Livermório

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Lv la vida loka! Cquote2.png
Ricky Martin sobre Lv

Livermório (nome que o Cebolinha chama o River mais o marido da Mória) é mais um elemento químico sintético imaginário de símbolo atômico Lv(igual quando você tá jogando um jogo e aparece a barra de Lv) que apenas serve para tapar buraco na tabela periódica. É só mais um negócio que você nunca vai usar na sua vida numa tabela que não servir de nada pra sua vida.

História[editar]

Uns velhos macumbeiros tentaram encontrar o livermório em seus caldeirões de sêmen borbulhante, mas tudo o que conseguiram foi apenas tempero de piroc... digo pipoca.

Em 2001, o livermório foi sintetizado por uma equipe de pesquisadores do Instituto de Pesquisas Nucleares de Dubna (pelo menos é o que a União Soviética Rússia diz). O elemento jura que foi produzido pelo bombardeamento de curió-249 com íons de danoninho-48, porém o subproduto foi apenas quatro nêutrons, que para desespero dos funcionários do instituto tinham uma meia-vida de 6 milésimos de segundo, equivalente a uma trepada de alce. Mas após isso ocorreu o decaimento do livermório em fleróvio, o que tranquilizou os cientistas russos que puderam comemorar os resultados em um campeonato de bebeção de vodka nos fundos do laboratório. E como era na Rússia, o elemento foi traficado pela máfia.

Como a IUPAC tem uma preguiça marvada e gosta de demorar mais de 8000 anos para confirmar as descobertas, a instituição preferiu instituir esse nome sistemático e temporário de ununhéxio, até que o despertador do Bob Esponja CHARGIN RIS LAZOR e PÁÁÁÁÁ!! acordou essa cambada e daí veio livermório. Portanto comemore, meu caro aluno de química, já não esperar a próxima década até que o ununhéxio seja catalogado e passe a fazer parte daquela tabelinha nefasta, pois ele já Live lá.

Depois de tudo isso, foi encontrado sua mãe enfiando uma barra gigante de livermório na buceta dela, isso antigamente, porque além de puta, sua mãe também é velha. Ou seja, sua mãe é uma puta velha com fetiches estranhos por barras de livermório.

OVNIs[editar]

O cientista maluco ̶B̶o̶b̶ ̶E̶s̶p̶o̶n̶j̶a̶ Bob Lazar afirmava nas décadas de 1980 e 1990 que o livermório funcionava como gasolina de ETs, pois sua deterioração produziria antimatéria. Isso não é tão ruim, mas a CIA e a Área 51 mentiram dizendo que este processo é considerado implausível em termos de física nuclear e passaram a ficar na cola desse cientista louco na tentativa de instalá-lo em um sanatório.

Enquanto isso o livermório continua sendo apenas um enchimento de linguiça e também enchimento da xana da sua mãe e do cu do teu pai.