História do Trecho

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
assunto rotineiro do canal.

História do Trecho é um canal que tem como objetivo divertir seus seguidores, através de suas histórias engraçadas que envolvem motoristas de caminhões, ônibus, e as vezes até de carros de passeio. Algumas histórias são baseadas em personagens reais, e acontecimentos reais. Mas na maioria das vezes são inventadas pelo dono do canal. Talvez esse seja também um dos motivos que levaram o canal próximo da marca de cem mil inscritos, a criatividade, além de suas histórias serem divertidas. Na verdade o dono do canal é um corno manso.

  As histórias tem um tema principal: Os motoristas se dando mal. Principalmente os motoristas de "muriçoca", "urutuzão cruzeiro" e "mula". 
  Muriçoca, são todos os caminhões trucks e bitrucks, que não possuem quinta roda. Esse apelido surgiu na época dos caminhões Mercedes-Benz 1113, devido ao formato da cabine. Mais tarde, todos os caminhões que não possuiam quinta roda receberam esse apelido. Podemos dizer, que o 1113 é a "muriçoca mãe", ou "muriçoca rainha". Mula, é um apelido para os caminhões Mercedes-Benz que possuem quinta roda. Dizem os motoristas que eles não tem força para puxar o peso da carga, e "empacam" na subida, e são teimosos, não querem subir de jeito nenhum. E quanto ao urutuzão, existe uma lenda de que alguns motoristas que se machucaram naquele caminhão, precisaram ir para o hospital. Então, a "picada" do caminhão e tão letal quanto o veneno da cobra urutu cruzeiro. Os urutuzões são todos os caminhões que puxam carretas ou bitrens, que tem mais de quinze anos de uso.
  Muitas vezes as pessoas se ofendem com as histórias, e até promovem o ódio contra o dono do canal, mas tudo não passa de uma brincadeira. Aliás, o dono tem muitos amigos que trabalham com "muriçocas", "mulas" e "urutuzões".

Caminhoneiros que me desculpem...[editar]

O caminhão trucado, digo, muriçoca mais representativa da "classe" é o Mercedes-Benz 1113. Esse modelo é o protótipo da muriçoca perfeita: velha, feia, barulhenta, quase sempre mal conservada, "manutenção tá só por Deus", "os pneus parece que lixou pra pintar de tão careca". Alguns dizem que 1113 falta 1 cilindro e 1 roda para ser caminhão (1113 original tem motor 5 cilindros aspirado e obviamente não tem quinta-roda). Tem menos potência que um "corno andando de bicicleta", "sobe a serra a 0km/h" "e desce que nem um louco pra tentar compensar e dizer que: -A bicha corre, ó". Mas aí corre o risco de 50% de ficar sem ar, perder os freios e "ir parar lá na casa do caralho" ou "na braquiaria", motivo pelo qual o motorista deve sempre ir de porta aberta em subidas ou descidas íngremes para pular fora a tempo.

Todo motorista de muriçoca 1113 tem complexo de pau pequeno e dá um jeito de botar turbo e escapamento que pia (pente na turbina), dá pra ouvir a muriçoca a 5km de distância e vai continuar ouvindo por longo tempo porque a bicha é muito lerda.

Outros caminhões, um pouco melhores que o 1113, como Mercedes-Benz 1620 também são zoados sem perdão. Muriçocas tipo Scania P94 e Volvo VM são bem menos zoados, mas de vez em quando a mulher do Google relembra aos ouvintes que é tudo muriçoca também.

Inimigos mortais[editar]

caminhão de um hater que se papoucou na casa do dono do canal.

Os inimigos naturais dos muriçoqueiros são

1) os caminhões de verdade, ou seja: Scania e Volvo articulados, graneleiros e principalmente os bitrens, que roubam toda a carga das muriçocas, e também as mulheres mais bonitas. Na verdade, roubam todas as mulheres e todas as cargas, os muriçoqueiros têm de se contentar em carregar amostras e dar carona para viúvas velhas.

