Neoconservadorismo trotskista

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Lula bebado new york times maio2004.jpg Artigo ƒem imagenƒ é um porre, companhêro!!!
Eƒte artigo poƒƒui poucaƒ ou nenhuma imagem o iluƒtrando. Por favor conƒidere adiƒionar novaƒ imagenƒ para deixá-lo maiƒ intereƒƒante. Porque nunca anteƒ na Hiƒtória deƒta Deƒciclopédia foram adiƒionadaƒ tantaƒ imagenƒ...

O neoconservadorismo trotskista (ou neocontrosko) é uma ideologia política bizarra criada por ex-trotskistas que depois se desviarem de várias picaretas stalinistas. Decidiram se tornar de direita e criar uma ideologia para conservar suas cabeças chamada Neoconservadorismo. Uns momentos depois, colocaram trotskismo também para não esquecerem das suas origens no trotskismo e para homenagear a sua fuga das picaretas. O neocontrosko possui como principais representantes atuais Donald Trump, Jair Messias Bolsonaro, Benjamin Netanyahu, Vladimir Putin, Olavo de Carvalho, Os membros do parlamento europeu que aprovaram o artigo 13, Angela Merkel, Ajit Pai, George W. Bush entre outros, todos fazendo de tudo para se esconderem das picaretas e não serem picaretados. Seja pelos stalinistas raiz ou seja pelos stancaps.

Objetivos dos neocontroskos[editar]

Um dos principais objetivos do neocontroskismo é reviver a quarta internacional comunista (a qual morreu quando o trosko foi picaretado), acabar com o stalinismo e a esquerda do mundo (chamando todos os seus opositores de esquerdistas e comunistas) e elitizar o mundo inteiro. E também, não esquecendo, neocolonizar os países subdesenvolvidos e tornar o mundo em uma completa bagunça!

O neoconservadorismo trotskista possui também os famosos trotskistas de direita que não são neocontroskos. Mas que simpatizam com o neocontroskismo e amam fugir de picaretas. Afinal depois do fim da URSS, ficaram tão traumatizados com o fracasso do comunismo e da desestalinização que viraram de direita. E mesmo assim tem muito medo das picaretas. Pois a URSAL, a Comuna Europeia, a União das Repúblicas dos Conselhos Socialistas da América (e do Continente Americano), a URSS 2.0 e o marxismo cultural assombram os neocontroskos e os trotskistas de direita. Tanto que nunca vão ter um dia sem dor de cabeça até que a ameaça do marxismo cultural acabe a as picaretas sejam banidas de serem usadas.