Itaubal do Piririm

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itaubal do Pirilimpimpim
"Cidade desconhecida"
Aniversário Não tem
Fundação 1992
Gentílico itabo-prilimpimpinenses
Localização
Localização de Itaubal do Pirilimpimpim
Estado link={{{3}}} Amapá
Mesorregião Matagal do Amapá
Microrregião Suposta Zona Metropolitana de Macapá
Municípios limítrofes Macapá e deu preguiça escrever os demais
Distância até a capital 8m km
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Tupi-guarani
Clima clima equatorial

Cquote1.png Você quis dizer: Ex-distrito do Amapá Cquote2.png
Google sobre Itaubal do Piririm
Cquote1.png Experimente também: Santana Cquote2.png
Sugestão do Google para Itaubal do Piririm
Cquote1.png Piririm, Piririm, Piririm... Alguém ligou pra mim? Cquote2.png
Mc Bola de Fogo e as Foguentas sobre Italbal do Piririm
Cquote1.png De onde veio esse "Piririm" de Itaubal? Cquote2.png
Qualquer um sobre o Piririm de Itaubal
Cquote1.png É o nome do rio que passa na frente da cidade, pateta! Cquote2.png
Wikipédia sobre a frase acima, irritada com tanta burrice

Itaubal do Piririm é um município localizada simplesmente dentro de Macapá, já que em quase 360° é cercado pela capital (se não fosse pelo alfa delta do Rio Amazonas, isso seria concretizado), a princípio, foi um pequeno distrito de Macapá, atualmente continua um pequeno e simples local (menor ainda do que no começo) só que, agora, tem o mesmo poder de um município, não que isso signifique muita coisa, mas, fazer o que? Assim como a maioria (se não todos) os municípios do estado do Amapá, teve um início obscuro, sem nenhum nexo ou lógica, sendo colonizado por índios advindo de outros locais, como se no próprio Amapá já não tivesse o suficiente para fazer todo o serviço de fundar vilas. Mas a principal curiosidade desse município, e que até hoje ninguém deu uma resposta plausível, ou que não tenha sido tirada da Wikipédia do Google, de que diabos afinal significa o bendito sobrenome "Piririm". Será que por aí tem alguma mensagem subliminar que somente os mais antigos moradores conhecem?

História[editar]

Itaubal do Piririm pode até não ser uma ilha, mas está no caminho certo, pois o que não falta é água por todos os lados da bagaça.

Gerada, não criada, Itaubal surgiu com a chegada de algumas famílias ribeirinhas (em suma, pobres, o Amapá todo foi localizado por pobres, bem diferente dos municípios do Sul do país, que tiveram a honra de receber gringos em suas terras) que viviam nas ilhas pertencentes aos lados do Pará (que ficam basicamente do outro lado do rio que passa na frente da capital do Estado) e que, não recebendo nenhum apoio da capital conhecida como a Cidade das Magueiras, resolveu tentar as suas vidas atravessando o Rio Amazonas e se achegando pro lado do Amapá, em especial de sua capital, Macapá. Como Macapá é quase uma Casa da Mãe Joana (todo mundo entra e sai, sem pedir nem licença), recebendo todo mundo de fora de braços e outras coisas abertos, essas famílias que aqui chegavam se sentiam as próprias donas da terra, plantando o que podiam e o mais rápido possível, afim de tomar conta do local mais rapidamente, assim como os Sem-Terras, só que bem mais organizado e sem invadir fazendas (ou não, já que eu não estava lá).

Passando o tempo, Macapá acabou se acostumando com os seus novos hóspedes de seu estado vizinho, ainda mais por saber que eles eram tão mais dependentes deles do que do próprio Pará. Por esse motivo, teve a merda de fazer ideia de torná-lo o seu distrito, coisa que, claro, foi rapidamente acatada pelos novos moradores da localidade. Quando finalmente chegou a década de 90, o prefeito de Macapá daquela época estava de saco cheio desse povo de agregados que em nada contribuíam com a capital, por esse motivo, resolveu iniciar um Plebiscito e abrir (ui!) a votação para saber se o povo concordava com a criação de um novo município, que ficaria no poder deles. É claro que a resposta seria Não, afinal, eles não estavam afim de perder a bocada que recebiam sendo um distrito de Macapá. Porém, pelo meio de uma "singela" manipulação de votos, o que acabou ganhando foi o Sim, sendo criada assim o município de Itaubal do Piririm. Itaubal pelo fato da existência de um pau muito bom na região, que tem o mesmo nome; Já Piririm ainda é um mistério para todos os moradores do Amapá.

Geografia[editar]

beleza até que o local tem, agora só faltava um investimento turístico nessas bandas.

Localizada no lado sudeste do Estado do Amapá (aconselho usar uma bússola para saber as coordenadas desse fim de mundo, ou faça uma busca no Google Earth, caso você o tenha instalado em seu computador), atualmente Itaubal do Piririm conta com cerca de quase 3.400 mil habitantes.

Economia[editar]

Morador de Itaubal tirando o seu único sustento do rio, já que nem sequer restaurante tem por ali.

Sua economia não tem nada de importante, sendo que tudo que o que ela produz é para a própria subsistência (tipo aquelas agriculturas familiares, uma lavourinha somente para uma família e seus vizinhos mais próximos). No resto, tudo o que ela consome é advindo da capital, que é o único município com quem ela faz fronteira, não por acaso, mas sim por estratégia de Macapá, que quer monopolizar todo o comércio da localidade que, sem opção, tem que comprar tudo o que sua mãe mandar. Ela ainda conta com a existência de grandes desmatadoras empresas madeireiras, que destroem retiram a sua flora nativa para o ramo imobiliário. Talvez pelo fato da existência de tantas madeireiras na localidade o pau conhecido como Itaubal (e que deu origem ao nome do município) esteja em extinção.

Turismo[editar]

Cquote1.png Cri, cri, cri... Cquote2.png
Grilo sobre Turismo em Itaubal do Piririm

Não investe no seu setor turístico por preguiça. Apesar de ser cortada por vários rios e lados em seu interior, o que daria para construir mais de oito mil piscinões de Ramos por aquelas bandas, Itaubal do Piririm ainda é um zero a esquerda no ramo Turístico (e, pelo visto, ainda vai demorar e muito para sair desse destino que eles mesmo traçaram), não aproveitando nenhum pouco a exuberância de sua localidade que, potencial tem para se desenvolver turisticamente (ou não), basta que o pessoal de lá levante a bunda da cadeira, pare de coçar o saco e resolva fazer alguma coisa pelo município. Fora a sua beleza natural (que pode até ser rara, mas se tem), nada mais de atraente se tem dentro do pequeno município.

PS. Chegamos ao final do artigo e eu ainda não sei qual o motivo deles colocarem o sobrenome de Itaubal como Piririm.