Maestro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Onde foi parar a batuta..? Não responda.

Maestro é um cara que vive pegando no bastão e agitando de um lado a outro algumas vezes com movimentos gentis e suaves, outras vezes frenéticamente. Outras vezes, o maestro malvadamente judia muito do bastão, apertando demais e fazendo movimentos bruscos. Por que existe essa arte, você vai descobrir continuando a leitura.

Maestros primal[editar]

Ao menos a mão não está regendo rock pesado.

O primeiro maestro conhecido teria sido um homem macaco que não era o Tarzan mas, era um macaco que, ao se dependurar, certa vez quebrou um galho e, enquanto praguejava lamentando a queda, não tinha em quem descontar a raiva e então apenas olhou para o pedaço de madeira que trazia e começou a sacudi-lo com muita energia. Outros bichinhos ficaram curiosos e começaram a ter diferentes reações. Um punhado de esquilinhos riam, em outra parte uns coelhinhos mexiam os narizes olhando fixamente a figura espavorida, as feras grunhiam, olhando sem entender e prontas se precisassem atacar, caso o piti aumentasse.

Um maestro deve ser expressivo.

O macaco (que parecia o Tarzan mesmo) não parou, pois ainda estava com a bunda as costas doendo e ainda com raiva, hora para respirar um pouco balançava suavemente, de olhos fechados e respirando, depois agitava novamente com vigor. Uns lobos também se atraíram pela estranha ocorrência e se aproximaram... começaram a uivar e, mudavam o tom dependendo do movimento, os bichos também começaram a fazer mais barulho, conforme aqueles grunhidos estranhos que você deve conhecer ao menos alguns mesmo em área totalmente urbanizada surgem alguns bichos, isso sem falar naquele seu cachorro mala.

Aquilo chamou a atenção de alguns outros macacos, que acharam demais a coisa e, já sendo civilizados, quiseram levar aquilo à público mas, como ninguém acreditou muito em que era aquilo não se popularizou logo... na verdade não se popularizou até hoje, porque, camarada, tu sabe o preço que é para póder ver/ouvir uma orqquestra de verdade. Mas, foi assim que surgiu o primeiro maestro e a primeira orquestra.

Modo[editar]

Pensa-se que os maestros morrem cedo do coração mas, eles são longevos, podendo se tornar múmias vivas.

O modo de ser de um maestro é bastante sinistro. Todos eles são homens, isso nem se sabe porque mas, deve ter lá haver com o macaco, por falar nele, não se sabe o que aconteceu a seguir mas, isso também agora não interessa nem vem ao caso. Os maestros todos tem o cabelo elétrico, meio armado e esvoaçante e, eles fazem esvoaçar ainda mais, e não é só na apresentação e ensaios que eles regem. eles estão sempre regendo. As coisas ao redor ainda tem uma sinestesia (é isso?) com o maestro, ainda que não queiram, se comportam como se quisessem seguir o que a batuta do maestro está mandando, e o maestro é viciado em orquestrar, não tem jeito.

Pernalonga como maestro é bem filho da puta rígido.

Eles gostam mais das horas escuras do dia mas, mesmo de dia se comportam comos e fosse noite, isso pode-se notar por suas vestimentas. Eles possuem os olhos bem brilhantes e concentrados e, costumam ser alegres mas, também podem fazer um ar bem sério e, são bem enérgicos. Desconfia-se que os maestros nem dormem, ou são sonâmbulos.

Os maestro forma acusados de serem vampiros em uma certa época mas, isso não ficou provado e, não teve fundamento pois eles costumam andar por aí com a luz do Sol, sem problemas e, portanto não são vampiros coisa nenhuma e, nem têm mesmo cara de que chupam sangue. Isso de chupar não é com eles, não é porque vivem agitando o bastão que eles vão gostar disso de chupeta. As pessoas, mesmo as que os admiram costumam mesmo ter medo deles por conta do exotismo mas, eles não apresentam perigo, o maior perigo que pode ocorrer com um maestro é ele não se sintonizar com a orquestra mas, é raro isso acorrer, a orquestra costuma seguir a batuta diretinho e não perder o compasso.

Galeria orquestrada[editar]

Ver também, se quiser[editar]