Louis Joseph Gay-Lussac

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Doutor, isso é nome de bichona! Cquote2.png
Severino sobre Louis Joseph Gay-Lussac
Cquote1.png É um filho da puta! Cquote2.png
Aluno sobre os trabalhos de Gay-Lussac em estequiometria
Cquote1.png Vá à merda! Cquote2.png
Alborghetti sobre Louis Joseph Gay-Lussac
Cquote1.png Olho no laaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaance!!! Cquote2.png
Sílvio Luis sobre Louis Joseph Gay-Lussac

Gay-Lussac, em caricatura feita por Ziraldo.

Louis Joseph Gay-Lussac, que em português significa José Luís do Saco-Gay (Bordeaux, 24 de Agosto de 1845 - Rio de Janeiro, 31 de Fevereiro de 1896) foi um grande químico e futebolista que ficou famoso por difundir o futebol e as leis volumétricas das reações químicas.

História[editar]

Nascido na cidade francesa de Bordeaux (Bordéus) teve uma infância pobre, tendo de pedir esmolas para poder esudar. Seu nome de batismo sempre gerou chacotas e piadas entre seus colegas, fazendo ele se tornar antissocial e nerd. Durante as interséries do oitavo ano, descobriu seus talentos futebolísticos.

Carreira futebolística[editar]

Foto do time Là Maionésse, durante a conquista do bi (Ui!!!). Gay Lussac é o terceiro da direita para a esquerda, atrás (ele sempre gostou de ficar atrás).

Gay-Lussac começou jogando no Là Maionésse, time da segunda divisão do Campeonato Francês de futebol, onde ganhou por três vezes o Troféu Vibrador de Ouro, símbolo do campeonato. Acabou sendo vendido ao São Paulo. Após realizar testes, entrou por trás nas categorias de base do São Paulo, vindo a crescer rapidamente (Ui!!!), chegando em pouco tempo aos times de várzea.

Após uma campanha brilhante como capitão do time sub-25 do São Paulo, vencendo a Copa das Ligas, a Copa Federal de Várzea, dois Emmy, um Oscar e receber o Prêmio Jontex Júnior de Esportes, Gay-Lussac passou a atuar como jogador titular e oficial do time principal do São Paulo, onde trouxe alvoroços glórias e alergias alegrias, sendo o responsável pela conquista do tricampeonato para o La Bambinera.

Depois de atuar por 10 anos como jogador, descobriu um talento novo nas categorias de base quando o assunto era pegar as bolas: Rogério Ceni. Apostou todas as fichas no moleque, que parecia ter um potencial razoável. A investida deu merda lucros, e Ceni tornou-se um pegador de bolas goleiro um pouco acima da média. Desta forma, Gay-Lussac se despediu de sua carreira como futebolista, iniciando a faculdade de química com o dinheiro arrecadado como jogador.

Vida como Químico[editar]

O Monumento a Gay-Lussac, sendo venerado por bambis.

Após ficar por sete anos na faculdade, não conseguir pegar nenhuma gostosa e quase se foder nas provas finais, Gay-Lussac tornou-se químico pela UNIACME (Universidade ACME). Imediatamente entrou (Ui!!!) em um projeto de estudo dos peidos gases e alguns trabalhos sobre a oxidação do anel benzênico.

Durante estes trabalhos, acabou por descobrir certas propriedades de reação dos gases, chamada de Lei de Gay-Lussac (você acha que ele não ia querer o crédito?!). Essas leis foram inseridas na estequiometria, que inclusive é tão importante que tem até um artigo na Desciclopédia.

Após conseguir ficar famoso com a criação dessas leis e ser contratado em um laboratório de pesquisas do governo, Gay-Lussac passou o resto da vida brincando no laboratório, já que nunca mais descobriu absoluamente nada. No entanto, o trabalho como funcionário público lhe rendeu grandes mamadas uma vida muito confortável, dessa forma, até hoje apenas é lembrado pelas suas leis volumétricas.

Ver também[editar]

Mad scientist.jpg
Alquimistas Químicos e cientistas loucos em geral
v d e h

Antoine Lavoisier - Alessandro Volta - Alfred Werner - Amedeo Avogadro - Berzellius - Dmitri Mendeleev - Doutor Roberto - Ernest Rutherford - Friederich Kekulé - Friederich Wöhler - Gay-Lussac - Geraldo Vicentini - Henri Louis Le Châtelier - Humphry Davy - John Dalton - Joseph John Thomson - Joseph Louis Proust - Linus Pauling - Louis Pasteur - Marie Curie - Niels Bohr - Otto Hahn - Paracelso - Pierre Curie - Robert Boyle - Stanley Miller - Svante Arrhenius