Killer Instinct (2013)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Killer Instinct (2013) é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Navi fica enchendo o saco de Link.


Cquote1.png Você quis dizer: Super Smash Bros. da Microsoft Cquote2.png
Google sobre Killer Instinct (2013)
Cquote1.png Você quis dizer: Microsoft All-Stars Cquote2.png
Google sobre Killer Instinct (2013)

Killer Instinct do Xbox One é o terceiro jogo da série Killer Instinct, mas como os dois primeiros eram dos videogames da Nintendo e foram lançados faz tanto tempo que ninguém lembra mais, a Microsoft resolveu fingir que esse é o primeiro. Apesar de ser um jogo de luta e não uma série de TV, ele também é dividido em temporadas - isso explica por que o jogo às vezes é chamado de "Killer Instinct 2013" (ano que ele foi lançado) mesmo que ele só tenha ficado completo TRÊS ANOS DEPOIS.

Bagunça Criação do jogo[editar]

Depois de Killer Instinct 2 ter sido um fiasco, a Rare (criadora do jogo) e a Nintendo decidiram deixar a franquia na geladeira. Nesse tempo, a Microsoft comprou a Rare e deixou ela encostada. Depois disso, Killer Instinct teria ficado esquecido pelo resto da vida... até que a Sony começou a pegar exclusividade de todos os jogos de luta pros seus videogames.

Pra não ficar sem jogos de luta e tomar outra surra em vendas dos PlayStations da vida, a Microsoft resolveu mandar a Rare fazer um Killer Instinct novo. Como a Rare estava ocupada fazendo uns jogos sem graça por aí, sobrou pra um estúdio qualquer chamado Double Helix, que tinha feito uma merda com os jogos do Silent Hill (por aí dá pra ver como a Microsoft estava apostando na qualidade do jogo). Pra piorar, os caras tinham orçamento baixo e poucos meses pra finalizar o jogo. A solução foi dividir Killer Instinct em temporadas. Pra surpresa de todo mundo (inclusive da Microsoft e da Double Helix), apesar do jogo só ter seis personagens (é sério), mesmo assim ele acabou ficando muito melhor do que a expectativa (se bem que a expectativa era baixa), e mesmo depois que a Double Helix largou o projeto, sobrou pra outro estúdio pequeno chamado Iron Galaxy fazer as temporadas seguintes e completar o jogo.

História e personagens do jogo[editar]

Durante a elaboração do jogo, os desenvolvedores perceberam que a história de Killer Instinct era uma bagunça e decidiram dar um reboot em tudo. O que não adiantou muito, porque a história nova continua sendo uma bagunça, especialmente porque cada temporada tem sua própria história, mesmo elas existindo ao mesmo tempo. Entendeu? Não? Pois é, nós também não (provavelmente nem os desenvolvedores entenderam).

Primeira temporada[editar]

Num futuro apocalíptico, uma multinacional chamada Ultratech decidiu organizar um torneio de luta porque não tinha nada melhor pra fazer pra testar os armamentos que ela desenvolvia por fora - ou seja, tirando a parte dos armamentos, é a típica história clichê de jogos de luta. Os competidores são:

  • Jago: monge tibetano cheirador de gatinhos que cultua um tigre espiritual e usa máscara de ninja apesar de ser um monge. Típico protagonista de jogos de luta, ou seja: entrou no torneio pra descobrir se é o mais forte do mundo, blá-blá-blá.
  • Sabrewulf: é um lobisomem que procurou a Ultratech pra ver se eles tinham uma cura pra sua transformação. Acabou escravizado por eles e obrigado a lutar no torneio, pra largar mão de ser trouxa.
  • Glacius: um ET de gelo que caiu na Terra e nem ele sabe por que entrou no torneio. Não gosta da Ultratech porque eles tentaram roubar sua tecnologia.
  • Thunder: índio fodão, está no torneio procurando o irmão dele, que desapareceu depois que foi participar do torneio anterior.
  • Sadira: uma assassina tailandesa com poderes de aranha que foi contratada pela Ultratech pra matar os outros competidores. Na verdade ela queria ser a nova Mulher-Aranha, mas a Marvel já tem umas vinte delas e não aceitou a Sadira, que acabou contratada pela Microsoft pra preencher a cota de mulheres seminuas do jogo, já que dessa vez a Orchid não luta com maiô fio-dental com a bunda aparecendo.
  • Black Orchid: com o reboot, ela deixou de ser uma espiã seminua que vive gemendo pra virar uma guerrilheira que quer destruir a Ultratech. Pelo menos continua gostosa.
  • Spinal: o reboot transformou o esqueleto risonho numa versão Piratas do Caribe, que quer achar uma máscara amaldiçoada pra acabar com a maldição dele.
  • Fulgore: nos outros jogos ele era um lutador comum, mas na primeira temporada virou o chefão por questões de restrições orçamentárias. Tirando isso, continua sendo um robô assassino trabalhando pra Ultratech, a única diferença é que agora ele tem o cérebro do irmão do Thunder. Ou não.
  • Shadow Jago: chefão secreto, basicamente ele está pro Jago como o Evil Ryu está pro Ryu. Parece que ele é o Jago possuído por um espírito maligno. Ou não. Sei lá.

