Ilha de Saint Louis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


A Ilha de Saint Louis é uma ilhota no norte de Senegal que recebe as massas de ar seco do Saara, sendo meio que um velho-oeste senegalês.

História[editar]

Saint Louis hoje.

A ilha foi descoberta pelos franceses, mas nunca foi aproveitada e sempre ficou a sombra da Ilha de Gorée. A ilha não é bem posicionada e suas costas rasas são ruins para barcos, em suma, uma ilha para pescador.

Durante muito tempo foi a capital do Senegal. Uma vez que a ilha era suficientemente desinteressante para os europeus e suficientemente bem posicionada para os negões. De dentro de seus fortes saíram todos os planos da formação do Senegal e planos gerais de destruição do Gâmbia.

O mais famoso governador da ilha foi Louis Faidherbe. Um caboclo que usou a diferença de sua pele e carisma para promover um levante e expulsão dos franceses do país. Hoje, ele trabalha em limpar a língua francesa de sua terra.

Durante as grandes gueras, a ilha serviu de refúgio dos franceses. Quem estivesse temendo a morte, encontrava aconchego, apesar do calor, na Ilha de Saint Louis.

Cultura[editar]

O lema da ilha é "ninguém gosta dessa cidade". Isso se deve por que todo mundo prefere ir para Gorée.

Para se ter uma ideia de como é Saint Louis, basta imaginar que o local é uma mistura de Bahia com Havana com New Orleans. As três localidades que são compostas 100% por pessoas de Saint Louis.

1 vez por ano, para comemorar a chegada do inverno e uma amenidade no calor escaldante, é comemorada a festa do Bolongobanga Cheikh Ahmadou Bamba Mbacké aonde é sacrificado alguma pessoa de pele branca e de preferência virgem para sempre lembrar que esse tipo de raça é coisa ruim.