Beyond Citizen Kane

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rede Record.jpg Este artigo é propriedade de Edir Macedo, assim como a Rede Record e a Universal, e ele fará de tudo para que você seja roubado pague o dízimo!

Igreja universal.jpg
Conheça seus outros planos de dominação mundial clicando aqui.


Beyond Citizen Kane
Beyond Citizen Roberto Marinho.png
Robostão em todo o seu esplendor
Insuportáveis 104 min
Direção Vladimir Hertog
Produção John Ellis
Elenco Chico Buarque
Lionel Briza da Orla
Armando "Trambiques" Falcão
ex-proprietário da Bahia
Walter Clark Kent
Gênero Documentário
Produtora Alguma organização bretão
Lançamento 10 de março de 1993
Idioma English
Exibição Bandeira do Reino Unido Reino Unido
Bandeira do Brasil Brasil


Beyond Citizen Kane, Beyoncé Cinzeiro Keane(translate by Babylon), ou ainda Muito Além do Cidadão Kane (versão brasileira, Herbert Richards: o único país a assistir esse filmeco amador), é um documentário extenuante da BBC de uma empresa, órgão governamental, organização sem fins lucrativos, televisão ou de alguma outra coisa britânica que não se sabe bem o que é, pois a organização que produziu o filme tinha medo de sumir do mapa iguais aos inimigos do homenageado Roberto Marinho, mostrando que até os britânicos tinham (e continuam tendo) medo da 5ª maior emissora do planeta. O documentário tinha por objetivo mostrar o que uma emissora de um país em subdesenvolvimento estava fazendo no Top Five dos maiores veículos de alienação em massa do mundo.

Apesar de ser um filme feito as coxas, caseiro, mas feito com muito carinho, depois de lançado, os magnatas globais (em especial o homenageado) ficaram sem saber o que fazer com o filme, então tiveram que apelar mais uma vez a grande mãe a qual Roberto Malrinho sempre chamou carinhosamente de governo federal para evitar um possível lançamento do filme em terras banânicas. Em razão disso, o filme até hoje permanece proibido no país e continua sendo tratado da mesma forma que filmes apelativos, brutalmente violentos e que motivem o crime de lesa-pátria. Foi classificado pelo Ministério da Justiça igual a um DVD com instruções de iniciação no Estado Islâmico, com decapitações nos extras e uma amostra do sangue dos infiéis no interior do produto.

A obra tenta mostrar de que forma a Dona Globo se tornou "a referência" nacional brasileira, já que hoje ela é consultada sobre toda e qualquer decisão importante que precise ser tomada no reino global (a.k.a. Brazil). Por isso, o dr. Roberto (o câncer global, não o nosso grande filantropo) deu uma de colega dos mauricinhos da escola junto aos milicos para ver se conseguia alguma coisa em troca, um carro, um avião ou que simplesmente que sua concessão de televisão não fosse cassada iguais aos de seus concorrentes Tupi e Excelsior.

Depois de ter sido lançado, o documentário se tornou o maior meio de chantagem da Rede Recontrolc, mesmo que sem sucesso. A Record pagou alguns milhões por esse documentário 23 anos depois dele ter sido lançado — mesmo que hoje em dia eu consiga achar esse documentário de graça na internet.

Resumo[editar]

Gtk-paste.svg.png Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo, como o fato de que o documentário possui quatro partes.
Homenagem a TV Globo no documentário

O documentário trata da forma como a Globo subiu ao posto onde se encontra, mas não aborta como ela poderia descer de lá. A primeira parte mostra o ponto de vista segundo algumas fontes fiáveis que contam com riqueza de detalhes como a emissora conseguiu se tornar o xodó dos milicos, "xodozismo" que durou por muito tempo depois da dieta militar ter seu fim, apesar da emissora ter se mostrado adepta da libertinagem e surubismo depois disso. Segundo o documentário, os mimos iam desde pequenas trocas de favores entre remessas gordas de dinheiro americano em troca de alguma bajulação no Jornal Nacional, até cassação de concessões públicas das emissoras concorrentes (as maiores emissoras de TV antes do engodo militaresco.

Na segunda parte o documentário mais se parece com uma Ode a Rainha dosexo com os Baixinhos e a relação da ida dela aos isteites com o jogo de comadres da Globo com a Time-Life, uma espécie de "globo americana", só que em forma de revista.

Roberto Marinho antes de virar presunto e sua maior arma de lavagem cerebral em massa.

A terceira parte do documentário mostra como trabalha a Brainwasher do Marinho em torno da figura desse Grande Lider, cultuado pelos mais incautos e tratado com toda a Santa Reverência pelos escravos trabalhadores da casa, como senhor Boa Noite. Essa é a parte que mostra uma boa dose de entrevistas com as figuras mais irrelevantes na época e de todo o regime militar. São entrevistadas figuras como o cantor do Samba de Orly (composta pelo ilustríssimo Carlos Mirandópolis), Chico Buarque; o filho da mãe do Maradona e do ex-jogador Falcão, Armando Falcão e também o único ser humano a conseguir um ganho de causa contra a Poderosa até hoje, o Leonel Brizola. Outros nomes incluem o antigo presidenciável Luis Inácio Lula da Silva, o publiciotário corintiano Washington Olivetto, o criador do horário nobre na emissora e super herói nas horas vagas, Walter Kent e também o dono do feudo baiano, o ACM.

Quando chega a quarta e última parte o espectador quer sair correndo pois não aguenta mais tamanha conversa fiada e fatos apresentados sem a comprovação de uma fonte fiável. Eis que o filme surge com sua parte mais reveladora, onde mostra a globo e a atuação dela nos anais de Brasília. O documentário tenta mostrar em uma descontraída conversa de boteco, quais foram os acordos que a emissora fez para chegar ao topo da pirâmide social brasileira, acima até mesmo do presidente, veja você, caro leitor. Nesta secção o documentário não mostra quaisquer documentos que corrobore a tese da acusação, mas é notório e sabido de todos que a emissora só tem se mantido imune por todos estes anos porque tem o controle de 95% da população brasileira e por isso, para os governos, é obedecê-la ou sofrer as consequências.

Gtk-paste.svg.png Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Poderes Malignos da Globo[editar]

NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Muito Além do Cidadão Kane.

Enquanto os produtores do documentário estavam tentando exibi-lo pela primeira vez, eis que o diretor do filme, Simon Hartog, sofre do mesmo mal que acometeu seu suposto parente? Vladimir Herzog. A fatalidade era irremediável e não tinha cura, os médicos até tentaram salvar a vida do diretor em vão. De qualquer jeito, quem ficou responsável pela publicação, compartilhamento (mídias sociais e também via torrent), foi o produtor Elton John Lennon Ellis Park, que tratou de espalhar a mensagem da salvação rapidamente na internet.

Outra "mera coincidência" aconteceu quando um funcionário do Museu da Imagem e do Som de São Paulo tentou exibir o filme no local. Pela primeira e última vez que se viu a lei anti-pirataria funcionar com produtos que não fossem os da própria Globo.

Ver também[editar]