Marsupialia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Marsupial)
Ir para: navegação, pesquisa
Marsupiais
Marsupial em alguma floresta da Tasmânia
Marsupial em alguma floresta da Tasmânia
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Superclasse: Quadrúpedes
Classe: Mamadores
Subclasse: Theria
Infraclasse: Marsupilami

Marsupialia é uma infraclasse de mamíferos chamados de marsupiais são um grupo de animais com um infeliz hábito de serem comidos por cachorros, gatos e seres humanos introduzidos por colonos australianos sem qualquer advogado razoável ou comitê consultivo ambiental para defendê-los da extinção.

Todos marsupiais são irritadiços e extremamente mortais, inclusive o coala, pois vivem ainda num pedaço de cretáceo que não evoluiu com o mundo, a ilha da Austrália, onde tudo é hostil e pode te matar, então estes animais são os mais bem adaptados a ambientes mortíferos, por isso são venenosos, violentos e cheios de garras e presas afiadas.

Anatomia[editar]

Os marsupiais são todos criaturas deformadas, formadas por partes misturadas de outros animais normais, como ter orelhas de coelho e perna de gazela, ou focinho de urso com orelhas de ratinho, ou cauda de rato com corpo de cachorro, enfim, todos marsupiais são bizarros de propósito, para fazer com que potenciais predadores se mantenham longe.

São animais extremamente tarados, por isso possuem todos duas cavidades retais e cada macho possui pelo menos dois pênis e as fêmeas pelo menos duas vaginas de maneira que as possibilidades de orgiais sejam praticamente ilimitadas.

O que diferencia biologicamente os marsupiais dos outros mamíferos é a sua forma de gestação que é semi-externa. A fecundação dos marsupiais ocorre durante o sexo oral, visto que as fêmeas desta classe de mamíferos não possuem útero, o sêmen deve ser depositado na face e na boca do animal onde os gametas fecundam a saliva da fêmea que após uma semana de aftas vomita o feto numa bolsa abdominal denominada de marsúpio onde a fêmea desenvolve um tumor cancerígeno grave que evolui para seu filhote ali interligado externamente às glândulas mamárias da fêmea até que o filhote tenha se desenvolvido o bastante para devorar a própria mãe e assim atingir a vida adulta.

Ordens[editar]