Segunda temporada[editar]

Como a primeira temporada acabou dando certo, a Microsoft tomou vergonha na cara por lançar um jogo que só tinha nove personagens (sendo que só seis estavam disponíveis no lançamento e os outros três tiveram que entrar depois por download) e resolveu ampliar o jogo com uma segunda temporada.

Se a primeira temporada tinha a história clichê de torneio de luta organizado por uma organização do mal, a segunda tem a história clichê de personagens vagando pelo mundo, se encontrando aleatoriamente e saindo na porrada primeiro pra conversar só depois. Os personagens da primeira temporada viraram coadjuvantes e sacos de pancada pros novatos da segunda temporada:

  • T.J. Combo: ex-boxeador que tinha implantes metálicos nos braços pra ajudar a ganhar, acabou sacaneado pela Ultratech e agora vaga pelo mundo procurando os agentes da organização pra socá-los.
  • Maya: se antes ela era do passado, com o reboot Maya agora vive no presente como uma caçadora de um grupo asteca (ou maia, ou inca) localizado na Floresta Amazônica, e resolveu caçar a Ultratech depois deles exterminarem os outros caçadores do seu grupo.
  • Kan-Ra: plágio descarado do Munn-Rá. Parece uma múmia, mas é um feiticeiro imortal que escapou da base do grupo da Maya e agora quer derrotar os Thundercats conquistar o mundo.
  • Riptor: antes do reboot era uma criatura metade humana, metade dinossauro; depois do reboot, virou uma criatura metade humana, metade dinossauro, metade ciborgue (alguém precisa ensinar matemática pros desenvolvedores do jogo...) criada pela Ultratech. Detalhe: Riptor é fêmea (e menos feia que qualquer personagem feminina do Mortal Kombat X ou Injustice) e é possível vesti-la com uma roupa de líder de torcida (SEM CALCINHA!). Ou seja, melhor personagem de todos os jogos de luta (se tivesse uniforme de colegial japonesa sem calcinha, já atrairia todos os punheteiros jogadores de Dead or Alive).
  • Omen: é o espírito maligno que possuiu o Jago na primeira temporada e transformou ele em Shadow Jago. Trabalha pro Gargos, e parece um troço azul com asas de morcego e uma máscara escrota.
  • Aganos: golem gigante de pedra, viaja pelo mundo caçando o Kan-Ra seguindo as ordens de um rei da Babilônia que já morreu. É lento, mas bem forte e apelão, especialmente quando usa um porrete pra descer o pau nos outros lutadores.
  • Hisako: outro plágio descarado, dessa vez da Sadako (que já tinha sido plagiada nos cinemas pela Samara). É o fantasma de uma menina japonesa, que quer vingança contra a Ultratech por eles terem assistido a fita terem zoado com o túmulo dela, mas como os lutadores de Killer Instinct não têm medo de fantasma, ela teve que pegar uma naginata e sair na porrada com eles mesmo.
  • Cinder: o plágio do Tocha Humana voltou. Com o reboot, o Cinder parece um alien escroto, mas é um espião que foi capturado pela Ultratech e transformado numa aberração de fogo. O pior é que ele GOSTOU disso e decidiu trabalhar pra Ultratech por vontade própria. O Cinder pós-reboot ficou meio loucão, sendo basicamente um Deadpool do mal pegando fogo.
  • ARIA: a chefona da Ultratech e da segunda temporada. ARIA é uma desinteligência artificial que pode trocar de corpo entre vários robôs, e quer trazer o Gargos pra Terra pra matar ele e salvar o mundo (em vez de NÃO trazer ele pra Terra e NÃO colocar o mundo em perigo em primeiro lugar). Com essa lógica, dá pra entender por que a Ultratech vive fazendo merda...

