Giovanna Amati

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Loirastupidaaaa.jpg Hello, Honey! Este artigo é fashion!!

Este artigo é algo que eu e minhas amigas pink adoramos! Se você for nerd ou pobre, tipo, é melhor passar longe daqui, e se vier aqui pra arranjar confusão, nós vamos chamar a galerinha popular para humilhar você!

Giovanna Amati e a sua mecânica indo para os boxes da Brabham.

Giovanna Amati (20 de Julho de 1962) é uma patricinha italiana, que ficou famosa mundialmente por ter sido a última mulher a competir na Fórmula 1. Bem, na verdade, ela nem chegou a competir em corridas oficiais, pois era tão ruim, mas tão ruim, que nunca conseguiu passar pela qualificação. Mas apesar do excesso de ruindade de Giovanna Amati, não dá para culpá-la em 100%, pois o seu carro da Brabham era uma grande porcaria, e nem suspensão tinha.

Dizem as boas e más línguas que a frase Cquote1.png Mulher no volante, perigo constante Cquote2.png foi inspirada em Giovanna Amati. E ninguém duvida disso, visto que até hoje, os mecânicos da Brabham, que ela atropelou enquanto entrava nos boxes, não se recuperaram por completo.

História[editar]

Giovanna Amati com TPM, causando pequenos problemas em uma qualificação.

Filha de magnatas que atuavam no ramo de camisinhas, Giovanna Amati sempre teve tudo o que quis. Bastava ela estalar os dedos que ela conseguia até mesmo o certificado de propriedade da África. A única diferença entre Giovanna Amati e as patricinhas brasileiras é que ela nunca humilhou os nerds em sua escola (talvez porque Giovanna nunca tenha entrado em uma escola).

Durante a adolescência, assim como qualquer outro adolescente mimado, Giovanna Amati era metida a rebelde. Para reforçar ainda mais essa postura, com 15 anos, ela comprou uma moto da Honda. Como ela limpava a bunda com notas de 100 euros, comprar uma moto mesmo sendo de menor foi a coisa mais fácil do mundo, pois bastou subornar alguns fiscais.

Alguns anos mais tarde, quando estava indo para uma festa punk comn alguns colegas, Giovanna Amati foi sequestrada por alguns sujeitos mascarados. Algumas horas depois do sequestro, esses sujeitos se arrependeram amargamente de terem sequestrado uma patricinha chata como Giovanna Amati, que falava mais do que a boca, e resolveram jogá-la em um beco escuro. Porém, um dos sequestradores, que era tarado, tinha achado que Giovanna era bem interessante, e deixou para ela o número de seu celular.

Como Giovanna tinha gostado desse sequestrador que tinha lhe dado alguns tapas na cara, ela resolveu dar pra ele. E continuou dando por muitos meses, até que se enjoou dele, o denunciou para a polícia e resolveu procurar por algum outro parceiro para transas. E como ela é rica, obviamente, interessados não faltaram.

Após ter terminado o romance com o sequestrador, como estava sem nada para fazer, Giovanna Amati resolveu procurar uma montadora de karts para tentar uma carreira no automobilismo. Como Giovanna era um verdadeiro desastre ambulante, a equipe não quis contratá-la, porém, mudaram de ideia após terem "sido presenteados" com alguns milhares de euros.

Após ter feito diversas cagadas nas corridas de kart, e de ter destruído metade dos competidores em seus dias de TPM, todos pensavam que Giovanna Amati iria ser dispensada de sua equipe de kart, para dar lugar a algum outro piloto que valesse a pena. Porém, como Giovanna era rica, ela conseguiu comprar a sua passagem para a Fórmula 1, para competir na figurante Brabham.

Carreira na Fórmula 1[editar]

Carreira? HAHAHAHAHAHA MWAHAHAHAHAHA! HAHAHAHAHAHAHAHAHA!! Giovanna Amati nunca conseguiu sequer se qualificar para as corridas oficiais. Mesmo nunca tendo conseguido a qualificação, Giovanna Amati ficou bastante famosa, tudo porque ela deu para Niki Lauda e Flavio Briatore.

Atualmente[editar]

Percebendo que não teria futuro na Fórmula 1, Giovanna Amati resolveu desistir disso tudo, e, para esquecer dos fracassos, foi para o shopping fazer compras.

v d e h
Pilotos da Fórmula 1