Football Club Internazionale Milano

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Internazionale)
Ir para: navegação, pesquisa
Football Club Internazionale Milano
Escudo da Internazionale.png
Brasão
Hino Pippe per sempre!
Nome Oficial L'Inter WC
Origem Bandeira da Itália ItáliaMilão
Apelidos Agência de Imigração
Torcedores Argentinos Imigrantes e Descendentes de Argentinos
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Minhoquinha, igual o Santa Cruz
Torcedor Ilustre Papa Francisco
Estádio Giuseppe Meazza
Capacidade 80 mil torcedores, sendo 70 mil imigrantes argentinos
Sede Milón
Presidente Um chinês que vende pastel
Coisas do Time
Treinador Luciano Spaguetti
Pior Jogador Nuvola apps core.png Gabigol
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Negão belga
Patrocinador Pirelli
Time
Material Esportivo Naiqui
Liga Campeonato Italiano
Divisão Serie A
Títulos Só quando José Mourinho está no time
Ranking Nacional
Uniformes


Cquote1.png Somos melhores que a Roma! Cquote2.png
Internazionale feliz por ser melhor que a "grande" Roma.
Cquote1.png Que bosta, só ganhamos campeonatos italianos e somos ridículos na Liga dos Campeões! Cquote2.png
Torcedor da Inter indignado por sua equipe nunca passar das oitavas e ver os rivais Juventus e Milan disputando várias finais continentais.
Cquote1.png Você quis dizer: Argentinos Aposentados e Perigosos Cquote2.png
Google sobre Football Club Internazionale Milano
Cquote1.png Você quis dizer: Gareth Bale Cquote2.png
Google sobre Inter referente a seu novo carrasco.
Cquote1.png São "patos"... Cquote2.png
Gareth Bale sobre a Inter.
Cquote1.png Eu jogo é no Milan e não na Inter, seu burro! Cquote2.png
Alexandre Pato sobre a declaração acima.
Cquote1.png Eu tenho 8 finais da Liga dos Campeões! Cquote2.png
Torcedor da Juventus.
Cquote1.png Eu tenho 11 finais da Liga dos Campeões! Cquote2.png
Torcedor do Milan.
Cquote1.png Eu tenho só 5 finais! POORRRRAAAAAAAAA!!!! Cquote2.png
Torcedor da Inter.
Cquote1.png Dessa vez, o goleiro Kidiaba não achou nenhuma graça Cquote2.png
Tino Marcos sobre título mundial da Inter de Milão

Football Club Internazionale Milano é um time clandestino especializado em mau-olhado e azarar os outros. O nome Internazionale foi adotado graças à mania da diretoria do clube em lotar o time de estrangeiros e jogadores de fora de Milão. Isso também justifica o fato de que embora a sua sede esteja localizado na cidade de Milão, a Inter tem a maioria dos seus torcedores no Sul da Itália (Milão fica no norte da Itália, caso você seja burro e não saiba dessa informação geográfica básica), portanto, a Internazionale deve ser considerada em todos os aspectos, como uma equipe do sul.

História[editar]

Fundação[editar]

A Internazionale nasceu por engano em 9 de março de 1908, quando pretos, corinthianos, maloqueiros, assassinos e estupradores foram barrados de ver os jogos do rival Milan, e indignados resolveram criar esse incrível e imigrante time. Hoje em dia isso continua, sendo que no elenco todo sempre tem no máximo apenas 3 italianos (sempre reservas) e 22 ex-guerrilheiros de alguma guerra civil na África e jogadores brasileiros fãs de cachaça.

As festividades da fundação da equipe foram realizadas no Bar Giambellino um famoso local em Milão, cuja particularidade era ter as paredes cobertas de espelhos para simular a presença de uma multidão de pessoas, exatamente o que a Inter tenta fazer para enganar que possui maior torcida que o Milan.

