Mr. Black

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Jason voorhees.jpg Este artigo é sobre um(a) ASSASSINO(A)!

Este(a) louco(a) sadomasoquista provavelmente esquarteja suas vítimas, sofre de problemas mentais ou foi violentado(a) pelos pais. Se vandalizar o artigo, Freddy Krueger irá lhe fazer uma visitinha de noite!

St Basils Cathedral-500px.jpg РУССКАЯ ВОДКА

Estin artigovski é russki!

Ele não sente frio.

Smirnoff.gif


Seria Barack Obama o Mr. Black???

Cquote1.png Você quis dizer: O carinha do telefone Cquote2.png
Google sobre Mr. Black
Cquote1.png Mr. Teal, temos um trabalhinho pra você! Cquote2.png
Mr. Black sobre confundir mais uma vez o Tommy com um certo cozinheiro ex-dono do tal celular que atualmente está com o Tommy depois de uma briguinha no beco que terminou tranquilamente pro Leo Teal.

Mr. Black (que apesar do nome, não sabemos se realmente é um negão, por isso nada de predefinições como {{Mano}} ou {{Afro}} e MUITO MENOS {{Jesus Negão}}, essa última não tem graça nenhuma, Dooley!) é o personagem mais misterioso de GTA Vice City, sendo um verdadeiro contratante de assassinatos, todos encomendados via orelhão e sempre colocando os nomes das pobres vítimas e suas localizações debaixo dos aparelhos. Acredita-se, pelo o que ele fala, que ele apenas é um intermediário, e que ele teria um ou mais clientes por trás dele, mas pelas missões que ele dá você se pergunta sempre qual a lógica de atropelar um entregador de pizzas, depois explodir o carro de uma loira, depois sair matando malucos que iam roubar um banco, depois matar um carinha com uma maleta misteriosa, mas não a mulher que fala com ele, e por fim invadir sua própria (?) sorveteria pra matar um monte de maluco que se escondeu lá sem sequer seus homens perceberem pra negociarem sei lá o que. Alguns alegam que o patrão dele poderia ser o Pastor Richards, já que esse puto não faz nada praticamente na cidade, mas nada foi confirmado.

Uma outra coisa interessante é a possível surdez do Mr. Black, ou problemas mesmo de audição simples, já que fala durante cinco missões com o Tommy Vercetti e não se dá conta nenhuma vez que na verdade o Tommy não é o otário do Leo Teal (que morreu missões antes).

Missões[editar]

Mr. Black mandando uma missão bem fácil pro Tommy.
  • Road Kill: Black manda você pegar um carro e passar por cima de um entregador de pizza porque... sei lá...
  • Waste the Wife: Black manda você matar uma esposa de um cliente/rival/a esposa dele/sei lá com quem diabos ela é casada, só sei que não é comigo por ela possivelmente saber demais alguma coisa e ficar fofocando com as amigas, o que poderia dar em merda.
  • Autocide: Você deve matar uma gangue européia de 6 pessoas que estão em Vice City provavelmente pra roubar o El Banco Corrupto Grande, mas como já não bastam gangues de cubanos, haitianos, antigos mexicanos (extintos em GTA: Vice City Stories) e italianos na cidade, ter europeus de algum outro país é demais da conta.
  • Check Out At The Check In: Consiste em chegar no Escobar International Airport, ver uma mina gostosona de óculos andar rebolando até um carinha, tudo isso à distância, mandar um tiro no meio dos olhos do sujeito, pegar uma pasta dele e correr pra caralho até um esconderijo antes que a VCPD te pegue.
  • Loose Ends: Tem que chegar no teto da Cherry Popper Ice Cream Factory, matar uns malucos, pegar a mercadoria, entrar no helicóptero e ir até um heliporto ali perto (aham, é lá no aeroporto, uma volta arretada). É a única que realmente dá um dinheiro bom, é sem sombra de dúvidas a mais fodida e a mais engraçada (a polícia inteira quando você está pousando o helicóptero no ponto de entrega corre ao seu encontro pra te pegar, mas quando você pousa no ponto certo, todos misteriosamente se esquecem pra que foram até lá e vão embora).

O rosto dele[editar]

Ninguém no planeta realmente sabe como é o rosto do Mr. Black (talvez nem ele mesmo saiba). Ironicamente, ele tem uma moto PCJ-600 prateada, que você encontra no jogo ao longo do caminho, mas mesmo assim, ninguém sabe quem ele realmente é. Talvez ele seja eu que estou escrevendo esse artigo enquanto encomendo a morte de quem está lendo esse artigo...