2) O patrão, que sempre começa cada frase com o bordão "mas é um caralho mesmo!", sempre termina a frase com "seu filho duma égua!", tem sotaque espanhol ou itailano, é um velho com uma esposa p*ta gata (não tem base um negócio desses não!). Sempre mete o fumo no motorista mas dificilmente pica o pé no cu (demite) ele, porque patrão frotista de muriçoca tem de saber seu lugar também. Além do mais não tem bicho mais liso que motorista, o Patrão na maioria das vezes é enrolado por ele.

3) Meninos (flhos, sobrinhos) que sabem tudo de caminhão e vivem tirando sarro da muriçoca dele, e aconselham o motorista a vender pra Gerdau e abrir uma barraquinha de picolé que tem mais futuro.

4) A Gerdau que vive caçando as muriçocas para derreter na fundição e transformá-las em arame farpado, pregos e tachinhas. A caça está cada vez mais intensa porque as muriçocas estão cada vez mais enferrujadas e cada uma só dá um pacote de tachinhas, segundo o balaio do PX.

5) Os borracheiros que não querem arrumar os pneus quase de graça

6) O gaúcho de Dom Pedrito, dono de uma Scania, porque o muriçoqueiro quase sempre bate num Scania ou num Volvo quando passa perto, pois só sabe fazer merda, aí o gaúcho ameaça meter o facão 3 riscos no coitado.

7) A mulher ou namorada que vive chamando ele de lascado, isso quando ele tem uma.

8) O chicote de pimba de boi que vive cantando no lombo dele, seja pelo Patrão ou pelos outros motoristas que ele rouba ou sacaneia (vide parágrafos a seguir).

Porém o muriçoqueiro, também conhecido como "Ser Maligno", não faz por menos e também procura atazanar os outros. Todo muriçoqueiro rouba óleo diesel usando a "Jibóia" (mangueira), tanto dos tanques dos bitrens, como do reservatório do caminhão-tanque, achando que o Patrão é otário. Também gostam de roubar carga e vender por aí, depois dizem que se perdeu porque as caixas caíram na descida da serra. Outro alvo dos zóiudos dos muriçoqueiros, é a lanterna de LED dos bitrens, que ele rouba pra instalar no seu próprio caminhão, quer dizer, na sua muriçoquinha.

Nem vou falar das notas e recibos "frios" de posto e borracharia que o motorista usa para receber reembolso a mais, mas aí ele geralmente topa com outro inimigo natural, a Secretária, que diferente do Patrão não se deixa enrolar e confere tudo. Mas geralmente a Secretária deixa por isso mesmo, em troca o muriçoqueiro fica para sempre comendo na mão dela.

Um pouco mais sobre os caminhoneiros[editar]

Os muriçoqueiros também são muito folgados, acham que porque estão na merda e à pé de tudo podem pegar as coisas dos outros. Vivem usando a água do corote de outros caminhões, deixando o dono sem água ou esperando, e como a muriçoca geralmente não pega na partida de manhã e peida (quebra) de tarde, pede emprestado ferramentas e cabos de aço dos outros caminhoneiros e se não pedir com bastante grosseria ele sempre "esquece" de devolver. Fora que ligam pro Patrão a qualquer hora do dia ou da noite, umas 10 vezes por dia, pode queimar uma lâmpada na "gabina" que o ser maligno já tá ligando pra casa do Patrão.

Outra classe de caminhão especialmente odiada no canal é o cavalo mecânico Mercedes-Benz, dependendo o modelo é chamado de Mula ou Terezona. São conhecidos por empacar, subir a zero por hora na serra, serem mais quentes que o inferno dentro da :"gabine" e não terem moral nenhuma em pátios de postos de combustível. Cavalos mecânicos Iveco ("Traveco"), SinoTruck, Internacional ("Infernacional"), Scania 111 ("Jacaré" - aqueles laranjas), Volvo EDC ("exterminador de coluna") também estão à pé de tudo, caminhão bom é Mercedes 1935, Volvo FH e Scania 113 em diante.

Motoristas menos valorizados que os muriçoqueiros? Sim, existem, por incrível que pareça. São os motoristas de Grilo (caminhões pequenos de entrega, geralmente o Hyundai), de Pão-de-Forma (Kombi) ou de Fenemê (FNM), geralmente todos viram andarilhos depois de trabalhar com essas jabiracas porque não ganham nem pro fumo.

Ver também[editar]