Animado, o então presidente decidiu como um bom presságio organizar uma partida de futebol em pleno salão de festas, mas depois de 10 segundos, a bola foi chutada contra um dos enormes espelhos que foi imediatamente quebrado em um bilhão de pedacinhos. A bola ricocheteou e foi bater num garçom, que tropeçou na cauda de um gato preto das instalações, escorregou por baixo de uma escada e a queda fez com que uma jarra cheia de óleo que ele estava carregando derramasse todo o seu conteúdo no chão e sobre membros da nova equipe, procedendo assim uma espécie de batismo e inspiração das cores do escudo que usava uma coloração de vômito de bile.

Bi-campeonato da Champions[editar]

Graças a um acordo secreto com o AC Milan e Juventus FC, com quem Internazionale compartilhou as listras pretas sobre os uniformes como código secreto. A conspiração formado por estes três inimigos de fachada rendeu à Internacionale a captura de um grande número de crachás roubados de outras equipes italianas que permaneceram desorganizadas e sem funcionários, de maneira que o trio estaria todo ano sem falta numa Champions League. Com tanta chance a Inter aproveitou-se bem e tornou-se bi-campeã da Champion nas temporadas de 1963-64 e 1964-65.

Grande jejum[editar]

Nem mesmo esses dois foram capazes de tirar a Inter da fossa

A decadência começou em 1989, quando os diretores da Inter, então cansados das vitórias constantes e repetitivas, decidiram usar novas técnicas de jogo e gestão, além de evitar a corrupção e combinação prévia de resultados. Esta técnica engenhosa, que combina habilidade inata, trabalho em equipe e capacidade ilusória, foi recebida bem pela empolgada torcida, que mesmo após um começo sem títulos, apoiou bastante esta atitude, ao ponto de até contratar Ronaldo, aquele gordo travequeiro cujos joelhos são mais frágeis que uma vidraça de box de banheiro. Eles só perceberam a merda que fizeram alguns anos depois, quando os joelhos de Fofômeno estouraram e levaram o time da Inter consigo para a UTI onde passou o resto da década de 90.

Desgraça atrás de desgraça e domínio rossonero[editar]

Se você, querido leitor, visse o time da Inter no começo dos anos 2000 e não conhecesse o clube, automaticamente assumiria que tal time é o mais fodão de toda a Itália, talvez Europa. Isso porque na época o time tinha Ronaldo, Vieri, Recoba, Materazzi, Seedorf, Zanetti, Crespo, Robbie Keane e Marcelo Lippi como técnico. Mas mesmo com tanto "talento" e uma folha salarial que faz inveja aos políticos brasileiros, a Inter continuou na merda e assistiu de camarote seu maior rival Milan dominar o futebol italiano e dar goleada em todo clássico. A Inter até que se esforçava, conseguia um bom desempenho em uma competição ou outra, chegava até as fases finais, mas advinha quem encontrava no caminho? Sim, o todo-poderoso Milan, que dava uma surra inesquecível naquele timeco cheio de hype e nenhum resultado concreto.

A torcida nerazzurra (que porra é essa?) logicamente ficou puta com aquele bando de playboy filha de puta que ia pras baladas de Lamborghini mas que não jogava porra nenhuma na hora do vamo ver. Protestos aconteciam toda hora, carros eram quebrados, ameaças de morte eram feitas e familiares eram sequestrados (com quem você acha que as torcidas de Flamengo e Corinthians aprenderam a dar esses rolês? Com a Máfia Italiana é claro!).

Ressurgimento e Domínio[editar]

Pressionado pelos torcedores e com medo de perder o emprego e a filha caçula, o diretor de futebol demitiu toda aquela cambada de vagabundos (menos o Zanetti, que ainda dava um caldo) e contratou pro seu lugar duas jovens promessas: o narigudo Ibrahimović e o drogado Adriano, que por sua afinidade com folhos de louro ficou conhecido como "O Imperador". Os dois conseguiram ganhar quatro vezes seguidas aquilo que seus antecessores não puderam uma vez sequer: o título da Serie A (chupa essa gordo filha da puta). Não podemos porém deixar de dizer que a Inter teve uma certa ajudinha porque 99% do resto dos times da Serie A estavam envolvidos em escândalos de corrupção e manipulação de jogos, e isso deixou tudo, digamos, um pouquinho mais fácil, só um pouquinho.

