Olimpíadas Bêbadas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Logotipo das Olimpíadas Bêbadas canceladas, em 2008

Cquote1.png SE EU PUDESSE EU GANHAVA MAIS DE MIL! Cquote2.png
Jeremias sobre medalhas

Cquote1.png Na próxima, eu ganho! Cquote2.png
Rubens Barrichello sobre qualquer competição

As Olimpíadas Bêbadas, um subproduto das Olimpíadas sóbrias, são uma competição atlética na qual todos os competidores participam das modalidades intoxicados muito além dos níveis críticos de álcool no sangue. As primeiras Olimpíadas Bêbadas aconteceram na Octoberfest de 2005. Foi durante as primeiras Olimpíadas Bêbadas que o popular esporte recreativo Empilhamento de Copos nasceu.

História[editar]

Competidor das Olimpíadas Bêbadas de 2005, Otto P. Silvestren, sem perceber que está se preparando para a Corrida Cross-Country Downhill de 300m. O alemão ganharia o ouro em todas as modalidades do evento.

Em janeiro de 2004, Bode Miller disse em uma entrevista controversa enquanto estava bêbado declarações polêmicas sobre salto com vara. Durante uma análise ao vivo sobre as bebidas utilizadas na competição na SporTV, Miller apareceu do nada no canal gritando orgulhosamente: Cquote1.png EAARMH, Airgve Glub Spleeeekd Waidaaded HAHAHA!! Cquote2.png
Miller

Graças ao nosso glorioso Descionário revisado semana passada pelo Professor Pasquale, podemos traduzir um pouco da sua fala para Sim, eu fui praticar salto com vara bêbado!! Hahaha!! O apresentador no momento, Galvão Bueno, ficou suando feito um porco.

Depois disso, um vídeo de Bode (não o animal, o Miller!) apareceu no YouTube. A gravação de 6 minutos com Miller correndo pelo estádio com uma garrafa de absinto, eventualmente encontrando um copo de água e tentando usar o copo para pular o fosso do estádio. Quando o atleta Arnold Mazzaroppi assistiu o vídeo, uma luz se acendeu em seus pensamentos.

Cquote1.png Eu fui inspirado pelo atletismo bêbado do Miller. E eu fui inspirado por isso, também. Tá vendo? É uma garrafa de Johnnie Walker novinha! Cquote2.png
Mazzaroppi

Depois de uma conversa em um bar, Arnold e Miller começaram a organizar as Olimpíadas Bêbadas: a primeira competição mundial de objetivos completamente boêmios.

A Declaração das Olimpíadas[editar]

Mazzaroppi e Miller montaram a Comissão das Olimpíadas Bêbadas, e esboçaram a épica Declaração da Independência (alterada para A Declaração das Olimpíadas após a descoberta de um documento com um nome similar). A comissão se encontrava todas as quintas-feiras, à noite, no Bar do Johnny, para uma rodada de cerveja e tequila. Frequentemente, os preparativos para as Olimpíadas Bêbadas eram discutidos. Após várias sessões para a organização do evento, a comissão chegou à primeira regra geral do evento: todos os participantes deveriam estar muito, muito bêbados. Não só isso, mas os espectadores, juízes, vendedores de pipoca, cambistas, policiais, zeladores e cozinheiras também deveriam estar bêbados.

Exceto isso, seria bem parecido com as Olimpíadas (as sóbrias). Os sentimentos foram exaltados na Declaração da Independência das Olimpíadas.

2005: A Primeira Olimpíada Bêbada Anual[editar]

Apesar do evento receber apenas umas duas linhas no jornal de terça-feira, o evento, que durou a semana inteira, recebeu os competidores bêbados enviados pelos seus países ao redor do mundo em Blumenau. Assim como eles, seguranças, vendedores, médicos de prontidão e oficiais bêbados facilitaram o acesso dos atletas às suas bebidas favoritas. Excetuando-se duas mortes e várias internações por coma alcoólico, a primeira Olimpíada Bêbada foi considerada um sucesso mundial.

Os maiores eventos da primeira competição estão listados abaixo.

