Maurício Mattar

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rioband.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.

Emblem-sound.svg.png Maurício Mattar
Mauricio mattar.jpg
Maurício feliz com seu artigo
Nome Maurício Mattar Kirle de Souza
Origem Rio de Janeiro Bandeira do Brasil Brasil
Sexo link={{{3}}} Masculino
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
Auto-Tune
Gênero Romântico
Influências Fábio Júnior
Nível de Habilidade Médio-cre
Aparência Coroa galã
Plásticas Várias
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Viagra
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Pedrinho Mattar

Cquote1.png Eu gosto de viver, mas o Maurício Mattar. Cquote2.png
Trocadalho do carilho sobre Maurício Mattar
Cquote1.png Batata show, batata show, batata show, batata show! Cquote2.png
Maurício Mattar sobre batata

Maurício Mattar é um ator e cantor, que já foi considerado um dos maiores galãs do Brasil, mas atualmente está completamente esquecido pela mídia.

História[editar]

Embora seja mais conhecido por suas atuações em novelas, Maurício começou a carreira artística com a música, cantando no Domingão do Faustão por influência de seu tio Pedrinho Mattar, que de acordo com a Wikipédia, é um pianista muito famoso, embora ninguém conheça.

Ele logo caiu nas graças da Globo e foi contratado, estreando em 1985 fazendo uma participação medíocre em Roque Santeiro. Como o protagonista da novela era José Wilker, que nunca foi bonito, Maurício acabou ganhando o título de galã da história.

Em 1999, cometeu a enorme burrice de ir para a Record, onde fez a novela desconhecida Louca Paixão, que teve uma audiência péssima, assim como todas as outras novelas que não são da Globo. Consequentemente, o salário e o sucesso de Maurício também diminuíram bastante, o que o faz implorar de volta por seu antigo emprego no Projac. Seu retorno acabou sendo aceito em 2001, quando participou de Porto dos Milagres interpretando um figurante mixuruca. Porém, ainda no mesmo ano teve um de seus papéis mais importantes, como o vilão de A Padroeira, que a todo custo queria estuprar a mocinha vivida por Deborah Secco.

Após mais um monte de atuações irrelevantes na Globo, ele novamente foi para a Record em 2013, onde atuou em Dona Xepa. Desde então, sumiu da televisão brasileira, e não fazia nenhuma falta, até que foi recentemente contratado pelo SBT para encher linguiça como jurado no Programa Raul Gil.

Cônjuges[editar]

Maurício sempre chamou mais atenção por sua vida pessoal do que por seu trabalho, até porque seu talento é praticamente nulo. Ele namorou durante muitos anos com a apresentadora Angélica (cuja fama é bem maior que a dele), com quem chegou a quase se casar. Porém, como ele usava drogas, os pais da loira começaram a boicotar o relacionamento de ambos, que teve várias idas e vindas, até terminar definitivamente quando ela teve um derrame e se apaixonou pelo Luciano Huck.

Muitos anos depois, ele conheceu a gostosuda Paolla Oliveira durante as gravações de O Profeta, e ambos logo começaram a namorar. Porém, como Maurício já estava broxa, a modelatriz pulou fora.

Ainda na juventude, antes de conhecer suas ex-namoradas, Maurício ainda teve um rolo com Elba Ramalho, que acabou emprenhando dele. Além do filho que teve em 1987 com a cantora, ele também é pai de uma guria retardada que nasceu em 1994 após uma rapidinha com uma fã. Atualmente, namora uma amiga dessa mesma filha, que obviamente é uns trocentos anos mais nova que ele.

Ver também[editar]