Itirapina

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Galinhacaipira.jpg Enxada-2.pngEsti artigu é caipira, sô!!Enxada-1.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!

Carl Johnson.jpg Essi artigu é faveladu!

Nem por isso tá involvida cum droga, putaria ou ladruagi!

Não vá dar uma de 171 e estragar o artigo.


Cquote1.png Você quis dizer Presídio Cquote2.png
Google sobre Itirapina

Cquote1.png Como? Você poderia repetir? Cquote2.png
Atendente da Telefônica sobre Itirapina

Cquote1.png Onde fica isso? Cquote2.png
Você sobre Itirapina

Cquote1.png Fica ao lado de São Carlos, conhece? Cquote2.png
Itirapinense explicando a localização de sua metrópole

Cquote1.png Tô aqui no Bianchini! Cquote2.png
Itirapinense, ao celular, informando que está no point comercial da cidade

Cquote1.png Vem, Avesso! Avesso, vem! Cquote2.png
Foliões do bloco Os Avesso, todos bêbados, descendo a Avenida no Carnaval

Cquote1.png É Vaca Loka! É Vaca Loka! É Vaca Loka pra dançar! Cquote2.png
Foliões do bloco Vaca Loka, em menor quantidade, mas nem por isso menos bêbados, descendo a Avenida no Carnaval

Cquote1.png Nossa, lá bomba muito! Vamos pra lá? Cquote2.png
São Carlense bobo sobre o Carnaval de Itirapina

Cquote1.png Você vai no baile? Cquote2.png
Itirapinense perguntando ao seu amigo se ele vai pra balada da cidade

Cquote1.png Vou! A gente se encontra na praça! Cquote2.png
O outro itirapinense respondendo que vai e que o encontrará no point noturno da cidade

Cquote1.png Mas aqui não tem nenhum caixa eletrônico 24 horas? Cquote2.png
Não-itirapinense que acabou de descobrir que não será possível sacar dinheiro após às 22:00h.

Cquote1.png Onde eu posso abastecer o carro a essa hora? Cquote2.png
O mesmo não-itirapinense prestes a descobrir que os postos de gasolina da cidade não funcionam após às 20:00h.


Itirapina é uma metrópole de 15 mil habitantes localizada no interior paulista, muito famosa por suas belas penitenciárias, sua grande quantidade de universidades, opções de lazer e etc. É banhada pelo Oceano do Broa, este que, presenteia a cidade com uma linda praia de água límpida e cristalina. Começou a se formar ainda no séc. XIX e hoje é um dos maiores centros urbanos do Estado de São Paulo. É parte da grande megalópole formada pelas seguintes cidades vizinhas: Corumbataí, Rio Claro, Ipeúna, Brotas(cidade do Daniel), Charqueada, São Pedro, Analândia e São Carlos.


História[editar]

Séc. XIX e o Surgimento da Grande Metrópole[editar]

Tudo começou no séc. XIX, quando a região onde se encontra Itaqueri, começou a ser habitada pelo Dr. José Ignácio Ribeiro Ferreira e alguns supostos habitantes civilizados. Em 1833 d.C., começaram a construir casas e, logo mais, devido à puxação de saco à devoção da população à Igreja Católica, foi construída a Capela Nossa Sra. da Conceição. Em 1871, essa porcaria a vila foi elevada à categoria de Distrito. As coisas iam tão bem que, pouco tempo depois, quase foi extinto, já que, era um lugar no fim do mundo de difícil acesso. À 5km. deste magnífico distrito, formou-se uma nova vila: Itaqueri de Baixo (Percebe-se a criatividade da população ao nomear a nova vila). Com o surgimento de novas e tecnológicas formas de transporte (Ferrovia) a Companhia Paulista de Estradas de Ferro inaugurou a linha até São Carlos e um ramal para Jaú, construindo ali por perto a Estação Morro Pelado (nome dado em homenagem à xana ao Monte de Vênus das índias que habitaram a região, pois índio não tem pelo). O povo, como sempre muito esperto, foi mudando aos poucos de Itaqueri de Baixo para a nova vila, e algum tempo depois a tal vila nova ganhou o nome de "Freguesia do Morro Pelado", e então Itaqueri de Baixo realmente foi por água abaixo, desaparecendo para todo o sempre.

