Imparcialidade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Non ecziste Cquote2.png
Padre Quevedo (em uma de suas raras aparições em que não é um chavão) sobre Imparcialidade

O CONTEÚDO ABAIXO É SEMI-SÉRIO! Para bom entendedor, apenas uma ironia basta


O Princípio da Imparcialidade é uma lenda, inventada pelos jornalistas e que a nossa querida Wikipédia adotou e ainda a apelidou de Política:


O princípio da imparcialidade é um princípio adotado pela Wikipédia para lidar com assuntos controversos. Segundo este princípio, os artigos da Wikipédia devem ser imparciais, ou seja, devem ser escritos numa forma com a qual ambos (ou todos) os lados envolvidos possam concordar com ele.

Como rapidamente pode-se observar, isso conduz a Wikipédia a um marasmo eterno de chavões e lugares-comuns. Não é a toa que a Wikipédia é o paraíso do Homem Chavão

A Desciclopédia possui um código de valores muito mais apurado que o Princípio de Imparcialidade, que é o Amoralismo Humorístico:


Todas as nossas regras e políticas convergem para um só princípio, ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito da Desciclopédia, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta e que tenha sido sacaneado num artigo da Desciclopédia. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.

Deputado da Oposição morre de rir ao ler o artigo Petralha na Desciclopédia
Governistas planejam o que vão escrever para zoar mais ainda o artigo do FHC

A excelência do Pensamento Descíclope no Desciclopedian Way of Life é abraçar a Parcialidade totalmente, porém contando com a Democracia da Zoeira, isto é, todos tem a absoluta liberdade de serem parciais com o que quiserem, desde que sejam engraçados e não apenas idiotas.

Em suma, nenhuma informação não-sardônica pode estar contida aqui. A Desciclopédia é como uma guerra de tortas: você tem todo o direito de tacar uma torta na cara do outro, porém não pode se esquivar ou tirar a cara para não receber uma, no máximo tirar o chantilly do olho. É como uma orgia: enquanto você procura uma bunda, a sua bunda deve estar desguarnecida, à disposição do mercado. Qualquer ação no contrário é Patrulhamento Ideológico.

Somos a maior aplicação da Mão Invisível Liberal de Adam Smith aplicada a criações literárias.

Cquote1.png Quem quer rir, tem que fazer rir Cquote2.png
Descíclope

Arthur Shopenhauer, Mikhail Bakhtin e Olavo de Carvalho já se extenderam excessivamente sobre a doutrina historicamente falsa de que que "é possível ser imparcial". Ser imparcial é impossível, não vem que não tem. Como os males da liberdade só se curam com mais liberdade, é possível ser parcial em mão dupla, o que é uma grande saída e sacada. Isso mantém a paz e a felicidade na Desciclopédia.

Enquanto isso, a Wikipedia persegue uma quimera vã e espera D. Sebastião chegar...