O Casamento de Alexandre Senna

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Rola shit! Cquote2.png
Alexandre Senna ao ver o tamanho do cano de sua "esposa"

O Casamento de Alexandre Senna
A Wedding in Cu Pequeno
Esposaalexandre.jpg
Alexandre Senna descobrindo o segredinho de 25cm nada secreto de sua "esposa"
Bandeira do Brasil Brasil
2020 • Colorido • 25 minutos
Direção Mr. Enrique
Produção Ícaro Studios
Elenco Alexandre Senna, a esposa
Kelly Cristina, o marido
Padre de Família, o padre
Gênero Comédia, Pau Grande

O Casamento de Alexandre Senna é mais um filme protagonizado por Alexandre Senna, este que tenta desbancar Demacol como o ator que mais participa de bizarrices. Apesar do foco ser a união matrimonial entre Senna e Kelly Cristina, o destaque desta produção é o Padre de Família, que usa chinelo, celebra o casamento entre um viado e um travesti num motel, recita Iron Maiden e vira uma taçona de vinho, o cara é um descíclope puro-sangue.

Enredo[editar]

Após namorar por muitos anos com Kelly Cristina, mulher que conheceu num final de semana na Rua Augusta e o fez acreditar que é hétero de verdade, Alexandre Senna, muito apaixonado, decide propor casamento, o que é prontamente aceito pela sua companheira. Apesar de sentir-se muito atraído por Kelly, Senna nunca deu uma afundada nela, pois a mesma sempre alegou que queria manter-se virgem até o casamento, assim como Alexandre, que é macho virgem e nunca usou sua piroca pra comer ninguém.

Para celebrar este momento tão importante, Senna convidou seu amigo, o Padre de Família, que é o melhor padre de Cu Pequeno, talvez por ser o único. A única dúvida seria o local do casório: tem quem goste de casar-se na igreja, tem quem goste de casar-se na praia, mas para prestigiar o local que mais lhe trouxe memórias boas, Senna decidiu que o casamento seria num motel. O Padre de Família ficou tão empolgado com a formalidade do recinto que foi celebrar o casamento de chinelo, e após as promessas de fidelidade feitas por ambas as partes, o Padre ainda mandou um Iron Maiden, recitando The Number of the Beast pra dar sorte aos pombinhos. Após isso, o Padre ainda vira de uma vez uma taça com quase 500ml de vinho, fica loucaço e vai catequizar os índios da Tribo Papacu.

Terminada a celebração, Senna estava ansioso pela noite de núpcias, pois seria a primeira vez que iria comer uma bucetinha, e estava planejando nunca mais ser arrombado por mais ninguém. Mas antes disso, ele foi no banheiro do motel pra dar aquele mijão gostoso, mas quando chega no banheiro, eis que lá está sua esposa Kelly, que também está mijando. E para a surpresa de Senna (e nenhuma surpresa nossa), Kelly está em pé, mijando pela sua mangueirona de 25cm mole que despertaria os maiores desejos até do Mangueira Boy.

A princípio, Senna sente-se traído pela sua esposa, mas após alguns minutos, como um bom macho virgem, ele a perdoa, cede aos seus desejos deliciosos e acaba caindo de boa naquela mamba negra e dá o cu a noite toda, sendo arrombado e fazendo escândalo por horas e horas. E assim acaba as esperanças de alguns iludidos, que achavam que finalmente Senna, o mestre dos passivos, terminaria um filme sem dar o anel.

Recepção[editar]

O filme é considerado pelos críticos da Rotten Tomatoes no Reguinho como uma das melhores comédias do ano 2020, e uma das favoritas ao Oscaralho. A expressão de surpresa de Alexandre Senna quando vê a jiboia de sua "esposa" é considerada por muitos machos virgens como mais engraçada do que as caretas de Jim Carrey. O behavior do Padre de Família, que tá mais pra roqueiro rebelde de vinte anos do que padre é considerado um dos grandes momentos da cinematografia internacional, ninguém esperava por aquilo, mesmo em um filme produzido pela Ícaro Studios. Um ponto criticado é o roteiro, que não possui grande profundidade e nem cativa o telespectador, mas ao menos consegue destacar seus protagonistas, criando um pano de fundo ideal para que os mesmos demonstrem seus talentos.