Mitologia Egípcia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tutankamon.jpg

Este artigo é egípcio! Ele foi escrito num pergaminho sagrado e seu escriba é um sacerdote mumificado.

Não profane este artigo, ou a maldição do Faraó irá cair sobre você!


O Faraó saiu da tumba!!!

Os deuses são personagens fudidos com animais e surpreendentemente só usar lupas maldições para castigar insetos homens. a única coisa que presta são as múmias que ainda servem para fazer super produções cinematográficas, e para assustar criancinhas no dia das bruxas. além das esfinges que sabem falar desvenda-me ou te devoro

Livrinhos[editar]

As baboseiras escritas nos livrinhos egipcios são variadas, desde templos, pirâmides do qual você adentra e não sai nunca mais, estátuas que se movem pra te matar se você mexer no tumulo delas e até Múmias.

O Livro das Pirâmides

É uma coleçãozinha de musiquinhas magicas escritas pelos puxa sacos do Faraó pra quando o Faraó morrer ele não se fuder no mundo dos mortos.

O Livro dos Sarcófagos

O livro mais inútil de todos, pra ajudar os mortos no outro mundo, eles não usavam o livro das pirâmides porque era exclusivo para o Faraó.

Livro dos Mortos

É a mesma merda dos dois anteriores, porém foram escritos por um império novo. Esta obra era escrita em rolos de papel higiênico e vendiam pras pessoas colocarem de enfeite na vitrine da sua lojinha.

Origem de toda essa bosta[editar]

Os deuses tinham grande influencia na crença da população.

Segundo o mito da criação de Heliópolis, no princípio não existia porra nenhuma além das aguas. Em um belo ia uma colina de lodo surgiu do nada dessas aguas, e em cima ela tava o deus Atum, o primeiro deus. Atum tossiu e do catarro veio o Shu (deus do ar) e Tefnut (deusa da humidade). Shu e Tefnut tiveram dois filhos, Geba, Geb, deus da terra e Nut, a deusa do céu. Ai depois Shu colocou Nut em cima de Geb, por uns motivos que eu não sei porque. Nut e Geb tiveram outra caralhada de filhos ai: Osíris, Isís, Seth e Néftis. Osíris tornou-se deus da terra, que governou durante uns anos ai; Apesar de ser sua irmã, Osíris não tinha nada pra comer, então Isís foi a sua mulher,rainha e irmã. Seth o deus seco do deserto, tinha inveja da ostentação de Osíris e arrumou uma treta com eles e acabou matando o cara. Osíris foi para o acre e Seth virou o dono do morro. Osíris teve um filho com Ísis chamado Hórus, que depois disso virou a putinha dos deuses depois de tanto incesto, ai ele decidiu vingar a morte do pai e reconquistar o trono. Hórus então sentou porrada em Seth e virou o novo dono do bonde, mas o seu pai permanece no cú do mundo. Néftis tava doida pra trepar com Osíris, um dia, ele tava drogado e ela se disfarçou de Ísis e trepou com Osíris e nasceu Anúbis.

Coisas aleatórias sobre Hermópolis[editar]

Ai não né

Na cidade de Hermópolis, que era tipo o Distrito Federal do Egito, tinha altos deuses ai. A origem destes oito deuses variava: por vezes eram apresentados como os primeiros deuses que existiram; em outros casos eram filhos de Atum ou de Chu.

Os oito deuses tinham os seguintes nomes e representavam os seguintes conceitos:

  • Nun e Naunet, deus da bagunça e das merdas ai;
  • Heh e Hehet, o infinito;
  • Kek e Kauket, de tudo que é escuro;
  • Amon e Amaunet, o oculto;

Os oito deuses eram denominados como Emos "Hemu", de onde surgiu o nome da cidade la.

As divindades masculinas deste panteão eram representadas como homens com cabeça de rã, enquanto que as femininas eram representadas como mulheres com cabeça de serpente porque você sabe nê, homem adora perereca e mulher é uma cobra. Como so esses deuses existiam; a partir de uma suruba entre eles surgiu uma ilha, a chamada "Ilha das Duas Facas", onde estes deuses depositaram um ovo, do qual saiu a divindade solar pegadinha do malandro, que daria forma ao mundo.

Ainda tem uma teoria que a ilha surgiu do nada. Nesta ilha existia um poço, no qual flutuava uma flor de lótus e onde viviam os oito seres referidos anteriormente. As divindades masculinas tavam batendo punheta quando soltaram quase 10 litro de porra sobre a flor e fecundaram ela. Depois saiu (acredite ou não foi assim mesmo, sem zuera.)

Coisas aleatórias sobre Mênfis[editar]

A teologia desta cidade é hoje conhecida graças ao texto da Pedra de Chabaka (não, não é aquela pedra negra que os muçulmanos veneram). De acordo com as inscrições da pedra, o texto original tinha sido excrito num daqueles papeis higiénicos guardado por aí nos banheiros do tempo de Ptah.

Um dia o povo de lá cismaram que Ptah era o deus criador, inclusive dos deuses, era representado por uma múmia.


Sekhmet era uma deusa feroz, que segundo um mito tinha ficado puta da vida quando os humanos começaram a espalhar boatos da sexualidade de e tentado matar todo mundo. Era representada como uma leoa ou como uma mulher com cabeça de leoa.

Nefertum era o deus da felicidade, ele não faz porra nenhuma. Depois foi substituido por Imhotep, que também não fez porra nenhuma.

Coisas aleatórias sobre Tebas[editar]

Tebas foi a cidade mais inútil do Egito. Fez algumas coisas mas não teve importância.

O principal deus de Tebas era Amon, representado como um homem com uma túnica preta e duas plumas na cabeça; poderia também ser representado como um carneiro ou um ganso. Como foi referido anteriormente, Amon estava associado ao oculto. Os sacerdotes tebanos ficavam plagiando os elementos de outros deuses e falavam que era coisa de Amon.

O fim das coisas aleatórias, porem ainda temos a história de Elefantina[editar]

Elefantina é o nome grego, que por sinal não tinha nada a ver com egito, de uma pequena ilha no Nilo.

Para os Egípcios, Khnum criava os seres humanos no seu trono, ou seja, nos somos a bosta de Khum..... As esposas de Khnum eram Satet e Anuket (ou talvez, segundo outra hipótese,a putaria com incesto volta a rola porque elas seriam respectivamente esposas e filhas do deus).