Into the Wild

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Na Natureza Selvagem)
Ir para: navegação, pesquisa
Fumocaranguejo.gif Into the Wild dá um tapa na pantera!

Por isso ninguém entende o que ele(a) diz!

Clique aqui se você quiser dar um tapa também.

Into the Wild
Na Natureza Selvagem (BR)
Christopher McCandless.jpg
Alasca, ônibus 142
por volta de 1990 • cor • 140
Direção Eddie Vedder
Roteiro Jon Krakauer
Elenco *
  • Christopher McCandless - Christopher McCandless
  • William Hurt - Irmão de Hitler
  • Jena Malone - irmã da voz doce
  • Catherine Keener - Hippie 1
  • Vince Vaughn - Hippie 2
  • Kristen Stewart - Hippie 3
  • Hal Holbrook - Velho do final
  • Urso - Urso Enigmático do Final
NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Into the Wild.

Cquote1.png O dinheiro deixa agente menos ligado mano! Tudo o que eu preciso eu planto! Cquote2.png
Christopher McCandless sobre por que queima dinheiro
Cquote1.png Foi o primeiro fora que levei Cquote2.png
Kristen Stewart sobre Christopher McCandless
Cquote1.png A arte de ser vagabundo Cquote2.png
brasileiro sobre Into the Wild

Into the Wild é um filme totalmente roots baseado em fatos verídicos contados por um pescador do Alasca com a mão no coração. O filme é bom para aventureiros assistirem, ilustra o romantismo no que é ser mochileiro. Christopher McCandless é o cara que quis sair viajando pelo mundo apenas com uma mochila e força de vontade.

Durante sua aventura levou um diário oportuno aonde escrevia em códigos o que acontecia contigo durante sua viajem a "Natureza Selvagem". Os roteiristas do filme chamaram arqueólogos mexicanos para decifrarem aquele bloco de notas e poderem produzir o filme.

Sinopse[editar]

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que até hoje não descobriram quem era o Zodíaco, ou que o Capitão América se rende ao final de Guerra Civil.

Spoiler3.jpg
A residência de luxo.

Christopher McCandless é daqueles garotos americanos traumatizados, filho de pais sistemáticos, é um aspirante a luta contra o SISTEMA, mas Christopher sempre segue as leis e esperou completar sua emancipação e concluir 21 anos para fugir de sua casa da qual odeia.

Christopher se formou e conseguiu uma vaga em Harvard no lugar de Carlton Banks, tudo parecia correr bem, mas quando seus pais falaram que seu carro era uma banheira, Christopher se sente profundamente ofendido e foge para a natureza aonde pretende virar hippie. Então doa todo o dinheiro da faculdade para um Instituição de caridade, queima todos seus documentos e vai embora com uma cadernetinha e uma mochila de acampamento cheia de salsicha enlatada e decide ir para o último local aonde seus pais poderiam cogitar em procurá-lo, o Alasca.

Depois de andar com seu calhambeque até acabar a gasolina, Christopher ignora o aviso de Área Perigosíssima, Alagamentos Repentinos e estaciona seu carro em uma vala de propósito e aguarda que alguma enchente leve seu carro. Depois disso decide queimar seu dinheiro e vai tomar aulas de caça e pesca com arco e flecha com alguns índios (posteriormente ele lembra que poderia ter comprado uma carabina com o dinheiro que queimou).

Nos primeiros passos de sua caminhada, conhece um casal de hippies que viriam a ser seus tutores em Como Sobreviver com Sucesso na Natureza Dando aquele Tapa apenas 1 vez por dia. O formato do filme começa a parecer claro a partir desse momento, em sua jornada rumo ao Alasca, Christopher vai encontrando várias pessoas com quem gasta vários minutos conversando e todas de alguma maneira se espantam com o grau de demência do protagonista em querer ir para o Alasca para nada. O casal de hippies alimenta o pobre do Christopher, ensinam algumas coisas e aprendem outras. No momento em que o casal escancara suas intimidades em sua barraca de acampamento, Christopher se envergonha, se retira e continua sua jornada.

Sem qualquer experiência anterior, Christopher consegue atravessar o Grand Canyon de caiaque. Depois dele, todos instrutores de remo locais perderam o emprego.

Christopher vai ao cartório mais próximo (na verdade ele só gritou bem alto) e muda seu sobrenome, mostrando que ele nunca gostou de sua família e passa a se chamar de Christopher Supertramp (Christopher Super-andarilho). Nesse instante, o nível de loucura de Christopher já está exacerbado e ele já conversa com maçãs.

