Gennō

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Incognito02.jpg Este artigo é relacionado a fillers!

Você nunca vai ver num mangá, provavelmente não serviu para porra nenhuma
e é difícil pacas de encaixar na cronologia original (ou não).

Clique aqui para saber de outras coisas sem importância.

CUIDADO!!! CONTEÚDO EXPLOSIVO!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Exploding-head.gif

Cquote1.svg Você quis dizer: Reznov Japonês Cquote2.svg
Google sobre Gennō
Cquote1.svg Jamais pensei que seria superado Cquote2.svg
Raul Menendez sobre Gennō
Cquote1.svg Terrorista melhor que esse nunca vi Cquote2.svg
Osama Bin Laden sobre Gennō
Cquote1.svg Nós somos iguais Cquote2.svg
Viktor Reznov sobre Gennō
Cquote1.svg Você sabe o que dizem sobre vingança Cquote2.svg
General Shepherd sobre Gennō
Cquote1.svg Se ele fosse o líder da Inner Circle, todo mundo tava fudido Cquote2.svg
Capitão John Price sobre Gennō
Cquote1.svg Você mostrou a Konoha sua verdadeira força Cquote2.svg
Vladimir Makarov sobre Gennō
Cquote1.svg ¡¿Por que tu nunca terminava o lámen, arrombado?! Cquote2.svg
Naruto Uzumaki sobre Gennō
Cquote1.svg Se tivesse trabalhado comigo... Cquote2.svg
Orochimaru sobre Gennō
Cquote1.svg Pois é... Cquote2.svg
Amachi sobre comentário acima

Gennō, também conhecido como Reznov Japonês, é um terrorista de alta periculosidade, o mais inteligente que esse planeta já viu, superando o nicaraguense 🇳🇮 Raul Menendez. Foi o responsável por uma das maiores dores de cabeça que Konoha já viu. Continue lendo e logo você saberá o que esse indivíduo fez.

E aí, vai encarar?

História[editar]

Nasceu em 16 de Novembro de 1942, na Aldeia do Mormaço na pequena cidade de Kamakura, Japão. Durante a juventude trabalhou junto com o pai como pedreiro mas o dinheiro era pouco e toda sua família ficou endividada devendo 14 meses de aluguel e pra não serem despejados começaram a fazer bico trabalhando de mecânico vendendo baterias vagabundas pra carros enquanto sua mãe se prostituia teve que aprender a fazer bolos com a Ana Maria Braga de Oscaco para vender na cidade. Uma vez (1967) a aldeia foi atacada por uma gangue de feministas revoltadas por causa de uma brincadeira que um morador da aldeia fez dizendo que a mulher casa de branco pra combinar com o fogão e com a geladeira, porém Gennō já tinha bolado um plano, ele colocou um fio na entrada da aldeia que se alguém esbarrasse acionava um explosivo, quando a primeira esbarrou na linha houve uma explosão cerca de 22 metros de onde elas estavam e elas fugiram rapidamente dali. Então os moradores perceberam que o tal do Gennō tinha jeito pra coisa, e o convidaram para fazer parte da "guerrilha" da aldeia, e ele aceitou de imediato.

Foi muito útil para a guerrilha de sua aldeia contra as milícias, plantando C4s em território inimigo sem que ninguém visse. Também deu uma surra numa gangue de maconheiros que queriam usar a aldeia como ponto de tráfico. Sua fama de guerrilheiro explosivo começou a se espalhar e logo chegou á ANP (Agência Nacional de Polícia) em Tóquio, que o colocou na Lista de Observação do Exército em caso de "terrorismo". Mais tarde, Gennō ficou sabendo que o exército estava de olho nele, apesar de tecnicamente não ter feito nada de "errado". Resolveu sair do país pra esfriar a cabeça, e com o dinheiro juntado durante muito tempo resolveu fazer uma viagem para a Holanda 🇳🇱, com destino a cidade de Alkmaar, e passou 1 ano (1971) lá trabalhando de mecânico numa oficina pra não ser despejado do hotel e sempre ia ver a cagada que é o time de futebol do AZ em campo no estádio. Também explodiu (junto com o auxílio de alguns policiais) uma casa que era a "sede" de mafiosos que aterrorizavam a cidade de Dordretch e ainda praticavam zoofilia com os animais dos fazendeiros vizinhos. Daí ele passou a ser conhecido como um terrorista "do bem" (uma espécie de justiceiro "do bem").

