Mitsubishi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
O estranho logo da Mitsubishi. Provavelmente era uma candidata da Marca da Besta que perdeu para o chip...

Cquote1.png Experimente também: Hyundai Cquote2.png
Sugestão do Google para você não passar vergonha.
Cquote1.png この会社は非常に成功です! Cquote2.png
Presidente da Mitsubishi sobre sua empresa.
Cquote1.png Prifiro um Xevrolé Cquote2.png
Pobre analfabeto sobre Mitsubishi.
Cquote1.png Boiolas... Cquote2.png
Subaru sobre Mitsubishi.

Mitsubishi é uma empresa japonesa que compete diretamente com a Semp Toshiba e a Honda na arte milenar de fazer televisões e carros enormes para casais pobre com homens de pinto pequeno. Ela ama fazer carros beberrões, tenta (sem sucesso) fazer carros esportivos e até se arrisca em alguns aviões. Já fez 8299 séries do seu modelo mais vendido [carece de fontes], o paiêro Pajero. Não tente entender por que causa, motivo, razão ou circunstância o logo são três losangos vermelhos de baralho mantendo contato sexual, pois vai ter tanto sucesso nisso quanto as tentativas de carros esportivos da empresa.

Nos Estados Unidos, é bastante pobre porque não vende nada. Tentou ajudar jogando o Lancer para a produção do filme Velozes e Furiosos, mas isso não ajudou em porra nenhuma. Na Europa, ela sequer existe.

Modelos[editar]

A verdadeira composição dos carros da Mitsubishi segundo a Veja.
  • TV de tubo na casa da tua vó: tentativa frustrante de entrar no ramo da Yamaha de fabricar de tudo, não foi pra frente.
  • Pajero iO: seria mais um carro que a Mitsubishi vendia, mas o povo brasileiro, culto como ele só, chamava de Pajero 10, 1.0, Oi (oi?), iô e até ioiô.
  • Pajero TR4: é um Pajero feito pra andar em terras destruídas e em estradas-fora-de-estrada, ou seja, perfeito para um GTA em Chernobyl ou na Área 51.
  • Pajero Sport: é um Pajero esportivo (sério?) concebido pra bater punheta para a Hilux SW4 (o que não é difícil).
  • Pajero Dakar: outro tipo de Pajero, só que muito maior que os outros e com a frente aproveitada do L200.
  • Pajero Full: tipo de Pajero, mais quadrado, usada a rodo pela nossa Polícia Federal.
  • Pajero Full 3D: versão menorzinho do anterior, feita para não assustar os pedófilos logo de cara e fazê-los fugir da PF. PQP, É PAJERO QUE NÃO ACABA NUNCA!!
  • L200 Triton: é a picape do Pajero, como se ninguém estivesse cansado de ver Pajero na Mitsubishi...
  • L200 Triton GLS: a versão gay do L200, feita para andar nas estradas muito bem pavimentadas do Brasil com a tração de 4X4.
  • L200 Triton Savana: a L200 com tração 4X4 para andar na África enquanto um leão arranca o couro do motorista.
  • Lancer: é um freguês do Subaru Impreza sedan que a Mitsubishi resolveu botar no rali e aparecer em todos os Need for Speed e Velozes e Furiosos.
  • Eclipse: outro modelo que a Mitsubishi empurrou pro Velozes e Furiosos e o Need for Speed, porém hoje virou mais um daqueles hatchs gordos crossovers.
  • Airtrek: é um SUV que a Mitsubishi tentou vender no Brasil e deu errado pra caramba.
  • Outlander: é um modelo que a Peugeot faz igual, só que sem a frente do Lancer.
  • ASX AWD: é um outlander com mais curvas e corzinha especial azul clara.
  • I: é uma letrinha mais um por aí que se acha o Mini Cooper dos japoneses.
  • i MiEV: é o I elétrico. i MiEV é uma homenagem à guerra dos irlandeses contra os islandeses, i MiEV é a sigla de irlandeses Mataram os islandeses Enquanto Vandalizavam.
  • MRJ90: kibe do nosso Embraer 190, está aí capengando no mercado.
  • F-35: como sempre produziu, sob licença, caças icônicos dos EUA, o F-35 não podia ficar de fora, mas neste caso nem deu tempo de comemorar o feito porque um deles já caiu no mar. Sinceramente, o nome faz lembrar mais um fuzil...

Origem do nome[editar]

Falando em nome, olha só... O fundador da Mitsubishi ia chamar a marca de Mitosushi porque ele amava mitos e sushi, mas aí ele trocou uma ideia com um favelado desprovido de dicção, que tentou falar difícil pra parecer chique e soltou a pérola Mity subixy. Curtindo a pronúncia errada, ele traduziu do favelês removendo os Y's e trocando X por SH, que é bem mais normal pra quem come sorvete de feijão. Percebendo que terminar em SH não ficava japonês, ele tascou outro I e ficou assim, dessa maneira: Mitsubishi.