Terceira temporada[editar]

Depois de faturar com as duas primeiras temporadas, por que não lançar uma terceira temporada e ganhar mais uns trocados, né? A história é que o jumento do Kan-Ra acabou libertando um demônio chamado Gargos, manipulado pela desinteligência artificial ARIA. A treta agora é heróis X Ultratech X demônios, sendo que cada grupo tem tretas internas, ou seja, é cada um por si. Essa trama ridícula é basicamente uma desculpa pra colocar os lutadores velhos que faltaram nas temporadas anteriores e enfiar mais uns personagens de outras franquias, como todo jogo de luta atual tem feito ultimamente. Só que Killer Instinct exagerou, e virou praticamente um "Microsoft All-Stars" (porque deu muito certo quando a Sony tentou fazer isso...).

  • Rash: um dos sapos humanos do Battletoads, que não tinha nada melhor pra fazer e abriu um portal pra dimensão do Killer Instinct pra lutar com todo mundo. Em outros jogos de luta, isso não faria sentido nenhum, mas com as figuras esquisitas de Killer Instinct, nem dá pra dizer que Rash é um convidado especial e não um lutador normal da franquia...
  • Arbiter: outro convidado especial, esse veio da série Halo. Assim como o Rash, abriu um portal pra dimensão do Killer Instinct porque não tinha nada melhor pra fazer. Deu pra perceber que os convidados especiais têm ótimas motivações pra participarem do jogo, né?
  • Tusk: antes do reboot, era um bárbaro dos tempos antigos tipo Conan. Depois do reboot, Tusk agora é um bárbaro viking celta imortal que vive nos tempos modernos. É sério. Os desenvolvedores estão de parabéns pelo conhecimento de história e geografia. Tusk agora tá a cara do Thor, ficou meio emo porque todo mundo morre menos ele, então decidiu sair na porrada com os vilões porque sim. Ah, e apesar de viver há milênios, pelo jeito ele nunca viu um dentista na vida...
  • Mira: irmã gêmea da Maya, que não se parece em nada com ela e nem tem a mesma nacionalidade, sendo russa (sério, queria saber o que os desenvolvedores desse jogo andaram usando...). Mira morreu mas foi ressuscitada como uma vampira com sangue prateado (!) que ganha poderes com escaravelhos mágicos (!!) e agora só quer saber de ajudar seu clã de vampiros e beber muito sangue. Quero ver como ela vai fazer com o Spinal, Aganos, Hisako e vários outros lutadores que NÃO têm sangue...
  • Gargos: lembram do chefão toscão do Killer Instinct 2? Pois é, ele voltou e será o chefe da terceira temporada (chupa, Eyedol!). Gargos agora parece um demônio chifrudo gigante vindo do Doom, e como todo bom chefão, seu objetivo é dominar e/ou destruir o mundo. Então tá, né?
  • General RAAM: mais um convidado especial, era o chefão de Gears of War. Parece o Nemesis do Resident Evil, fora isso, só entrou no jogo pra ocupar espaço e ver se atrai os jogadores de Gears of War (dica: isso não vai acontecer).
  • Eyedol: o chefão do primeiro Killer Instinct foi o último personagem da terceira temporada e quase nem entrou porque os desenvolvedores do jogo odeiam ele. E dá pra ver isso no jogo novo: ele já começa tendo a cabeça (no reboot ele só tem uma cabeça) CORTADA NO MEIO pelo Gargos, e foi ressuscitado pelo burrão do Kan-Ra, que queria controlá-lo. Desnecessário dizer que o Kan-Ra se fudeu (DE NOVO), e agora o Eyedol quer vingança contra o Gargos.

Depois da terceira temporada[editar]

A Microsoft acabou lançando uma edição definitiva de Killer Instinct, agradando os jogadores novos enquanto quem comprou as temporadas desde o começo se fudeu. Mas pra lucrar mais um pouco, a Microsoft decidiu vender mais personagens à parte depois, o que significa que a edição definitiva não é realmente definitiva. E assim todo mundo se fudeu mais uma vez...

  • Kilgore: basicamente é o Fulgore sem rosto e com metralhadoras no lugar das mãos e um nome escroto. Provavelmente foi desenvolvido em quinze minutos.
  • Shin Hisako: nada mais é que a Hisako com roupa nova, cabelo curto e trocando a naginata por uma katana amaldiçoada (que ela usa quase do mesmo jeito). Provavelmente foi desenvolvida em cinco minutos, e olhe lá.
  • Turok Eagle: é o irmão mais novo do Thunder, que foi capturado pela Ultratech, teve seu cérebro colocado no Fulgore, mas foi salvo pelo Glacius e agora virou um arqueiro indígena tecnológico (e que continua vivo e normalzão mesmo sem o cérebro, vai entender). Tem um mascote robô que deveria parecer uma águia, mas parece mais um pombo gordo. Surpreendentemente não é uma reciclagem do modelo 3D do Thunder, o que nos faz pensar que a Iron Galaxy na verdade pretendia colocar o Turok no jogo, não teve autorização pra isso e só mudou o nome do personagem.

