Jhin

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Michaelmyers.jpg Este artigo é sobre um(a) ASSASSINO!

Este(a) louco(a) sadomasoquista provavelmente esquarteja suas vítimas, sofre de problemas mentais ou foi violentado(a) pelos pais. Se vandalizar o artigo, Dexter virá atrás de você!

Cquote1.png Um, dois, três, quatro... PORRA! Cquote2.png
Jhin sobre contar até 10.
Cquote1.png .... Cquote2.png
Sona sobre Jhin.
Cquote1.png Oba! Mais um psicopata! Cquote2.png
Jinx sobre Jhin.
Cquote1.png A arte requer certa... crueldade. Cquote2.png
Jhin sobre fazer um quadro fálico.

Khada Jhin, mais conhecido pelo seu nome artístico de Jhin (ah vá, é mesmo?) é um dos inúmeros campeões de League of Legends, onde é basicamente uma versão masculina da campeã Jinx só que de Ionia e um pouco mais ou menos pirado (tanto que até trocaram algumas letras para não ficar a mesma coisa) e possivelmente um artista frustrado por não conseguir muito sucesso que adora tocar o terror no povo de sua cidade com suas artes toscas, além de suas frases pra ter seus quinze minutos de fama, que conseguiu ser preso, mas pra sua sorte conseguiu uma fiança e atualmente está tocando o terror morrendo nos Campos da Justiça.

Infância e sua adolescência[editar]

Jhin bravo após fazer uma matança de quatro pessoas e matar mais um infeliz sem querer querendo.

Jhin nasceu em uma cidade do fim do mundo em Ionia, onde seus pais lhe bateram várias vezes, tanto que durante sua adolescência, Jhin teve que fugir pra outra cidade qualquer de Ionia, e com isso, seu passado lhe ajudou a virar uma espécie de psicopata qualquer, dando-lhe tesão por matar pessoas sem alguma razão, motivo, causa ou circunstância]] e conseguiu matar algumas pessoas por alguns anos, até ser achado escondido em uma casa isolada por um dos dois ninjas do jogo, um dos motivos da raiva imensa de Jhin pela dupla de ninjas.

Jhin com isso foi preso por algum tipo de polícia genérica da ilha de Ionia, onde ficou por alguns meses, até convencer a família de algum idiota a pagar a fiança dele com ameaças e conseguiu livrar o seu nome de ficar muito sujo. Apesar disso, Jhin foi levado ao manicômio pra se tratar e durante várias horas de intenso treinamento, Jhin apenas fingiu que conseguiu completar o treinamento pra parar de ser um retardado louco qualquer, e por alguns anos, viveu a vida de um total vagabundo sem nada pra fazer, apenas comendo e dormindo, mas menos que um Gragas ou um Tahm Kench.

Um dia que estivesse sóbrio, Jhin decidiu fazer alguma coisa em sua vida, se interessou pelas artes cênicas e resolveu entrar na Escola de Artes de Ionia, onde Jhin era um aluno exemplar (ou não) e fez quatro anos de vagabundagem estudo junto com uma mina qualquer de cabelo azul, e o mesmo conseguia passar de suas matérias com sucesso, até que veio o último ano, onde quase na hora de se formar, onde Jhin apenas precisava de quatro pontos e meio pra passar na matéria que poderia ter o formado, mas infelizmente Jhin apenas conseguiu tirar quatro pontos, onde a professora deu uma de filha da puta e não deu meio ponto.

Depois da sua adolescência[editar]

Jhin se preparando pra fazer algum passinho de funk.

Jhin ficou tão puto com sua professora que resolveu ficar puto da vida derrubando cadeiras e resolveu xingar muito no Twitter, e chegou atrasado no exame, onde não conseguiu passar e teve que repetir o último ano. Depois desse dia, Jhin entrou em depressão e voltou a sua vida de ser um tremendo vagabundo, onde passou exatamente quatro meses, onde teve vários sonhos com sua última prova, passando a ter um transtorno obsessivo-compulsivo com o número quatro, algo que realmente o deixou maluco de vez, mas dessa vez sem algum tipo de cura relacionada com suas doideiras.

Com isso, Jhin primeiramente roubou várias folhas de maconha pertencentes a outro campeão e as fumou, fazendo pensar que qualquer tipo de assassinato fosse arte e resolveu também pegar emprestado armas para atirar (ah, jura) em algumas pessoas ionianas, mas com medo de ser pego pelos ninjas, se mudou para o sul de Ionia e se passou a ter o nome artístico de Demônio Dourado, e lá tentou matar mais pessoas dizendo que "iria tornar pessoas bonitas", tanto que novamente chamou a atenção dos dois ninjas, mas dessa vez, Zed não teve pena e decidiu capturá-o vivo.

Zed queria finalmente matar Jhin, mas no último segundo, seu mestre o impediu de ocorrer mais sangue e Jhin deu uma de esperto, tentando escapar da Ordem das Sombras, mas sua alegria de pobre durou pouco e novamente foi achado por Zed. O mesmo levou Jhin novamente a cadeia, onde passou por vários anos, até que em um dia, um império noxiano invadiu a cidade que ficava a prisão e o efeito das bombas ocorrentes na guerra de Ionia e Noxus fez que Jhin se libertasse, mas novamente foi capturado, mas só que por outras pessoas e que resolveram lhe dar armas melhores.

PROCURADO

Jhin3.jpg

Jhin é procurado por crimes contra
a sociedade e é extremamente perigoso.

Procurado vivo ou morto (de preferência morto).
Recompensa: Quatro pinturas totalmente fálicas,Quatro mil essências azuis


Ataques letais e poderosos[editar]

  • Sussurro: Um ataque passivo quase inútil (já que não é defensivo, então é só quase mesmo) que apenas possui quatro balas e que se acertar a última, consegue um pouco de dano extra na vida perdida.
  • Granada Dançante: Jhin lança uma biribinha explosiva grande vestida de granada que pode acertar até quatro inimigos.
  • Florescer Mortal: Um tipo de bala especial que consegue atravessar minions e campeões.
  • Audiência Cativa: Uma flor de lótus invisível ao estilo dos ataques cancerígenos de Teemo que causam dano, revelação e lentidão ao ser pisada.
  • Aclamação: É o seu secretão, onde Jhin tira uma bazuca de seu cu e resolve atirar quatro vezes, onde possui bastante dano, fazendo que o inimigo faça igual ao filme Matrix pra desviar delas.

Ver também[editar]