Manama

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Manama é a podre capital do Bahrein.

História[editar]

Barbie de burca, recorde de vendas em Manama.

Nunca passou de um povoado desimportante qualquer de uma ilha árabe onde viviam o povo da areia. Os primeiros registros sobre Manama datam do século V quando é citado na décima terceira edição do Mil e Uma Noites como um território xiita do Irã onde os 40 ladrões escondiam seus espólios. Depois que Ali Babá descobriu o esconderijo e denunciou para a Polícia Federal, Manama ganhou mais notoriedade no mundo árabe.

Em 1521 quem chegou ali foram os portugueses, mas como não dava para plantar cana-de-açúcar em Manama, nem se interessaram por aquelas terras, apenas abriram uma filial de padaria.

Só em 1602 os persas dominam Manama, mas após uma partida de pôquer perdida a cidade tornou-se uma base estadunidense no Oriente Médio.

Atualmente é uma cidade em franca ascensão. Aproveitam todo o lixo que encontram no Golfo Pérsico de Dubai e aproveitam na construção de seus prédios.

Leis[editar]

Manama é uma cidade que segue a tradicional lei islâmica, mas com alguns detalhes a mais, entre os mais perigosos para os estrangeiros está a lei que diz que qualquer mulher que entrar no Bahrein automaticamente tornar-se-á uma das esposas da Hamad bin Isa Al Khalifa, o Faraó do Reino do Bahrein. Outra lei diz que todo ouro na cidade pertence na verdade ao rei. E outra lei afirma que se você amarrar inúmeras bombas ao corpo e se auto-explodir ceifando com sucesso a vida de cães infiéis ocidentais você terá a garantia de 7 virgens no Paraíso pela eternidade.