Mestre das Bombas[editar]

Sua habilidade com bombas era descomunal, plantando bombas em território inimigo sem ninguém nem notar, stealth estilo Hitman. Sabia calcular o ponto perfeito para plantar a bomba. Em 1993 (já com 51 anos), o Exército dos EUA 🇺🇸 o convidou para ajudar no conflito com a milícia na Somália 🇸🇴, e foi a primeira vez na história que um terrorista foi aceito num exército nacional, e ele foi muito útil, explodindo várias bases da Milícia em Mogadíscio e Boosaaso e ainda torturava brutalmente os milicianos os obrigando a assistir ao programa de Dercy Gonçalves na TV. Em 2012 (com 70 anos), cooperando com a Task Force 141, lutou contra a Milícia Paquistanesa 🇵🇰 de Orochimaru no Azerbaijão 🇦🇿, explodindo dois "QGs" da Milícia em Baku. Ao voltar ao Japão, ainda teve que lutar de novo contra a Milícia Paquistanesa que havia invadido o Japão, junto com Natsuhi, conseguiram neutralizar os milicianos na Aldeia das Estrelas em Narashino, que estavam negociando com o líder fdp corrupto da aldeia Akahoshi. Gennō já explodiu mais bombas do que Hakan Şükür tem de gol na carreira.

Guerra Civil Com a Aldeia da Folha (1983)[editar]

Em '83 a Aldeia do Mormaço (em Kamakura) e a Aldeia da Folha (em Tóquio) entraram numa guerra civil extremamente sangrenta (bizarro é território japonês em guerra depois da Segunda Guerra Mundial), que começou porque um general da Folha chamou um general do Mormaço de corno, e como vingança o general do Mormaço comeu a mulher, a irmã, a tia e a mãe do general da Folha, que achou aquilo uma afronta absurda e convocou um batalhão para comer toda a família desse general do Mormaço e aí estourou o conflito sanguinário. Uma noite, soldados da Folha fizeram um ataque surpresa, os guerrilheiros do Mormaço foram pegos desprevenidos e todos foram aniquilados e Gennō foi o único sobrevivente. Sua aldeia foi dizimada, mas Gennō ainda tinha um plano de vingança.

Retorno à Aldeia da Folha[editar]

Gennō depois de uma cheirada forte em cola.

30 anos depois, agora em Novembro de 2013, o velho Gennō voltou a Aldeia da Folha (com outras vindas rápidas), se disfarçando como carpinteiro nas obras de reforma de Konoha, foi aceito por causa de uma carta de recomendação (falsificada), sua estratégia desde o começo era parecer um zé ninguém qualquer sem amizade nem inimizade, assim, ninguém iria notar se ele por acaso, desaparecesse...

¿Por que que o velho nunca terminava o lámen?

Um belo dia foi comer lámen no Ichirako, foi ali que ele conheceu Naruto, e os dois aparentemente ficaram amigos, e Gennō mostrou uma foto do seu suposto neto (que parecia muito com Naruto) e disse que quando se aposentasse (já que ainda fazia parte da "guerrilha", ainda não estava tecnicamente "aposentado") iria "caçar vampiros tesouros" com ele. Outro dia, enquanto os dois estavam no Ichirako de novo, Gennō deu o resto do lámen dele pra Naruto (o velho nunca terminava uma tigela), e então ele sentiu a presenças de soldados caçadores ANBU e então saiu dali e correu para o meio da floresta. Cercado, ele afugenta os caçadores mostrando seu pau corpo cheio de papel bomba e então tudo explode, aí você pensa, ele se explodiu né...

