Guangzhou Evergrande Taobao Football Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Guangzhou Evergrande Taobao Football Club
Escudo do Guangzhou Evergrande.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Guangzhou Evergrande Taobao Football Club
Origem Bandeira da China China - Guangzhou
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Nhami Stadium
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Chinês
Divisão Chinese Super League
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Guangzhou Evergrande Taobao Football Club é uma ex-empresa de venda pastel de flango e atual depósito de escravos sul-americanos em formato de time de futebol. É uma equipe famosa por falir times brasileiros contratando times e comissões técnicas inteiras de equipes em ascensão do Brasil, pois mesmo que os jogadores brasileiros nem sejam grandes coisas, para o nível chinês isso já ajudou o time a ser penta-campeão chinês consecutivamente.

O Guangzhou contratando é como turista que aparece em Copacabana, que paga 20 reais em uma garrafinha de Guaraviton.

História[editar]

Fundação[editar]

O Guangzhou Evergrande foi fundado em 1954, e desde sempre foi um time falido, desconhecido, fodido e amador e que portanto já teve uns 10 nomes, inclusive Pastel de Flango FC. A profissionalização veio apenas em 1993, época em que a China começou a falsificar todo tipo de produto do mundo, inclusive camisas do Manchester United que poderiam ser vendidas a R$ 1,99 na Rua 25 de Março e que acabaram sendo compradas umas 11 para uniformizar a equipe profissional do Guangzhou. Por 10 anos jogou meramente a segunda divisão chinesa (sim, isso existe) e nunca saiu de lá, pois a intenção era fabricar camisas genéricas do Internacional, Liverpool e demais times colorados, mas um dia infelizmente a equipe subiu de divisão em 2008.

Escândalo de compra de resultados[editar]

O Guangzhou Evergrande fez sua estreia na primeira divisão chinesa (como time de futebol) em 2008, mas era ainda apenas uma equipe secundária, e não passou da sétima colocação, pois o Kung Fu FC ainda era imbatível.

Para a temporada de 2009, a Máfia Chinesa percebeu como jogos de futebol eram perfeitos para encobrir seus esquemas de desvio de dinheiro, lavagem de dinheiro e prostituição, além de faturar uma grana com apostas. Como os jogadores chinesas eram todos desnutridos (em 2009 ainda não haviam estrangeiros no campeonato) era muito fácil subornar um time inteiro com apenas uma saca de arroz, assim combinando resultados, mentindo a média de público alegando haver 20.000 chineses no estádio quando na verdade haviam 200.000 (só que entravam sem pagar, apenas por estarem perdidos mesmo e sem ter para onde caminhar naquele país superpopuloso). Então o FBI descobriu o escândalo e o Guangzhou precisou ser rebaixado. Mas no ano seguinte voltaria para a primeira divisão.

Invasão brasileira[editar]

Até a mania de botar uma gostosa aleatória que nem entende futebol, como musa, o Guangzhou Evergrande falsificou copiou do Brasil.

A partir de 2010 o Guangzhou Evergrande foi comprado pela Evergrande Real Estate Group, uma empresa produtora de produtos em geral (ou seja, qualquer lixo para exportar para o resto do mundo), o que elevou a equipe a um novo patamar e trouxe novos paradigmas ao futebol chinês. A primeira contratação não foi nada especial, o atacante Muriqui, mas os chineses eram tão perna-de-pau e tudo era tão genérico, que esse brasileiro mais-ou-menos se tornou ídolo, e abriu as portas para novas contratações. Numa das transações mais badalas, o time chinês vendeu o seu craque Chen Zhizhao em troca de comprar o time corintiano inteiro campeão brasileiro de 2015.

Com empresários chineses cagando dólares, os donos do Guangzhou Evergrande nem precisam entender de futebol, basta eles consultarem o FIFA 16 ou o PES 2016, ver os dados dos jogadores, e depois os contratarem na vida real oferecendo quantias absurdas de dinheiro, ou apenas contratando times inteiros do último campeão brasileiro. Como ninguém imagina que a China é um lixo onde não há lugar para gastar esta fortuna, pobres coitados aceitam estas falsas ofertas bilionárias e acabam reclusos e presos como escravos no país asiáticos como foi o caso de Ricardo Goulart.

Domínio chinês[editar]

Embora a China tenha mais de 1 bilhão de habitantes, 99% desses chineses tem como único talento saberem plantar arroz ou lutar kung fu, o que não inclui jogar futebol, por isso a equipe assumiu a tradição de contratar jogadores decadentes em final de carreira que estejam matando cachorro a grito e que não recusem as ofertas milionárias de ir jogar neste clube. Mesmo assim, esses jogadores brasileiros decadentes, jogando como se estivessem numa pelada, ajudaram o time a se tornar penta-campeão chinês. O maior ídolo do clube nessa vitoriosa campanha de títulos consecutivos é o meio-campista Darío Conca, que foi contratado sem querer, pois acharam que se tratava de um brasileiro, e justamente por não ser um, que se tornou o melhor jogador da história do clube.

Exemplo de profissional ultrapassado e em final de carreira que o Guangzhou Evergrande faz questão de contratar a peso de ouro.

O time chinês é tão sem noção nas suas contratações, que após o Felipão ter feito o favor de escalar uma seleção brasileira com zagueiro Dante e perder de 7x1 para a Alemanha, e depois 3x0 para a Holanda, os chineses não pensaram duas vezes em torná-lo o novo técnico de seu time, afinal só tinha brasileiros jogando lá mesmo. Com esta contratação o Guangzhou deixou claro que a intensão não é excelência futebolística, mas apenas puramente trollar mesmo contratando gente aleatória, como que num grande FIFA 16 da vida real, porque se depender de bom futebol, perdeu de 8x0 para Real Madrid e perdeu até para o Corinthians.

Títulos da AFC Champions League[editar]

Graças a estes títulos chineses todos, disputou várias vezes a Liga dos Campeões da AFC, ganhando por duas oportunidades a competição continental e tendo a honra de por duas chances ir fazer número no Mundial de Clubes da FIFA. Primeiro em 2013 teve a honra de ser derrotado só por 3x0 perante o Bayern de Munique, e depois em 2015 teve a honra de ser facilmente vencido outra vez por apenas 3x0 perante o Barcelona. Pelo menos nas duas vezes passou da fase preliminar café-com-leite, o que já foi muito a se comemorar.

Títulos[editar]