Durante sua jornada, Christopher faz a barba usando farpas das árvores e irrigadores de plantações e escova os dentes com escovas e pastas de dente usadas em banheiros de postos de estrada. Christopher passa também, 70% do filme andando com o polegar levantado pedindo carona, mas como ele tem cara de bandido, dificilmente consegue uma. Enquanto isso sua família morre de preocupação e fazem cenas aonde aparecem tristes e chorando toda hora.

Christopher, como tudo em sua vida é decidido no impulso, decide navegar de caiaque no Grand Canyon de qualquer jeito. Christopher pede primeiro educadamente ao guarda do rio uma autorização para ele descer as corredeiras. A história do filme se passa em 1990 e o guarda fala que ele tem que esperar até 2004, a data de lançamento do filme. Se Christopher esperasse não haveria filme, então ele afana um caiaque e desafiando as leis dos homens desce as corredeiras do rio furioso. Depois de morrer de cansaço remando, se encontra com mais dois hippies, dessa vez são um casal dinamarquês. Christopher come alguns cachorros-quentes e não se incomoda com o fato do casal estar seminu, Christopher dá dicas de como eles podem chegar em Las Vegas e eles dão dicas de como ele pode chegar no Alasca, mas como todos estavam noiados, só saiu informação louca dali que não deu em nada e então Christopher lembra que está fugindo da polícia e se despede dos dinamarqueses. Como foi difícil conseguir um caiaque, ele não se desfaz dele e sobre os morros e continua sua caminhada arrastando barco, para ele ser roubado depois.

Depois de ser assaltado diversas vezes, Christopher lembra que precisa de dinheiro para comprar os mantimentos para sua aventura no Alasca e decide ir trabalhar em algum ambiente bucólico e rústico, e vai parar numa fazenda de plantação de alguma coisa, talvez milho já que só existe isso nos Estados Unidos, lá Christopher dessa vez não encontra hippies, mas alguns bandidos camaradas, porém não menos cheiradores que os hippies. Christopher aprende mais coisas, dessa vez aprende a caçar com um ex-presidiário e noções de sentido da vida em uma conversa de bar com o líder da máfia. O FBI aparece enquanto o bandido estava urinando, então ele não pode reagir, como a polícia é meio incompetente, não autua Christopher e os outros trabalhadores e o silo é abandonado. Christopher pega suas economias e continua sua viajem rumo ao Alasca.

A garota estava muito afim, mas não! Eles não terminam juntos!

Christopher compra algumas passagens de trem na classe super-econômica e decide ir conhecer o México, mas como ele havia rasgado sua identidade, não consegue o que quer e também, depois de muito tempo, regressa a uma cidade. Os Estados Unidos por ser uma nação diferenciada é famosa por dar abrigos a todos seus mendigos. Christopher Supertramp consegue ficar uma noite no alojamento caridoso, mas depois que lembra que é um hippie, sai correndo do local e queima novamente seu dinheiro e entra ilegalmente no trem para o Alasca. Como ele não conseguiu ser discreto, foi pego pela alfândega na situação irregular, levou umas porradas do policial (uma cena que dá pena) e é mordido por um pastor alemão. Todo acabado, volta a caminhar e pedir carona.

Chegando cada vez mais perto do Alasca, Christopher reencontra na maior puta coincidência o casal de hippies do começo de sua viajem, eles se estabelecem numa Woodstock da década de 90, aonde só tem os hippies tiozões e velhinhos descolados.

O velho sábio das montanhas que dá aqueles conselhos finais à Christopher.

Christopher decide vender todos seus livros para conseguir mais dinheiro depois que lembrou que precisa comprar mantimentos para sua aventura no Alasca (Christopher de fato era louco, repetia os mesmos erros sempre. Ele vai queimar o dinheiro que ganhou na venda dos livros ainda). Christopher fica um tempinho no local e assiste uns showzinhos da filha da Janis Joplin, a jovem começa a flertar com Christopher, ele parece retribuir, parece que vai sair um romance dali, mas no final não rolou nem um beijinho, apenas um abraço e um beijo na testa. Christopher foi homem o suficiente para recusar ficar com a garota que tinha 16 anos para decepção dos espectadores mais afoitos. Christopher vai embora e deixa o dinheiro da venda dos livros (ele vendeu 2 livros) e os livros não vendidos também ficaram com o casal de hippies como agradecimento.

