Karla Kush

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
ESTE ARTIGO É SOBRE UMA GOSTOSA!!

Ela provavelmente não sabe atuar, dançar, cantar, desfilar, praticar esportes, fazer cálculos matemáticos ou qualquer coisa de útil para a humanidade. Mas quem liga? Todo mundo a conhece apenas porque ela é uma baita duma

GOSTOSA

Jenna Haze.png
Karla Kush
Karlakush.jpg
Fazendo a oração dominical
Nascimento 19 de Janeiro de 1991
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação Puta paga
Altura 1,60
Signo Capricórnio
Cabelo Louro

Karla Kush (19 de Janeiro de 1991) é mais uma loira gostosona de rabo bom a povoar os sites de putaria que você acessa de madrugada. Não é mais uma ninfeta, já que passou há alguns anos dos 18, mas ainda tem cara de novinha, além de ser baixinha, o que faz com que seus vídeos entrem costumeiramente nas categorias "petite", o que você já deve saber.

História[editar]

O velho fetiche de enfermeira não podia faltar no portfólio da moça.

Nasceu nos Estados Unidos, assim como a esmagadora maioria das putas pagas da atualidade (quem não nasceu lá nasceu na Rússia).

Na infância, era uma loirinha normal, daquelas que brincam de bonecas, de panelinhas, fazem bolinhos de barro, dão o cu pra velhos de 60 anos que oferecem pirulitos... enfim, fez o que qualquer garotinha normal de sua idade faz.

Na adolescência, percebeu o poder daquelas que detém uma xereca no meio das pernas, e começou a escravizar uma legião de escravocetas. Nunca deu pra nenhum deles, nem um boquetezinho sequer, já que saía apenas com os coroas negões empresários com carro do ano.

Aos 18 anos, para complementar a renda familiar, composta apenas pelo dinheiro advindo da prostituição de tua mãe, Karla fez um teste do sofá com Rocco Siffredi e foi aprovada, passando assim a atuar em produções de putaria de médio orçamento.

Carreira[editar]

Iniciou com o pé direito e com a rola no meio, logo de cara gravando filmes hardcore com negões parentes do negão da picona. Karla nunca teve muito zelo com o seu material de trabalho, aceitando a destruição do mesmo ao gravar apenas com caras com picas maiores que 25cm.

Depois de alguns filmes, sua buceta que era rosinha ficou preta, de tanta rola que havia entrado. Mas para Karla enquanto estiver entrando dinheiro, pode entrar rola a vontade, e seguindo essa filosofia, ela continua no mercado pornográfico, dando pra qualquer um que o diretor dos filmes sugira.

Ligações externas[editar]