di Medici durante uma passagem pelo Brasil. Nesta imagem, pode-se notar claramente que ele exagerou nos churrascos gaúchos, nos acarajés baianos e nos sanduíches de mortadela paulistas.

Nota: Se procura pelo sock puppet de Francesco di Medici, consulte Papa Alessandro XVIII


Francesco di Medici é um personagem quarternário do anime hentai/yaoi Trinity Blood. Apesar de aparecer apenas dois segundos em cada episódio, ele é razoavelmente importante para a trama, pois é o irmão mais velho do Papa Alessandro XVIII.

Assim como toda relação entre irmãos, por ser o mais velho, Francesco di Medici trata Alessandro XVIII como se fosse o seu sock puppet. Ou seja, mesmo sendo o líder maior da Igreja Católica, Alessandro XVIII tem que dar satisfações para Francesco di Medici até mesmo quando vai cagar.

Francesco di Medici também é um dos personagens mais temidos de todo o anime. Isso é fácil de se explicar, pois, além de ter uma cara de fome que assusta qualquer um, ele é o grande chefe da Inquisição.

História[editar]

Ninguém sabe aonde Francesco di Medici foi parido. Muitas pessoas tentaram descobrir isso, porém, elas acabaram recebendo uma "visitinha" da Inquisição e desapareceram misteriosamente.

Ninguém sabe como foi a infância e a adolescência de Francesco di Medici. A Desciclopédia tentou entrar em contato com alguns colegas de infância dele, porém, todos desapareceram misteriosamente, sem deixar rastros.

Quando já estava quase entrando na fase adulta, Francesco di Medici ganhou um irmão, chamado Alessandro XVIII. Ninguém sabe se ele gostou ou não disso, pois todos as enfermeiras, os médicos e até mesmo a mãe de Francesco di Medici desapareceram, não deixando para trás sequer uma mísera pista.

Alguns anos mais tarde, Francesco di Medici, que já era o testa-de-ferro da Igreja Católica, recebeu a notícia que poderia perder todo o poder que exercia, pois o Cardeal Alfonso D'Este tinha muitas chances de se tornar o novo papa. Como não queria largar o osso, Francesco di Medici e sua única amiga que (ainda) não desapareceu, a Cardeal Catherina Sforza, armaram um plano para continuarem com o poder. Esse plano consistia em colocar Alessandro XVIII no cargo de papa, pois como o moleque era apenas um pau-mandado fácil de manipular, os dois Cardeais continuariam podendo controlar a Igreja da maneira que quisessem.