Mirassol d'Oeste

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png "Nowhere" Cquote2.png
Google Tradutor sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png Bacanal no "Pé-de-Manga" Cquote2.png
RedTube sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png Bandido Sem Vergonha De Mirassol D'Oeste - MT Cquote2.png
Youtube sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png "Seremos a primeira fonte de fosfato e ferro do Brasil. Isso vai ser um grande impacto econômico." Cquote2.png
Silval Barbosa sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png "Geólogos desmentiram que a jazida existisse." Cquote2.png
Oposição sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png Mirassol d'Oeste é um povoado. Cquote2.png
Wikipedia sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png Aih, mirassolense acha que a gente morre de inveja da cidade deles... Cquote2.png
Quatromarquense sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png ...só porque chegou eletricidade primeiro lá! Cquote2.png
Araputanguense complementando comentário acima sobre Mirassol d'Oeste
Cquote1.png Fica perto de Tangamandapio? Cquote2.png
Jaiminho, o carteiro sobre Mirassol d'Oeste

Mirassol d'Oeste é um micro-vilarejo localizado a cerca de 260 quilômetros de Cuiabá, a capital do estado de Mato Grosso. O povoado só porque é socialmente menos insignificante que São José dos Quatro Marcos já se acha a grande cidade polo de sua região

História[editar]

A cidade foi formada originalmente por paulistas, mineiros e outros iludidos que acreditavam que viriam fazer riqueza, mas certamente apenas se decepcionaram.

Clima[editar]

Entre quente e infernal, a temperatura do micro-vilarejo segue a tendência "tropicaliente da fornalha" de todo o estado de Mato Grosso. A temperatura varia entre 30°C e 48°C graus, exceto em dias de feira, no qual a temperatura é elevada em 10°C, para que os pastéis possam ficar crocantes. No inverno, que pode ser chamado de Primavera, registra-se a temperatura de 10°C, que é elevada apenas nos dias de feira. 25º graus é considerado extremo frio e já não se vê mais ninguém nas ruas.

Com a chegada dos gaúchos à região, foram movidos diversos processos contra São Pedro, porém nenhum deles foram levados à segunda instância, o que manteve a temperatura devido ordens judiciais.

Na região, a chuva de água foi legalmente substituída pela chuva de fuligem proveniente da queima da cana-de-açúcar (a segunda maior fonte de renda local, perdendo apenas para o tráfico de drogas).

Devido à grande atividade agropecuária local (terceira maior atividade econômica da região), a temperatura está sendo elevada cada vez mais, principalmente no mês de setembro, graças às férias tiradas pelas autoridades responsáveis pelas fiscalização das queimadas, patrocinadas pelos grandes criadores de gados/traficantes/queimadores.

Economia[editar]

A única lei de trânsito existente em Mirassol d'Oeste é "dirija como quiser, para onde quiser e estacione onde quiser".

A economia local gira entre o tráfico de drogas, da produção de cana-de-açúcar para a produção de pinga para bares, botecos, puteiros, terreiros de macumba locais, e da criação de gado para o sacrifício em homenagens ao satanás (rodeios) e comércio.

Diversas empresas também figuram no cenário comercial de Mirassol d'Oeste, como as diversas bocas-de-fumo e as casas de moças, hoje ocupantes de belos casarões históricos situados no Bairro Jardim São Paulo, entre outros bairros não nomeados.

Segurança[editar]

Apenas que o município já apareceu no Jornal Nacional por ser a cidade mais perigosa do Brasil, no começo de 2010.

Cultura[editar]

Mesmo sendo um microvilarejo amável e sociável, a cultura mato-grossense é fortemente odiada e repudiada na cidade. Foram importadas cultura do interior de São Paulo, Goiás e Minas Gerais a paixão pela irritante música sertaneja e hábito de tortura de animais (rodeios, brigas de galo, circos de pulgas e jogos de Pokémon). Importado do Rio de Janeiro veio o inexplicável amor dos mirassolense pelo funk e pelo sexo explícito em festas, enquanto do Distrito Federal herdou-se a política corrupta e a paixão pelos carros importados inalcançáveis aos "não-traficantes" (1/10 da população).

A adorável população local é hereditariamente intolerante às pessoas que demonstrem talento, inteligência, tendências homoafetivas, liberdade de expressão ou bom gosto musical, que são tratados como adoradores de Lúcifer e que devem ser excluídas da sociedade e sofrer bullying, principalmente pelos cowboys bissexuais que ainda não saíram do armário.

Cursos de bordado também são muito aguardados pelas mulheres e gays, promovidos geralmente pela parceria entre a prefeitura local e igrejas.

Lazer[editar]

Desde a invenção do funk e o acesso da classe 'E' à equipamentos sonoros, não há registros de atividades de lazer saudáveis na cidade.

Turismo[editar]

O grande Rodeio é o evento mais esperado desse micro-vilarejo, no qual os adoráveis habitantes comemoraram a tortura e morte de dóceis bovinos em oferendas ao satanás, enquanto bebem e revelam suas sexualidades bivalentes em orgias regadas à sêmen de galo.