Em 1900, a Estação Morro Pelado passou a se chamar "Ityrapina", pois com um nome lindo desses, passa a impressão de "ryqueza". Gostaram tanto da idéia que a "Freguesia do Morro Pelado" também passou a se chamar "Ityrapina". Mas somente em 1935 é que Ityrapina ganhou alforria foi emancipada, se libertando das garras de sua madrasta Rio Claro. O Distrito de Itaqueri foi incluso no Município de Ityrapina.

Séc. XX e o Grande Crescimento da Economia Itirapinense[editar]

A cidade "cresceu" com a ascenção da ferrovia, nas primeiras décadas do séc. XX, recebeu muitos imigrantes (vindos diversos países, principalmente Portugal e Itália), mas também da Espanha, Alemanha, Síria, Japão, Groelândia, Nova Zelândia, Coréia do Norte, URSS, Gana...) , recebeu gente de todos os cantos. Naquela época a cidade já estava se tornando uma metrópole, tinha dezenas de casas, armazém de secos e molhados, cinema, estação de trem, a super badalada Graúna... Mesmo na época da Segunda Guerra Mundial, passando pelos anos da Ditadura Militar, a significativa população de Ityrapina pouco interagiu com estes problemas, pois como uma boa cidade do interiorrr, sua população não recebia muitas informações a respeito desses acontecimentos. Foi a partir dos anos 80" e sua Disco Music, que a população passou a ficar cada vez mais atualizada com as novidades do mundo moderno, nesta época, a cidade já possuia grandes clubes, discotecas e etc., e os jovens realizavam competições para disputar o Troféu John Travolta, que era dado aos melhores dançarinos. Depois de algum tempo, na década de 90, as Ferrovias entraram em decadência no Estado de São Paulo e, conseqüentemente, na movimentada Itirapina (que já não era mais Ityrapina, porque já não tinha mais a arrogância de metrópole ryca), mas mesmo assim a cidade arrumou meios alternativos de continuar a expandir sem a força da Ferrovia. Nos anos 90, a cidade já possuia um lindo presídio construído à entrada da cidade, que assustava recepcionava os turistas com sua majestosa arquitetura, e em 1998 teve inaugurado o famoso Presídio de Segurança Máxima, com sua arquitetura futurística e capacidade de proporcionar o maior conforto à milhares de detentos. Foi nas últimas décadas do Sec. XX que o grande grupo multinacional Bianchini começou e expadiu suas atividades, atualmente o grupo detém a maior parte dos lucros comerciais da metrópole.

Séc. XXI e as Grandes Tranformações da Metrópole Itirapinense)[editar]

Grandes tranformações ocorreram a partir da virada do milênio, podemos citar: o crescimento infreável do bairro Jd. Nova Itirapina; a tranformação da Praça Central, que deixou de ter as ruazinhas em frente à Igreja, onde os maconheiros jovens se reuniam aos finais de semana; o corte das árvores centenárias que tinham o poder de fazer aparecer a Mulher de Branco; a expansão das atividades da grupo Bianchini; a vinda de milhares de bahianos nordestinos atraídos pelas grandes oportunidades de trabalho na metrópole itirapinense; a abertura de milhares de empregos nas grandes empresas Luizzi, Ludival, Globoaves, Ito, Zitral e muitas outras; o acesso à novas tecnologias como internet e celular à grande maioria da população, que permitem que os itirapinenses sejam um dos povos que mais utiliza sites como o Orkut em todo o planeta.

