Isurus

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Argentina.jpg ¡¡NO DJORES POR MI, DESCICLOPÉDIA!!

La hinchada del Boca Xuniors há assegurado que esto artículo és un lerrítimo arrentino porteño, y por eso, és lo más merrór de la Desciclopédia, así como Maradona és merrór que Pelé.


Isurus
EscudoIsurus2.jpg
Brasão
Nome Oficial Basurus
Mais conhecido como Fissura
Região Bandeira da Argentina.png LLAStimas
Outras informações sem graça
Quem auxilia essa merda HyperX
O diamante do time Seiya de Pégaso
Time que mais odeia Kaos Latin Gamers


Cquote1.png Times argentinos son mejores que brasileños! Cquote2.png
Jogador da Isurus Gaming sobre CBLOL

A Isurus (só que sem o "Gaming" agora) é mais um dos mais de 8000 timecos que jogam League of Legends e outras merdas similares, onde é um time considerado argentino, sendo que possui mais jogadores chilenos do que argentinos, atualmente joga na LLA, onde é um dos poucos times que prestam nessa liga bostinha.


O time da Isurus Gaming foi formado em 2013, onde acharam que estariam podres de ricos criando times de League of Legends, onde algum idiota também teve a ideia de criar equipes de Counter-Strike, Dota 2, FIFA, StarCraft II, Guitar Hero e PES, onde por sorte da equipe argentina, maioria desses times ainda estão em uso.

Na CLS[editar]

2013[editar]

A equipe começou em campeonatos no ano de 2013, onde ganhou várias competições inúteis no mesmo ano, onde isso levou a equipe argentina a disputar competições até no Brasil, onde fizeram uma espécie de Libertadores entre os times da América do Sul, ficando em terceiro, perdendo para a PaiN Gaming nas semifinais. Isso deu uma vaga pro Mundial falso, a World Cyber Games, onde ficou em terceiro, com um 2-2 no grupo, ficando atrás da OMG e da Dark Passage no grupo.

2014[editar]

Torcedor da Isurus puto com o resultado do time nos Wildcards.

Mesmo sendo uma das principais equipes da região da América do Sul, do nada foi rebaixada para a Circuito de Leyendas pela fusão da América do Sul com a América Central Latina, onde ganhou facilmente venceu e conseguiu se qualificar para a copa principal. Com isso, apanhou para a uruguaia-argentina Pineapple Express na fase de grupos.

2016[editar]

A equipe tomou Doril no ano de 2015 e não disputou campeonatos no ano, onde voltaram em 2016 e fizeram uma campanha que não fede, nem cheira na fase de grupos, ficando em quarto e logo por sua sorte, melhoraram nos playoffs, vencendo a sua freguesa Last Kings. Isso deu uma vaga pro Mid-Season Invitational 2016, onde apanhou muito na fase de grupos, com uma vitória a mais que a Lyon Gaming.

No torneio de fechamento do ano de 2016, fez uma boa campanha na fase de grupos, onde conseguiu passar das semifinais, mas na final, pipocou contra um time chileno (já não vimos isso antes?) e perdeu para a Kaos Latin Gamers, perdendo a vaga pros Qualifiers do Mundial.

2017[editar]

Em 2017, deu tudo certo para a equipe argentina, com o quase rebaixamento da Kaos Latin Gamers pela cópia do critérios europeus e americanos que salvam o time mais bosta do campeonato, o time terminou em primeiro tanto na fase de grupos quanto nos playoffs, onde venceu facilmente a Furious Gaming, ganhando seu segundo título da CLS, se classificando para a Mid-Season Invitational 2017, ficando no grupo B onde irão apanhar nele. Com isso, a Isurus realmente apanhou de verdade, e apenas ganhou uma partida por incompetência pura da Virtus.pro, achando que estava em um campeonato de CS.

Na volta, até disputou um campeonato amistoso chamado Rift Rivals e chegou a humilhar os times brasileiros, mesmo sendo o pior time do MSI de 2017 e com isso, foi pra fase final, onde venceu as duas novamente contra os times brasileiros e na última e decisiva batalha, chegou até ganhar em parte do jogo, mas depois como típico time argentino em finais, pipocou de vez e acabou com um vice-campeonato. A sequência de vices não parou por aí, onde acabaram em segundo na fase de grupos, venceram mais uma vez sua freguesa Furious Gaming e isso apenas pra ser vice mais uma vez, só para a Kaos Latin Gamers, sendo stompado três vezes seguidas.

2018[editar]

A equipe fez uma campanha meio bosta no começo, mas no final a Isurus conseguiu se salvar e ficou com o terceiro lugar, tendo que jogar as quartas-de-final, mas para sua sorte, pegou um time bosta, a Legatum e os stompou por 3 a 0, indo para as semi-finais contra a Kaos Latin Gamers e foi o mesmo do final de 2017, onde mais uma vez foi stompado 3 vezes seguidas.

2019[editar]

Aproveitando o grande FAIL da Rainbow7 do ano passado e com a liga juntando a LLN com a CLS, a Isurus aproveitou para comprar metade do time da Rainbow7, misturando com alguns jogadores famosos (ou não) da CLS, a mistura acabou dando certo e a Isurus passou facilmente nas quartas de final, passou apertadamente na semifinal contra a All Koreanos, um time secundário que vive de coreanos da Coreia do Norte e que venceu facilmente a própria Rainbow7, que era o mistão da falida Dash9. No segundo foi a mesma coisa, só que vencendo facilmente a All Koreanos na final. No mundial não rendeu muita coisa, mas pelo menos fez menos feio que os brasileiros, que nem se classificaram para a segunda fase secundária.

Jogadores[editar]

A equipe da Isurus Gaming é a mesma da Rainbow7 de 2018 e anteriormente, só trocando de nome, e sem o AD Carry WhiteLotus, que fugiu para o Brasil apesar de não fazer nada de útil lá e voltar para outra equipe. O time se destaca pelo mid laner Seiya de Pégaso, um dos principais do Mexe Cu, Oddie, seu cûmpanhero, o topo Jirall, que foi para Rito da América Latina virar analista estagiário não se sabe por que e Warangelus, o AD Carry bipolarmente mais odiado e adorado da América Latina ao mesmo tempo.

Títulos[editar]

Ver também[editar]