Iracema

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Pocahontas brasileira Cquote2.svg
Google sobre Iracema
Cquote1.svg Cearense gostosa? Izto non észiste! Cquote2.svg
Padre Quevedo sobre Iracema
Cquote1.svg A virgem dos lábios de mel... Tanto os de cima quanto os de baixo! Cquote2.svg
Martim sobre Iracema

Iracema é um desses livros chatos escritos há mais de 8000 anos atrás que a professora te obriga a ler na escola durante o ensino médio, mas você quer dar uma de malandro e prefere ler o resumo que achou na internet ao invés disso. Depois, caem perguntas sobre a obra no vestibular e você acaba se ferrando bonito, porque não sabe responder porra nenhuma sobre a história.

História[editar]

Protagonista da obra.

Iracema era a índia mais desejada de todo o Ceará, não apenas por ser uma gostosa do caralho, mas também por ainda ser virgem. Embora vivesse louca para depenar o cabaço de sua periquita, ela não podia, por ser a guardiã sagrada da jurema (nome indígena para maconha). Caso Iracema perdesse a virgindade, os índios acreditavam que a jurema também perderia seus "poderes mágicos". Por isso, ela foi negada em casamento a Irapuã, o chefe de sua tribo. Tudo estava tranquilo, com os índios fumando altos cachimbos da paz, até que Iracema se apaixonou por Martim, um homem branco que estava passando as férias na tribo inimiga. Como nunca tinha visto um macho daquela espécie, ela não resistiu e acabou dando para ele, mas foi punida com a morte. Martim, por sua vez, virou pai solteiro, já que Iracema viveu tempo suficiente de conseguir parir o filho deles, Moacir, ao mundo.

Além disso, fontes fiáveis atestam que The Flash foi inspirado nela pelo fato de tomar banho na Bica do Ipu pela manhã e se tacar para Messejana de tarde em uma época em que ainda não existia avião.