Geografia[editar]

Itirapina está localizada na região central do Estado de São Paulo e é banhada pelo Oceano do Broa, está localizada em uma área de muito mato matas e cachoeiras. Possui uma vegetação típica do Cerrado, onde encontramos vários tipos de culturas, como a cultura da maconha cana-de-açúcar. O clima é Tropical de Altitude, sendo assim, no inverno faz um frio considerável (mas às vezes não) e no verão faz muito calor e chove (às vezes faz frio), o Outono e Primavera são instáveis e não quiseram ser definidos, sendo assim, vamos desconsiderá-los.

População[editar]

A cidade conta com significativos 15 mil habitantes (incluindo os detentos que habitam as penitenciárias). A população é formada por gente muito estranha bonita, fato que pode ser observado ao fazermos um passeio pelo Jardim Central em um sábado à noite. Nessa "metrópole da diversidade", há pessoas de diversas etnias: descendentes de europeus (muitos pertencentes às famílias velhas tradicionais da cidade), descendentes de índios (não dos primeiros que foram com os bandeirantes pra Itaqueri), afro-brasileiros, mulatos, pardos, pardos escuros, pardos claros, nordestinos e variações destes... Há uma maior quantidade de homens do que de que mulheres, isso se deve ao fato de muitos trabalhadores jovens e do sexo masculino virem de outros estados para tentar ganhar a vida no risca-faca trabalho rural.

Cultura[editar]

Como essa grande metrópole integra a megalópole da região central do estado, é extremamente comum a movimentação de itirapinenses para as cidades vizinhas. Todo itirapinense acima de 2 meses de idade, já deve ter ido pelo menos 1 vez na vida para São Carlos e Rio Claro. Isso faz parte da cultura itirapinense. Outro hábito muito comum entre os itirapinenses é a preocupação que eles tem uns com os outros, pois repassam todas as notícias e novidades em questão de segundos, a notícia corre mais rápido que no jornalismo da BBC e costuma ter a veracidade comparável ao Programa da Márcia Goldschmidt. Também é muito comum a prática de atividades como: tentativa de rebolation no morrinho da praça e nos bailes do Tênis Clube, esquecimento de seta, atravessamento de "PARE", estacionamento na contra-mão e etc. O Carnaval é a festa que mais movimenta a cidade, blocos como Os Avesso e a Vaca Loka reúnem muitos bêbados foliões e já viraram tradição no Carnaval itirapinense, outra coisa sobre o Carnaval é que, na Quarta-feira de Cinzas há o tradicionalíssimo "Enterro do Carnaval", que tem como objetivo fazer uma farra arrecadação de bebidas pelo comércio da cidade.

Lazer[editar]

As opções de lazer são muitas, são tantas que não caberia nesta humilde página, então, serão citadas apenas algumas, lembrando que, muitos itirapinenses gostam de ir para as cidades vizinhas (principalmente São Carlos) e freqüentar shoppings e boates ou barzinhos como Banana Brasil (as piriguetes itirapinenses adoooooram!), Zoe, Bohemia, Madalena e etc. Extintos locais como o Estaleiro, a Casa da Tia Helena, o Twin Peaks, o Cinema (já teve cinema!), o Grêmio, a La Bambina e etc. também já fizeram a alegria de muitos itirapinenses.

Praça Central de Itirapina[editar]

O point mais badalado da metrópole

Tênis Clube[editar]

A melhor , mais top e unica balada da cidade toda

Praia do Broa[editar]

Uma praia de água límpida e cristalina, onde os banhistas podem levar a farofada família, muito freqüentada por são-carlenses.

Ubá[editar]

Afastado do centro da grande metrópole, fica na área rural da cidade, possui cachoeiras e lago, um lugar perfeito para os amantes da marijuana natureza!

Fazendinha (Horto Florestal)[editar]

Um bosque encostado à área urbana da metrópole, possui uma represa muito suja limpa, onde alguns praticam pesca, possui um parquinho em condições duvidáveis, pista para a prática de caminhada/corrida (mas não é muito seguro andar lá).

Velório Municipal[editar]

Isso mesmo, o Velório Municipal vem fazendo a alegria de muitos casais, mendigos e etc. há muitos anos.