Jogos de corrida

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Puta que pariu, eu só bato esse carro Cquote2.png
Jogador de corridas de arcade, recusando-se a frear o carro nas curvas num jogo de simulação

Jogos de corrida são games genéricos de corridinhas de carro ou qualquer coisa similar. Embora a maioria dos jogos sejam repetitivos, sem graça ou simplesmente genéricos e enjoativos, foi nesse gênero que surgiu aquele que ainda hoje é considerado um dos melhores jogos de todos os tempos, o Big Rigs: Over the Road Racing, até hoje um dos jogos que é sempre unânime no topo de listas de melhores jogos de todos os tempos, muitas vezes disputando apenas com Superman 64.

Nesse tipo de jogo o objetivo é colocar no câmbio automático (câmbio manual nesses joguinhos é pedir para derrapar em toda santa curva) e dirigir carros de um modo absolutamente impossível de se reproduzir na vida real.

Subgêneros[editar]

A física é fundamental num bom jogo de corrida.
  • Arcade - O subgênero mais popular de jogos de corrida, amplamente popularizado pelo Top Gear cujas músicas foram compostas pela Orquestra Sinfônica de Nova York, são jogos de corrida onde os pilotos são todos imortais, pois você pode capotar, bater nos outros, sair da pista, se esborrachar em árvores e muros, cair na água, que na pior das hipóteses, o máximo que vai te ocorrer é o carro ser subitamente e magicamente teletransportado de volta para a pista por alguma força fantasmagórica, que aliás fará o veículo piscar e ganhar o poder temporário de ser atravessado por outros carros, desafiando toda a lógica e compreensão da física mecânica até hoje conhecida.
  • Simulador - Subgênero inventado pelo Gran Turismo 1, enquanto nos jogos Arcade os pilotos são imortais, neste gênero os carros que são imortais, todos absolutamente indestrutíveis, batidas frontais a mais de 300 km/h geram no máximo um discreto amassadinho, então a alavra "simulador" está ali só como uma ironia que alguém quis fazer, pois a verdadeira definição do gênero deveria ser "corridas extremamente maçantes", pois é isto que este gênero proporciona: carros que parecem incrivelmente lentos, corridas sem emoção, e se você não colocar o câmbio automático e auxílio de tração não conseguirá realizar uma curva sequer.
  • Kart - Subgênero inventado pelo Super Mario Kart, são joguinhos de corrida para um público menor de 10 anos de idade, com personagens bonitinhos e trapaças como jogar cascas de banana na pista. Depois de Super Mario, qualquer franquia de jogos para criança que tivesse mais de 6 personagens criou sua própria versão de Mario Kart, como Crash, Pac-Man, Diddy Kong, LittleBigPlanet, Cartoon Network, Chaves, Simpsons, enfim, todos muito ridículos, com galinhas, macacos e animais dirigindo e desafiando o Detran e a lógica. Dentro desse gênero o mais ridículo de todos é o kart de Sonic, pois o protagonista seria muito mais eficiente correndo a pé, e mesmo assim ele ele prefere o Kart e pode perder para um gato obeso. Os jogos já eram estranhos,e depois que inventaram a porra do mini-turbo após drifts, tornou-se injogável.
  • Destruction derby - Gênero inventado pelo Carmagedon, neste tipo de jogo a ideia é matar os outros carros e transformá-los em sucata. Quase não há jogos desse gênero porque isso choca as famílias. Versões sem mortes com Twisted Metal e Vigilante 8 tentaram dar uma amenizada, mas são desconhecidas.
  • Big Rigs: Over the Road Racing - Este jogo é tão único que criou um gênero próprio de jogo de corrida, também conhecido como "Jogos de corrida de caminhão onde é impossível perder, o cenário é infinito e a marcha ré tem aceleração infinita". Infelizmente a empresa faliu antes que pudesse lançar alguma continuação.

História[editar]

O primeiro jogo de corrida inventado foi lançado em 1973, chamado de Space Race, mas o primeiro jogo que realmente foi jogado por alguém e reconhecido como sendo um jogo de corrida, foi o clássico Enduro lançado em 1983 para Atari 2600, uma corrida de volta ao mundo com 100 carros, já dando a ideia que um jogo de corrida deveria se afastar ao máximo da vida real.

Foi com o Super Nintendo que os jogos de corrida se popularizaram, jogos como Nigel Mansell's World Championship Racing, Top Gear, F-Zero, Ayrton Senna's Super Monaco GP II e Lamborghini American Challenge pegaram a ideia do Enduro, onde não eram os carros que se moviam, os carros ficavam parados e era o circuito inteiro que se movia para trás, revolucionando a física moderna e criando a teoria da relatividade, onde o movimento e a velocidade são sempre relativos. Nesta época também começou a mania por jogos de kart, estes para crianças.

Em 1998 viria o Gran Turismo, que foi o primeiro jogo de corrida assumidamente sem graça a ser lançado, criando um novo nicho de jogos de corrida, chamados de simulação, onde nada acontece, as vezes nem ultrapassagens.

Mas sem dúvidas o ano de 2003 foi um divisor de águas e um marco na história dos videogames em geral, com o lançamento de Big Rigs: Over the Road Racing, nenhum jogo de corrida mais pode se comparar a tamanho realismo misturado a diversão. Em 2007 a desenvolvedora Codemasters até criou a Ego Game Technology Engine, para tentar copiar o jogo Big Rigs, e passou a lançar vários jogos de corrida por ano que ninguém conhece.

A partir de 2010 várias empresas desenvolvedoras de jogos de videogames começaram a colocar seus estagiários para desenvolver seus jogos de corrida, resultando todos jogos a partir de então em grandiosas decepções, até mesmo franquias consagradas como Gran Turismo, Need for Speed e Forza.