Muro das Lamentações

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rabbimetal.jpg Cadê o moedinha?

Este artigo é judeu! Ele odeia alemães, foi escolhido por Javé e não come lagosta porque é caro e anti-kosher. O autor deste artigo provavelmente é contador e deve estar cuidando da lujinha.

Se você foi defenestrado desse site e tá querendo choramingar, tá no lugar errado...

Muro das Lamentações é tão somente ruínas de um muro ocidental do que sobrou do antigo Templo de Herodes, que foi feito pelo tal Herodes, o Grande Comedor de Criancinhas no lugar que outrora era o Templo de Salomão (o original, não o da Universal). Na verdade verdadeira é só um muro de arrimo que sustentava o templo em questão, já que o mesmo o Imperador Tito despachou desde 70 d.C.

História[editar]

Depois que Nabucodonozor detonou o templo de Salomão junto com Jerusalém em 586 a.C., aproximadamente uns cem anos depois os judeus conseguiram, após voltarem pra sua terrinha, refazer o templo, mas ficou ó... um ovo, se comparado com o original. Ainda assim por séculos eles se conformaram de boas com a procrastinação e deixaram do jeito que tava e tava bom.

Então vieram os Romanos e tacaram um rei da Idumeia na Judeia: Herodes o Grande. Herodes era muito otário, pois que se achava o fodão, mesmo sabendo que comia na mão dos procuradores romanos. Ainda assim, pra pagar de fodão, mandou reformar o segundo templo, deixando-o beeeeeeeeem grandão, depois de fazer ele comer pra caralho e acordar de nove da matina, batata doce e frango logo de primeira, daí simbora fazer o trapézio descendente sair, SAI FILHO DA PUTA! E aí ele conseguiu, e ainda, a lá Ramsés II e Lula, mandou tacar o nome dele no Templo como se ele tivesse feito desde os tempos mais primórdios.

O problema é que os judeus ficaram de putaria com os romanos. Daí rolou uma senhora treta, que terminou com Jerusalém virando pó de novo, e Tito mandando destruir a porra toda do templo, mas deixando só essa muretinha pra lembrarem sempre que com a "legio romanum no se fodeum!"

Séculos passaram-se e o muro ficou por lá, servindo de local de chororô pros judeus que não conseguiam mais virar país forevermente. Daí os palestinos ocuparam a terra lá e fizeram uma favelinha chamada de Mughrabi Quarter, ou Quarteirão Marroquino, onde viviam os parentes de Jade. Só que em 1948 os Jews voltaram pra lá de vez como país, e aí começou o arrancarrabo, que culminou na Guerra dos Seis Dias em 1967, quando o prefeito de Jerusalém mandou que a favela fosse abaixo e deixassem o muro livre pros barbudos poderem choramingar em paz por lá. E assim lá virou local de espetáculo de bandas de emocore e sofrência até aos dias de hoje, pra alimentar o chororô de geral que vai fazer reza por lá.

Ver também[editar]