Lobotomia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagem de um lobo sendo lobotomizado...

Lobotomia (do grego λοβός [cébrebro] e τομή [cortar]), ou também leucotomia, é uma intervenção cirúrgica no cérebro para quem ter ideias mais frescas.

Técnica[editar]

A lobotomia consiste no fatiamento e remoção de partes inúteis do cérebro, era uma técnica muito demorada, pois, abria-se a cachola com picaretas e formões, algo muito cansativo, mas, após o filme médico de divulgação científica O Massacre da Serra Elétrica, houve a banalização da motosserra na prática cirúrgica, e a lobotomia se tornou uma cirurgia rápida, sem registros de intercorrências.

Foi muito utilizada no passado para ajustar a cabeça ao chapéu e, para tal, foi desenvolvida pelo inventor e médico cirurgião de unha encravada português António Egas Moniz trabalhando em equipe com o também cirurgião português de salto de sapato Almeida Lima, na Universidade de Lisboa, em 1935. Egas Moniz veio a receber por este trabalho o Nobel de Medicina de 1949 (sério!). Devido a esta fama inusitada, todo português recebe uma lobotomia logo ao nascer.

Descobriu-se posteriormente que a lobotomia é a técnica da psicocirurgia ideal para tratar também a esquizofrenia. Segundo a apresentadora e dinossaura nas horas vagas Hebe Camargo trata-se de uma cirurgia bárbara, e, a qual se submeteu várias vezes até não sobrar nada em sua cabeça oca, ficando, assim, séculos na TV brasileira orientando os brasileiros e, principalmente, as brasileiras como agir com sensatez e inteligência. A quem possa interessar, o doutor Hannibal Lecter se especializou nesta técnica e atende seus pacientes regularmente no Rio de janeiro.

Políticos e famosos que fizeram lobotomia[editar]