Impeachment

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Impedimento? Cquote2.png
Google sobre Impeachment
Cquote1.png Você quis dizer: Trocar 6 por meia dúzia? Cquote2.png
Google sobre Impeachment
Cquote1.png Você está demitido Cquote2.png
Roberto Justus sobre Impeachment
Impeachment é o maior temor de qualquer Chefe de Estado em uma ditadura democrata. Essa temível arma foi criada nos laboratórios subterrâneos secretos da Casa Branca, feita pelo Darth Sidious para combater todos aqueles que ele mais odeia. Desde então o índice de países com ditadores no planeta caiu consideravelmente. Antes, 666 mil países no mundo eram ditaduras, agora só a Globo e os EUA são uma ditadura.

Execução do Impeachment[editar]

Ex-presidente Collor durante a parte final de um processo de Impeachment.

Primeiro recebem a notícia de que a "vítima" passou por algum escândalo. A partir daí o suposto encrenqueiro passa a estar nas mãos do Poder Legislativo. Caso estes vejam alguma vantagem necessidade de mandar para a rua o réu, isto será feito sem nenhuma dó. Isso só acontece quando o político roubar sem se preocupar em subornar as pessoas certas e acaba indo pelo cano, porque em Brasília ou você suborna ou dança tá ligado? Mas o tiro vai sair pela culatra se te grampearem falando seus podres, é claro.

Pessoas que já sofreram de um impeachment[editar]

Sintomas da TPI - Tensão Pré-Impeachment[editar]

Dois já foram. As vagas estão abertas.
  • Vontade de chorar durante todos os seus discursos;
  • Repetir que é inocente quantas vezes puder;
  • Dizer que todos os que estão o acusando são apenas um bando de mentirosos e caluniadores;
  • Revelar que sofre de problemas psicológicos e começar a cometer atos de loucura;
  • Deixar de ler jornais em que aparece na primeira página ou revistas em que aparece na capa;
  • Dizer até a boca secar que "IMPEACHMENT É GOLPE!"
  • Pegar em armas e começar a atirar em todos que aparecerem em sua frente;
  • Comer os pãezinhos da dona da Casa de Pão de Queijo (os cientistas dizem que esse pães faz com que todos os seus problemas sejam esquecidos);
  • Gritar, espernear "Não vai ter golpe!" como um mantra, tentando convencer alguém de sua opinião, mesmo que nem acredite nisso;

Impeachment no mundo[editar]

Casos de impeachment são relativamente raros, visto que a justiça moderna ainda engatinha para ser revelada. Existe também países que não tem o processo de impeach em suas constituições, como em ditaduras e nações que se dizem ser democratas, dificultando a cassação de políticos e chefes de governo, cujas pessoas sabemos que não valem nada.

Brasil[editar]

Dossiê incompleto das acusações de Dilma.

No Brasil o impeachment de qualquer um que for, é um processo de extrema demora e lerdeza. Ele primeiro é levado a Câmara dos Deputados para uma análise básica, tipo como num trabalho de grupo de escola em que apenas um faz todo o trabalho, e o resto fica chupando limão nem sabendo sobre o que era o trabalho.

Depois de aceito, o processo vai ao Senado Federal, que é como se fosse a apresentação desse trabalho, a vítima e os agressores dão seus prós e contra durante dias, mais parecendo um circo do de qualquer outra coisa. O tempo vai passando e a única coisa que todos querem é que essa baixaria acabe, tendo dois lados, ou o senado vota a favor (ou não), ou a vítima renuncia revelando que tudo o que fez era verdade.

Ninguém sabe, mas o processo de impeachment também pode destituir um vice-presidente, só que ninguém liga para o vice. Até agora no Brasil foram feitos 2 processos, os únicos de mais de 8 mil propostas já feitas para impeachmar alguém.

Coreia do Sul[editar]

Diferente do Brasil, o processo de impeachment na Coreia do Sul é complente brutal e rápido. Qualquer funcionário do governo pode passar por um impeachment. Até agora apenas 2 presidentes foram impeachmados, Roh Moo-hyum que serviu entre 2003 e 2008, em 2004 foi proposto e passado a diante um processo de impeachment, mas foi revogado pelo Tribunal Constitucional (uma espécie de moderador malvado) por ser considerado como um simples deboche. A segunda foi Park Geun-hye (serviu entre 2013 e 2017) que além de perder o cargo, foi presa por 24 anos por apenas jogar na cara de todos que ela era a dona da Coreia.

Estados Unidos[editar]

Clinton expressa a inocência e burrice do congresso. Cquote1.png Estão todos loucos Cquote2.png

O processo de impeachment nos EUA é o mais velho para um presidente ou cabeça de estado, até hoje nenhum presidente desse país foi retirado da presidência por impeachment. Contudo, já houveram acusações de 3 presidentes aprovados pelo Congresso. Veja abaixo:

  • Andrew Johnson - (1868) - Acusado de ser um louco, pois agiu por contra própria sem o consentimento do senado em favorecer os seus amiguinhos de suruba, aproximou-se de uma galera da pesada intencionalmente para violar a lei, além de denegrir o Congresso com seus discursos, trazendo desgraça e ridículo para o [[governo.
  • Bill Clinton - (1998) - Acusado de fazer sexo com sua secretária, logo depois mentiu conhecer a mulher que ele tinha comido, mesmo a secretária provando o caso. Fez declarações falsas, depois tentou eliminar testemunhas. Além de ser um filho da puta por trair sua esposa.
  • Donald Trump - (2019) - Acusado de abuso de poder, considerado como palhaço, fazendo os EUA serem vistos como um circo no mundo afora. Pediu esmola para a Ucrânia para influenciar as eleições de 2020.

Ver também[editar]