O Estranho Mundo de Jack

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

O Estranho Mundo de Jack (1993) é um musical de animação de massinha gótico, produto da imaginação do proto-emo Tim Burton. A trilha sonora foi composta por Danny Elfman, o namorado de Burton. O processo de animação chamado stop-motion é lento e doloroso, e cada minuto de movimento dos bonecos leva dez meses para ser filmado por um japonês.

Enredo[editar]

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que o motor no Hachi-Roku explode, ou que o capitão John Miller era professor de matemática e morre no final.

Spoiler3.jpg
Jack Skellington

Jeremy Irons é um esqueleto vivo que é o Rei da Abóbora do Mundo do Halloween. Sua namorada Cher foi construída completamente em um laboratório com membros de cadáveres pelo professor Stephen Hawking. Seu reino encantado é habitado por vampiros, múmias, bruxas, deputados estaduais, Ana Maria Braga e outros monstros.

Durante as comemorações do Halloween, Jeremy tem uma crise existencial e, enquanto vagava pensativo por uma floresta negra de árvores retorcidas e mortas, encontra uma mina escura e funda, o fim de sua vida. O portal mágico leva Jeremy para Natal, Rio Grande do Norte, um mundo de luzes que é exatamente o oposto ao seu.

Encantado, Jeremy retorna ao seu mundo e planeja tomar o lugar de Jô Soares como Rei Momo durante o carnaval. O apresentador gorduroso balofo baleia adiposo é raptado e levado para um spa. Porém, Jeremy fracassa em substituí-lo por ser muito mais engraçado, e logo é descoberto pelas autoridades.

No final feliz, todos os personagens cantam uma canção e dançam ao redor de Stonehenge. Jeremy come carne humana, e vomita ranho dentro da boca de uma freira. Satanás ascende das entranhas da terra e escraviza a humanidade. O filme foi produzido pelo estúdio de Walt Disney.

Ver Também[editar]