Com a supremacia nacional, o time voltou suas atenções para a Liga dos Campeões, título que não ganhava há décadas. Considerado grande favorito, o time até fazia bonito na primeira fase, mas sempre perdia feio no mata-mata, e isso deixava os pobres torcedores da Inter desentusiasmados. Cansado de só ganhar título nacional, Roberto Mancini fez as malas e foi posto educadamente no olho da rua pela diretoria. Era necessário um técnico realmente bom, que soubesse lapidar diamante e transformar carvão em ouro. Esse alguém era ninguém menos que José Mourinho, o $pecial One.

Invasão estrangeira e Tríplice Coroa[editar]

Mourinho ao saber do contrato de renovação que lhe seria oferecido ao final da temporada

Logo que chegou, Mourinho pôs ordem na casa. Ele tratou de demitir aqueles jogadores caros com salários multimilionários (leia-se Ibra e Adriano). Que fossem pro inferno! Quem precisa de jogadores super-estrelas quando seu técnico já é uma super-estrela. Esperto do jeito que ele é, Mourinho sabia que a América do Sul é o melhor lugar pra arranjar jogadores talentosos e com preços baixos ao contrários dos afetados alemães e franceses. Por isso ele viajou numa empreitada de 100 dias em terras sul-americanas com uma maleta cheia de dinheiro e voltou trazendo consigo Diego Milito, Maicon, Lúcio, Thiago Motta, Cambiasso, Samuel e Ivan Córdoba. Para a cereja do bolo ele trouxe Sneijder, aquele anãozinho holandês que fudeu com o Brasil em 2010 e Eto'o, aquele que é melhor que o Obina.

Com tantos estrangeiros no time, a Inter passou a sofrer preconceito de torcedores de times de ascendência fascista como a Lazio e a Roma, que constantemente depreciavam o time milanês com apelidos de "Zoológico Humano", "Bloco de Carnaval", "Hotel de Turismo", além de atirar bananas e passaportes no ônibus do time. Mesmo assim, o time da Inter era poderosíssimo e papou tudo em 2010: Serie A, Copa da Itália e Liga dos Campeões, onde a estrela de Sneijder brilhou mais do que sua reluzente careca contra o Bayern de Munique, que era liderado por seu compatriota e irmão de calvície Arjen Robben. Ao final da temporada ouve o grande confronto do século: Inter vs Mazembe, o time que eliminou o outro Inter no Mundial Interclubes. Mas nem mesmo Kidiaba foi páreo para a poderosa equipe italiana que meteu 3x0 pra consolidar de vez aquele ano escatoantológico.

Declínio e Fase Ching-Ling[editar]

Tava tudo muito bom, muito bem, até que Mourinho recebeu uma proposta bastante $pecial do Real Madrinha pra treinar o clube, e o português, que é bastante $pecial, resolveu fazer as malas e partir pra terra dos churros. Sem seu principal astro, o time caiu de rendimento e teve que ser vendido a um grupo de investidores chineses, que estão injetando dinheiro no time em troca da divulgação da nova franquia de pastéis de frango que chegará ao Ocidente em breve.

Fatos sobre o Inter[editar]

  • Do elenco do time, mais de 50% é estrangeiro
  • Desses 50% de estrangeiros, 90% é sul-americano. Os outros 10% se dividem entre africanos e europeus rejeitados por grandes clubes que não estão velhos o bastante pra pendurarem as chuteiras
  • Dos 90% de sul-americanos, 75% é argentino, 20% brasileiro e os outros 5% são de países como Chile, Colômbia, Paraguai, etc...
  • Fazendo as contas então podemos inferir que 13,5% dos jogadores do Inter são hermanos
  • Desse número, 60% são zagueiros ou jogam atrás do meio campo
  • Isso dá 2,025% de argentinos defensores no elenco
  • Eu vou pra final em Matemática, o que significa que eu não sei porra nenhum dessa matéria e todos os cálculos anteriores devem estar errados