Já bem perto do Alasca, Christopher novamente decide algo fora do comum e arma um acampamento próximo a um reduto de drogados pelados, mas que são na deles. Então encontra um velho sábio, veterano de guerra (todo velho nos Estados Unidos já esteve na guerra) com quem fica conversando por mais um bom tempo. Christopher ignora a idade do velho e fica o desafiando a escalar montanhas, o velho se recusa repetidas vezes, mas em certo momento decide subir junto com Christopher para provar que não é caquético. Por nunca ter se divertido tanto, o velho propõe-se a adotar Christopher, assustado o jovem prefere ir morrer no Alasca mesmo.

Depois de tanta coisa, Christopher finalmente chega no Alasca aonde decide ficar naquele nada absoluto até morrer. Com bastante experiência em vagabundagem e técnicas milenares de sobrevivência hippie, munido de uma espingarda com munição infinita e um livro de autoajuda e outro livro de listagens de plantas venenosas não-comestíveis que ele usa para comer, Christopher passa a viver no Alasca.

O Ônibus Mágico[editar]

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...o Ônibus Mágico já foi habitado por mais de 10 hippies diferentes
O Ônibus Mágico e residência oportuna para hippies

Durante sua jornada no Alasca, encontra um ônibus abandonado por uma pessoa sã que decidiu dar o fora daquela região. Pelo fato de ter encontrado aquele ônibus no meio do nada, Christopher o denomina de ônibus mágico e passa a morar ali. Esse tipo de atitude o credencia como um dos grandes hippies da história.

Durante sua estadia no Alasca, Christopher vai relembrando suas experiências passadas, enquanto anota sua cadernetinha e aprecia as longínquas paisagens do Alasca. Certo momento, Christopher abateu um alce, mas se esquece que não tem nem sal, nem geladeira e nem mercado para vender a carne, por causa disso o alce vai parar no estômago dos lobos e empesteado de lavas.

O filme é quase todo isso aí: Christopher vagando pela natureza.

Depois de ficar bastante tempo no ônibus mágico, Christopher finalmente decide voltar para casa, mas errou em querer voltar durante o verão, e por causa do degelo, vários pequenos riachos se transformaram em rios que ele não poderia atravessar, então ele fica ilhado com o ônibus mágico e começa a se arrepender da loucura que cometeu em ir àquele lugar.

Desesperado, morrendo de fome, Christopher passa a comer diversas ervas, mas ele cheirou tanto para disfarçar a fome que não aguenta e começa a ter uma overdose e vai começando a morrer devargarzinho. No final Christopher está parecendo uma múmia de tanto ingerir e cheirar aquelas ervas. Ainda surge um urso faminto, mas ele dispensa alimentar-se do Christopher, pois ele era só pele e ossos, não daria uma boa refeição.

No final Christopher morre, mas lembrou que o céu pode existir, então ele estava feliz.

Trilha Sonora[editar]

Eddie Vedder que já estava sem paciência de tocar no Pearl Jam e decidiu seguir carreira solo, se prontificou a tocar para o filme, compôs então uma série de baladinhas e lançou o disco que foi considerado o melhor do Pearl Jam por conter músicas ouvíveis.

Crítica[editar]

Eddie Vedder faz pontinhas atuando como Christopher McCandless.

O filme foi bem recebido pela crítica que sempre apoia filmes baseados em fatos reais ou produções hippies.

Cquote1.png Pô bixo, maneiro! Paz e Amor aê, o lance é se automesclar com a mãe-natureza Cquote2.png
Hippie sobre Into the Wild
Cquote1.png Como ele não comeu aquela gostosa? Cquote2.png
Pedófilo indignado sobre Into the Wild
Cquote1.png Foi o cão que botô ele pra vagabundar!! Cquote2.png
Jeremias sobre Into the Wild
Cquote1.png E ele vai vagubundar por toda a América agitando pra valer, em busca de muita confusão na natureza que é uma pesada! Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre Into the Wild
Cquote1.png Você traiu o movimento civilização véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Into the Wild
Cquote1.png Na União Soviética o vagabundo é VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Into the Wild
Cquote1.png Purple Haze are in my brain, Lately things don't seem the same!! Cquote2.png
Jimi Hendrix noiado sobre Into the Wild
Cquote1.png Pô véi! Muito doido! Cquote2.png
The Who sobre Into the Wild
Cquote1.png Da hora! Cquote2.png
Creedence Clearwater Revival sobre Into the Wild
Cquote1.png There's a big, A big hard sun Cquote2.png
Eddie Veder sobre Into the Wild
Cquote1.png Fraquinho esse filme, muito monótono Cquote2.png
Pearl Jam sobre Into the Wild