Good Girl Gone Bad

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Capa03.jpg Este artigo se trata de um álbum

E você baixa da internet porque não tem dinheiro.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Hitler curtindo um som do Fresno. Good Girl Gone Bad é emo.

Se você não respeitá-lo(a), um deles chamará o Adolfinho para lhe transformar em purpurina.


Emblem-sound.svg.png Good Girl Gone Bad
Rihanna
Rihanna Orly.jpg
Capa
Lançamento 2007
Produtora Defejame
Tipo Flop Pop, soul, dance
Featuring Gay-Z, Né Iô e Justin Bieber Timberlake
Duração 46 min.
Album Anterior: Hotness
Album Seguinte: GGGB Remixes Rated R


Babel fish.gifTraduzindo: Boa Menina Correu Mal
Babel Fish sobre Good Girl Gone Bad
Cquote1.png Mama sey mama sa mama coo sa Cquote2.png
Michael Jackson sobre Good Girl Gone Bad
Cquote1.png I'm going crazy noooooooooooooooooow Cquote2.png
Fã maluco sobre Good Girl Gone Bad
Cquote1.png How about a round of applause? Cquote2.png
Rihanna após as canções
Cquote1.png NO. Cquote2.png
Grumpy Cat sobre citação acima
Cquote1.png AaAaAiIiN, eEeXxIiH ÁlBuUuUmM eEeEeEhHh uUh MeEeEeEuUuUhH fAaAaAvOoOoRiIiItUuHh!!! Cquote2.png
Emuxilinho sobre Good Girl Gone Bad
Cquote1.png Agora sou má! MWAHAHAHAHAHAH! Cquote2.png
Rihanna sobre Good Girl Gone Bad

Good Girl Gone Bad (ou GGGB, para evitar a fadiga) é o terceiro álbum (sem contar com a ovelha negra) da emo mais testuda do mundo, Rihanna. O álbum contém os únicos grandes sucessos da cantora, como Mussarela, Disturbia, Reabilitação e Xarope-Pen-Drive.

Produção[editar]

Nessa época, Rihanna usava doses menores de maconha, então tinha uma vida aparentemente normal. Então, um belo dia, tomou vergonha na cara e resolveu trabalhar com compositores e produtores de verdade, e não com os barbadenses da favela dela. Então resolveu chamar o Gay-Yo para fazer um programa com ele produzir o álbum e ter aulas de canto com ele, porque a voz dela era horrível.

A essa altura, Rihanna resolveu chamar os outros cafetões produtores para fazer um programinha em Los Angeles fazer os hits. Participaram Gay-Z, Justin TinGAYlake, The-Dream, Marrom 5 e Chris Marrom. Segundo as estatísticas, depois do lançamento do álbum, Rihanna liberou pra todos eles.

Estilo[editar]

Rihanna, quando andava na rua abarrotada com mais de 8000 sacolas após suas compras no Wal-Mart, passou debaixo de um andaime e bateu sua cabeça, então, depois disso, ela se transforma numa Srta. Revoltadinha e resolve vandalizar artigos da Desciclopédia cortar o cabelo e pintar de preto, fazer aquela franjinha gay que todo emo usa, e colocar rock no álbum.

Faixas[editar]

  1. Mussarela: A única que todo mundo conhece.
  2. Disturbia: Possessão demoníaca.
  3. Põe tudo em mim: Auto-explicativo.
  4. Stop the music: Rihanna após ouvir as músicas anteriores.
  5. Breaking Dicks dishes: Rihanna lavando a louça.
  6. Xarope pen-drive: Rihanna pegando um táxi.
  7. Hate that I love you: Rihanna mostrando todo o seu amor por você.
  8. Say It: Rihanna num sequestro, pedindo informações de onde está o seu vibrador da Hello Kitty.
  9. Me vende doce: Rihanna pedindo pirulitos, tubos de bala de goma e bengalas de natal para o tio da padaria.
  10. Lemme get That: Rihanna ao ver o vibrador de platina, que, além de te dar prazer, lava sua louça, limpa sua casa e educa seus filhos!
  11. Rehab: Rihanna após overdose de extrato de gatinho.
  12. Question Existing: Rihanna numa crise de emisse, se perguntando por que vive.
Freeza está atacando este artigo.
Solte um Kame Hame Ha para defender este artigo!