Matar ou Morrer

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
L70692-51-logo-51763.png

Este artigo discute coisas intrínsecas dos Anos 50's!
Provavelmente ele se refere a coisas daquela época, tais como Rede Tupi, Getúlio Vargas e Demônios da Garoa.

Charles Bronson West.jpg Howdy, pal, este artigo é do Velho Oeste!

Ele anda de diligência, maneja um 3oitão com perfeição e seu bando é o mais
procurado da região. Entre, peça uma bebida e aprecie a beleza das dançarinas
do saloon, mas se vandalizar este artigo, vai parar num duelo!

Protagonista de Matar ou Morrer dando uma de fodão e já papando dois figurantes na capa do filme.

Matar ou Morrer é um filme de faroeste psicológico (WTF???) que foi dirigido e produzido em 1952, quando o cinema deixava de ser mudo e transformava a 7ª arte no que chamamos hoje de "globalização". Se a afirmação anterior tem algum sentindo, ninguém quer saber, mas Matar ou Morrer virou um dos inúmeros "clássicos" que ninguém tem saco para ver o final do filme ou então saber o que acontece com o velho Howdy quando os bandidos descobrem que ele lê a mente deles com teses de Freud.

Depois de vários anos, Matar ou Morrer foi considerado um clássico, tudo porque os filhos dos criadores do filme mexeram uns pauzinhos para serem lembrados mais tarde.

Produção[editar]

A produção do filme explica o porquê do filme não ter feito sucesso após certas propagandas insistentes que obrigaram as pessoas irem ver a porra de "Matar ou Morrer" para que parassem com a propaganda.

Tudo teria começado quando foram "plantados" batos de que os produtores do filme maltratavam animais. Muita gente pensou em processar a produção que nem havia conseguido gravar 15 minutos de filme. Então, foi tudo esclarecido quando disseram que os cavalos não eram maltratados e sim enviados a um SPA de luxo 5 estrelas que estava no contrato deles.

Cquote1.png Mas não nos referimos aos cavalos! Cquote2.png
Público sobre por que processavam

Na verdade, os animais seriam os atores, mas isso passou, pois tudo estava resolvido.

Outro boato seria uma maldição que estaria zicando as filmagens logo nos 66 minutos de filmes já gravado. Mandaram um padre benzer com água benta o rolo do filme e a água benta acabou estragando o rolo inteiro. Por isso, tiveram que recomeçar tudo do zero.

Após vários atrasos e várias frescuras do público, Matar ou Morrer finalmente saiu, acabando com aquele clima de merdas de "balança mas não cai".

Sinopse[editar]

"E não é que você veio Kane cagão? Pronto para conhecer seu criador fi da quengá?"

O filme começa com Kane, um policial que havia prendido meio mundo de gente, planejando se mudar de cidade, pois o Texas era um lugar extremamente chato e monótono. Sequer tinha shoppings e procurava oportunidades melhores do que ser um pistoleiro do faroeste.

Então, Kane acaba ouvindo os boatos (boatos... Isso até é irônico já que durante a produção, oque mais circulava eram esses malditos boatos) de que seu inimigo número 1 estava esperando ele na estação de trem para se vingar dele que havia posto ele em uma cadeia na cidade vizinha.

Kane foge com sua esposa, mas acaba sendo incomodado pelo remorso de que ele foi um bundão de dar para trás assim e volta atrás na decisão, partindo até a estação de trem. A esposa ameaça deixá-lo, pensando que ele era maluco, o melhor amigo, que virou um cagão de merda deixa de ser amigo para não sofrer com a fúria da gangue de seu inimigo e todos da cidade se cagam de medo de chegar perto de Kane para não se envolverem no assunto.

No final, só sua ex-namorada, que Kane deixou por ser maluca como ele também, ficou perto dele.

No clímax do filme, Kane parte para uma suruba com 4 homens fortes de 2 metros de altura.

Ver também[editar]