Tá, mas como se joga essa joça?[editar]

Do mesmo jeito que os jogos anteriores. Sim, Killer Instinct continua com combos gigantescos que qualquer pivetinho de fliperama consegue fazer apertando todos os botões ao mesmo tempo, que podem ser quebrados com os C-c-c-c-combo breakers. O jogo não tem mais os No Mercy, que eram basicamente os Fatalities de Killer Instinct, mas compensa com os Ultra Combos, que agora são tão foderosos que todo o cenário explode quando um desses é aplicado no perdedor. A partir da segunda temporada, o uso de Ultra Combos em alguns cenários rende alguma punição extra ao perdedor, como ser atingido por uma bola de demolição, arrastado por fantasmas pro inferno ou coisas do tipo.

Modos de jogo[editar]

  • Arcade: o mesmo de todos os outros jogos de luta: saia dando porrada em um bando de manés controlados pelo computador até vencer o chefão final - no caso, o Fulgore (hahahaha!!). Por incrível que pareça, só os personagens da primeira temporada podem ser usados nesse modo. Foi "substituído" pelo modo Story depois da terceira temporada (veja mais abaixo).
  • Versus: jogue contra outra pessoa usando o segundo controle ou pela Internet e mostre pro resto do mundo como você é noobão.
  • Survival: você vai enfrentando lutador atrás de lutador até morrer - no seu caso, você provavelmente vai morrer já no primeiro oponente.
  • Practice: depois que você estiver se sentindo um lixo perdendo pro computador, pros amigos e até pra sua avó no Killer Instinct, você pode descontar a frustração batendo em outro personagem sem ele reagir "treinando seus golpes e táticas".
  • Store: gaste seu dinheiro pra comprar cores e acessórios pros personagens do jogo - pelo menos não é como o Dead or Alive 5, que toda semana lança roupas inúteis pras lutadoras peitudonas a preços caríssimos (quando os jogadores se contentariam em jogar com elas peladas mesmo).
  • Rivals: o modo história, mas só pode ser usado pelos personagens da segunda temporada. Nada demais, cada um deles tem um filminho curto no começo, umas lutas pré-determinadas e outro filminho curto no final (mas menos tosco que os finais dos personagens da primeira temporada no modo Arcade, pelo menos). Foi "substituído" pelo modo Story depois da terceira temporada (veja mais abaixo).
  • Shadow Lab: nesse modo, você "treina" um personagem e o computador aprende com esse treinamento pra lutar contra outros jogadores na Internet. Provavelmente, a única pessoa que seu personagem treinado vai vencer é você mesmo...
  • Shadow Lords: mistura bizarra de jogo de luta, Yu-Gi-Oh! e Marvel: Avengers Alliance (é sério). Escolha seu personagem mais dois parceiros que você manda em missões pelo mundo pra enfrentar os escravos do Gargos e ganhar dinheiro, que você usa pra comprar cartinhas que deixam seu personagem mais forte pra tentar vencer o Gargos (mas você não vai conseguir). Mas você ganha pouco dinheiro com as missões, ou seja, vai ter que gastar dinheiro de verdade com a Microsoft pra conseguir as cartinhas... Esse modo também tem historinha própria e surpreendentemente dá pra usar todos os personagens dessa vez, mas a história é maior pros personagens da terceira temporada - menos os convidados, que não ganham historinha nenhuma (hahaha, se fuderam!!).
  • Shadow Lords Versus: igual o modo Versus normal; a diferença é que nesse modo você pode usar as cartinhas do modo Shadow Lords pra deixar seu personagem turbinado contra o personagem do outro jogador. Legal, né? Azar o seu que ele pode (e vai) fazer a mesma coisa...
  • Shadow Survival: igual o modo Survival normal, mas seus oponentes são os "Shadows", personagens treinados por outros jogadores na Internet. O lado bom é que Killer Instinct não tem muitos jogadores mesmo; o lado ruim é que com certeza todos eles são melhores que você...
  • Story: esse modo foi colocado no lugar dos modos Arcade e Rivals, depois da terceira temporada. Basicamente, como ficava muito feio entrar num modo de jogo e ver que só podia usar oito personagens nele, o Arcade e Rivals foram combinados num só, então o modo Story permite jogar como 16 personagens (os lutadores bônus e os da terceira temporada continuam excluídos). Só que isso é a única coisa que mudou: se o personagem que você escolheu é da primeira temporada, o modo será como o finado Arcade; se for da segunda temporada, será como o (também) finado Rivals. Ou seja, continua tudo a mesma coisa, só mudou o nome.
v d e h
Kille Instinct logo.png