Mickelly Miranda

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
RobertaClosetotheEdge.jpg IT'S A TRAP!!!

Este artigo pode levar-lhe para muitos lados da Força. Se você não está feliz com seu corpo ou já mandou cortar o pirulito, leia o artigo até o fim, caso contrário, cuidado com as armadilhas e não vandalize!

Mickelly Miranda Pasqualotto
Ebeeb56a25b99ce22ab62ec590383db3d66274bb.jpg
A coelhinha Mickelly escondendo sua cenoura
Nascimento 11 de fevereiro de 1986
Bandeira do Brasil Brasil
Ocupação Travesti
Altura 1,70
Signo Aquário
Cabelo Castanho, eu acho

Mickelly Miranda é uma ex-travesti, ex-atriz, ex-modelo, ex-puta e ex-trume brasileira. Ganhou destaque entre os punheteiros homossexuais enrustidos após ter participado de alguns filmes pornôs amadores nos quais aparece fodendo com uns caras pirocudos que metem sem dó em seu brioco. Embora ela também possuísse um dito cujo entre as pernas, nunca fez o papel de ativa nas relações, somente de passiva.

Era considerada uma das shemales mais gatas da atualidade, até que finalmente acabou o tempo de espera no SUS para que pudesse realizar a tão sonhada cirurgia de mudança de sexo. A partir de então, perdeu a graça se aposentou das putarias.

História[editar]

Mickelly ao lado de Valesca Popozuda, que sempre foi mulher e parece mais traveco que ela.

Nasceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o que faz dela uma das poucas transexuais que não sofreram preconceito, já que o povo gaúcho é muito amistoso e não se importa com essas bobagens.

Na infância, foi um garotinho alegre e serelepe que adorava brincar de Barbie. Membro de uma família extremamente religiosa, foi coroinha de várias igrejas católicas, pois sempre fazia amizade com os padres locais, o que ajudava a garantir ótimas recomendações de um para o outro.

Na adolescência, era uma das garotas mais paqueradas da escola, mesmo sendo garoto. Mickelly nunca fez a menor questão de esconder que era traveco, muito pelo contrário. Ela sempre teve o maior orgulho de assumir sua natureza trapezista, o que inclusive era considerado um charme a mais para entre seus admiradores.

Na idade adulta, assim que atingiu a maioridade, já arrumou emprego em um dos maiores puteiros de luxo de Porto Alegre, onde fazia serviços de stripper e acompanhante. Foi colega de trabalho de ninguém menos que a lendária Andressa Urach, mas ambas nunca chegaram a se pegar porque, embora Andressa se declarasse bissexual, Mickelly sempre foi hétero e gostou apenas de homem ().

Carreira[editar]

Em 2007, mudou-se para São Paulo na intenção de trabalhar como modelo. Inspirou-se em Andreja Pejic e realizava trabalhos tanto masculinos quanto femininos, afinal, ela nunca se importou com as definições héteronormativas de sexualidade impostas pela sociedade conservadora patriarcal.

Nos bastidores da profissão, conheceu Thammy Miranda, de quem descobriu ser prima, e ao longo da conversa descobriu também que haviam trocado os bebês na maternidade. Ou seja: Thammy, que foi criado a vida inteira como mulher, na verdade era homem, enquanto Mickelly, que sempre acreditou ser homem, era de fato mulher. Felizes da vida com a descoberta, eles foram até o hospital mais próximo para fazer a cirurgia de readequação de gênero; porém, o preço da operação era caro demais. Thammy acabou desistindo, pois sua cafetina mãe Gretchen não aprovou a decisão e recusou-se a pagar. Já Mickelly esperou pacientemente na fila do SUS até 2010, quando finalmente os outros pacientes morreram de tanto esperar e foi sua vez de ir para a faca.

Cerca de seis meses após ser operada, Mickelly retomou suas atividades corriqueiras de puta. Abandonou a pornografia, mas não o sexo, e passou a trabalhar oficialmente como prostituta de carteira assinada. Tendo agora uma vagina, que é um orifício a mais para seus clientes enfiarem o pau, o preço que cobrava para fazer programa deu uma valorizada e subiu mais do que seu amputado órgão quando estava ereto. Atualmente, ela cobra cerca de trezentos reais por hora, fora impostos e outros encargos tributários.

Ver também[editar]