Kortney Kane

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Lesbian logo.png Este artigo pode levar-te para o Lado Azul da Força!

Este artigo contém fatos sobre sapatas e usa regata sem depilar o sovaco.

Madonna-britney.jpg
Corta no Cano
Deababbfdfbadde.jpg
Uma verdadeira maloqueira
Nascimento 31 de julho de 1986
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação Puta paga
Altura 1,65m
Signo Leão
Cabelo Castanho

Kortney Kane, que também aparece creditada Kourtney Kane, Courtney Kane, Kortany Kane e mais uma porrada de outras variações ortográficas de seu nome artístico, é uma puta estadunidense muito amada e idolatrada pelos bronheiros de plantão, já que é uma das atrizes pornô mais bem sucedidas da atualidade. Este fato pode ser considerado um tanto quanto surpreendente, pois além de não ser loira conforme manda o esteriótipo das gostosas em seu país, ela ainda tem uma baita cara de travesti.

Biografia[editar]

Kortney exausta após uma longa noite

Kortney é neta de ninguém mais, ninguém menos que Bob Kane, o criador do Bátimã, e cresceu fortemente influenciada por aquele filme da feira da fruta, em que os personagens mencionam mais de 8000 vezes a palavra "puta", o que mais tarde incentivaria a garota a decidir sua futura profissão.

Antes de ser quem é hoje, Kortney usava o pseudônimo Hannah Kingry, que muitos desinformados acreditam ser o seu verdadeiro nome, mas é apenas uma identidade secreta que ela criou baseada no célebre super-herói criado por seu avô. Inclusive a própria Kortney acreditava ser mesmo uma super-heroína, e passou sua adolescência inteira combatendo o mal imaginário que existia apenas em sua mente, já que a pobrezinha tinha fortes traços de esquizofrenia em sua personalidade. Durante as supostas missões heroicas em que se envolvia, Kortney usava os mais variados disfarces para infiltrar-se no covil dos inimigos, como faxineira, garçonete e stripper. Como parecia mais uma cosplayer erótica do que qualquer outra coisa, chegou a ser confundida com uma acompanhante de luxo e perdeu a virgindade em uma de suas aventuras imaginárias.

Após muitos anos de terapia, Kortney finalmente livrou-se dos pensamentos esquizofrênicos, aceitando que era apenas um ser humano normal, e não uma heroína. Mas agora sua vida estava completamente sem graça, então a jovem adulta decidiu sair em busca de algo que realmente lhe trouxesse emoção e adrenalina.

Carreira[editar]

Lembrando-se das várias menções que ouviu enquanto assistia o Filme do Bátimã, Kortney logo convenceu-se de que o seu destino era trabalhar sendo puta. Começou trabalhando como modelo erótica, posando nua para as mais diversas fontes de sacanagem barata existentes, até que milagrosamente conseguiu ser eleita a puta do mês pela revista Penthouse, o que tirou-a do anonimato e trouxe-lhe fama entre os punheteiros de boas condições financeiras, e não apenas entre os favelados que frequentavam borracharias.

Fez uma série de filmes pornográficos de baixo orçamento, nos quais aparecia creditada Hannah Kingry, até que decidiu assumir de vez seu parentesco com Bob Kane e passou a utilizar seu verdadeiro nome. A partir de então, o nível de seus trabalhos subiu consideravelmente, e agora Kortney atua somente com os atores mais pirocudos e as atrizes mais vadias. Sua única frustração foi não ter conseguido um papel na paródia pornô do Bátimã, o que teria sido uma espécie de homenagem ao seu avô.

Referências[editar]