Ainda de madrugada, se viu uma fumaça gigante no céu, obviamente era a explosão na floresta, que chamou atenção dos outros moradores de Konoha, que no dia seguinte convocaram todas as forças possíveis para conseguir capturar o suspeito Gennō e se prepararem para um possível ataque da guerrilha vizinha na Aldeia das Cachoeiras, que estavam fazendo um treinamento perto da estrada para Konoha que estavam suspeitando de ser um preparatório para um ataque disfarçado, todavia, quando um soldado de Konoha foi enviado para vigiar, a guerrilha da Aldeia das Cachoeiras começou a recuar (deixando Might Guy indignado), eliminando a possibilidade de ataque por parte deles.

Quando foram averiguar o local da explosão, estava cheio de árvores destruídas e um pequeno "túnel" de terra, as explosões foram todas cronometradas cuidadosamente. Um corpo foi encontrado do local, que seria do Gennō, mas ao examinar o corpo, as mãos do cadáver não estavam cortadas como a de um carpinteiro e o corpo não tinha nenhum fluxo de chacra, ou seja, aquela pessoa nunca foi um ninja, aquilo era um corpo falso. Gennō havia o usado o túnel de terra na última hora para não morrer nas explosões. Estranhamente, todas as plantas das construções importantes de Konoha tinha desaparecido, e o próprio Gennō não dava o menor rastro de onde estava, é nessa hora que quem assistiu ficou com o cérebro fritando de mistério e pensando: "¡¿O que esse maluco fez, cadê ele, o que ele quer?!". Posteriormente, um pássaro gigante no céu jogou uma sacola com todas as plantas que tinham desaparecido. Nessa hora quem assistiu já estava com o cérebro explodindo de mistério. Na academia, Neji, usando o Byakugan, achou um papel bomba plantado dentro da parede, que seguia uma linha de chacra. Conforme foram procurando, foram achando outro papel bomba, depois outro, depois outro, depois outro, depois outro, um aqui, outro acolá, e quando perceberam a aldeia inteira estava plantada em papéis bomba, e então montaram um mutirão para remover os papéis bomba pela aldeia.

Mas ao examinarem aqueles papéis bomba, notaram que a escrita nos papéis era arcaica, de 30 anos antes, foi aí que lembraram da Guerra Civil de '83 com a Aldeia do Mormaço. Naruto se perguntava porque Gennō olhava tanto para a montanha com os rostos dos Hokages esculpidos. Resolveu ir até lá e sua suspeita se confirmou, Naruto foi o primeiro a achar Gennō, que estava escondido na montanha. Lá ele revela a Naruto seu plano de vingança, a essa altura os dois foram encontrados e rolou um combate desgastante contra o velho que fez de tudo para resistir a batalha.

Confronto Final[editar]

O velho era casca-grossa, demorou um bom tempo até conseguirem neutralizá-lo. Ao final do combate, depois de muita dor de cabeça (com ele e o pássaro gigante), Gennō perde o combate, fraco e ferido. Quando foram averiguar os outros papéis bomba, estavam todos desativados, ou seja, aquilo tudo foi só uma brincadeira (PUTA QUE PARIU!!!), é isso mesmo, tanta dor de cabeça pra nada. O plano inicial de Gennō era destruir Konoha, mas depois de conhecer Naruto, mudou de ideia. Aquele suposto neto dele na foto, era na verdade seu filho falecido, e aquele frivião todo foi uma "caça ao tesouro" em homenagem a ele. E o velho Gennō fechou sua "missão" ali. Se tivesse um terrorista assim em Call of Duty meu amigo... não faço nem ideia de como seria o final desse jogo.