MasterCard Lola

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
MasterCard Lola faliu!
Graficozero.JPG Nem o Lula quita suas dívidas!

Outros que ficaram no vermelho.

GuardasInglaterra.jpg GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!

The Merlim's Order First Class garante que este artigo é 100% inglês. Ele é industrializado, casto, vitoriano e tem a aprovação de Câmara dos £ordes.

Certamente, paraguaios, franceses e alemães odiarão este artigo!
Queen picking.jpg
Campanha publicitária da Visa zoando a rival.

Cquote1.png É falta de... oh, LOLA! Cquote2.png
Cebolinha sobre essa equipe (trocadalho do carilho!)
Cquote1.png E esse prejuízo, eles pagaram no crédito ou no débito? Cquote2.png
Visa, American Express e Diners Club sobre MasterCard Lola.

MasterCard Lola foi uma equipe fracassada de Fórmula 1 que durou apenas alguns meses de 1997, tendo participado unicamente de dois grandes prêmios, o GP da Austrália e o GP do Brasil, sendo que nem sequer se classificou pra nenhum dos dois e no segundo a empresa já tinha falido.

História de fracasso[editar]

A Lola Cars é uma empresa de carros esportivos e também participa de competições as mais diversas, só que até então na Fórmula Um só tinha fornecido chassis e peças pros carros. Daí o então chefinho da empresa, Eric Broadley, decidiu tentar enfim a sorte de criar uma equipe toda sua pra Fórmula Um, pedindo ajuda de patrocínio pra MasterCard, que topou na hora (não sei porque diabos). E assim fizeram alguns testes em 1995 e aparentemente chegaram a um carro de qualidade, que iriam continuar trabalhando pra estreia. Originalmente a ideia era só estrear em 1998, com tudo acertadinho e quem sabe ser competitivo o suficiente pra desbancar pelo menos a Minardi ou a Tyrrell (essa última na época tava pior que a Arrows, nem de longe lembrando que já tinham ganho campeonatos a rodo). Mas os apressadinhos da MasterCard, visando aumentar o número de otários clientes do seu cartão, pressionaram a Lola pra estrear rapidamente, em 1997 ainda.

Com isso o carro que foi pras pistas ainda era o protótipo, faltando uma caralhada de peças, com um motor de Ford improvisado, já que o que seria dele mesmo acabou dando pau lá na empresa devido a pressa dos patrocinadores e com isso nunca foi finalizado. Mas enfim, foram a forra e chamaram o brazuca azarado Ricardo Rosset (que só correu em equipe ruim pra caralho) e o italiano Vincenzo Sospiri, recém-saído da Fórmula 3000. Já no treino do GP da Austrália em março viu-se a merda acontecendo, quando Sospiri fez o tempo com inacreditáveis 11,6 segundos a mais que o pole-position Jacques Villeneuve, e se pra você isso não é nada, na Fórmula Um em que posições se definem por as vezes milésimos de segundo, 11,6 segundos é uma eternidade. Pior pra Rosset, que fez 12,7 segundos a mais que o pole, devido ter feito uma cagada monumental que levou o carro a rodar na curva 4 da pista australiana. Assim eles nem sequer disputaram a prova no dia 9 de março, já que até aquela época equipes com desempenho baixo demais da conta nem participavam da prova.

Eles até iam tentar de novo no GP do Brasil, mas o resultado anterior foi o suficiente pra MasterCard perceber que tinha entrado numa canoa furada e pularam fora do barco no dia em que os mecânicos da equipe já tinham chegado em Interlagos. Assim eles chegaram lá e deram com os burros n'água, já que nem iriam mais tentar.

A Lola Cars assim quase se fodeu nessa brincadeirinha, já que ficou toda endividada quando a associação com o MasterCard acabou, e tiveram que pagar 6 milhões de libras pra patrocinadora salafrária. Claro, usando o cartão de crédito deles mesmos...