Natação[editar]

Este evento memorável aconteceu em algum momento durante a competição de Salto Sincronizado. Jan Hendriks da Suécia (na foto) estava tão bêbado, que foi até o telhado do hotel e tentou pular na piscina de lá. Infelizmente, ele fez isso no lado errado do prédio.

A natação bêbada foi a competição de abertura das Olimpíadas Bêbadas. Após tentar sem sucesso nadar enquanto segurava uma latinha de cerveja aberta, Enduwe Huli do Quênia escolheu finalizar a cerveja ao invés de acabar a competição. Percebendo o potencial para um evento bem mais divertido e menos extenuante do que um campeonato mundial sóbrio, a equipe norueguesa entrou em uma canoa dentro da piscina olímpica. A equipe ouvia Viking metal e jogava cerveja gelada pra todo mundo na arquibancada. Por isso, a equipe conquistaria o ouro.

Atletismo[editar]

Como era um dia quente, e todo mundo estava cansado, as competições relacionadas ao atletismo focaram-se principalmente em apenas duas modalidades: a corrida de 100 metros rasos e o salto com vara. Na corrida de 100 metros, apenas 2 dos 7 competidores passaram pela linha de chegada. Como ninguém conseguia correr em linha reta, eles caíam na grama, nas placas de propaganda, ou nos aparelhos de outras modalidades. Mul Lichtenbindts da Islândia correu 60 metros com um respirador pendurado em sua boca (o qual foi amarrado bem forte por um enfermeiro bêbado que estava monitorando os níveis de álcool em seu sangue). Ele conquistou a prata.

O salto com vara foi interpretado errado por um número de participantes. Doug Maginnau do Canadá usou uma mangueira de incêndio. Darren Romanski da Polônia pulou da Ponte Rio-Niterói. Ambos levaram para casa a medalha de ouro (exceto Romanski, que morreu na queda e não pode receber a medalha).

Tênis de Mesa[editar]

Apenas uma partida de tênis de mesa aconteceu na história das Olimpíadas Bêbadas. O recorde de duração, mantido por esta partida, foi de quatro dias, com nenhum competidor marcando nenhum ponto. A partida terminou quando um dos competidores ficou puto e jogou sua raquete no outro. Após um momento de tensão, em que a palavra "cara" foi repetida várias vezes, os dois se acalmaram, percebendo que a mesa de tênis de mesa teria um melhor uso para segurar as cervejas.

Assistindo ao Grande Jogo[editar]

Como o Brasileirão estava em pleno vapor, as Olimpíadas Bêbadas foram temporariamente ameaçadas de serem adiadas (mais por causa dos vandalismos das torcidas organizadas). Mário Jequitibá, membro da BEC Manguaça, torcida organizada do Blumenau Esporte Clube, estava puto pelo fato do seu time só poder participar de uma das duas competições. Então, Smith teve a ideia de combinar as duas competições. Como ninguém montou as regras, todos os competidores ganharam o ouro.

2006: A Segunda Olimpíada Bêbada Anual[editar]

Billy Joel participando da Cerimônia de Abertura

As Olimpíadas Bêbadas de 2006 foram provavelmente o espetáculo mais bacana já visto pela humanidade. Os bêbados chegaram em Bariloche, Argentina, para participar dos Jogos de Inverno. Como ninguém queria sair naquele frio por muito tempo, apenas uns eventos foram planejados, deixando as tardes livres para preparação de táticas e muito conhaque.

A música-tema da Cerimônia de Abertura chama-se Beba o que não se pode beber, cantado pelo zé-ninguém Billy Joel.

Ski[editar]

Inúmeros competidores tentaram praticar o esporte subindo a montanha, ao invés do contrário. O Slalom Combinado Masculino viu vários competidores se transformarem em enormes bolas de neve descendo morro abaixo. O time australiano levou para casa o bronze e a prata. Maradona levou o ouro, sem nem mesmo ter participado.

Corrida de Trenó[editar]

A modalidade de trenó para dois teve a participação do time holandês patrocinado pela Heineken. Como a Holanda foi a única a concluir o percurso com os dois ainda no trenó, um inquérito foi aberto para investigar os níveis de álcool no sangue dos dois. No final, concluiu-se que os dois estavam adequadamente bêbados.

Hóquei[editar]

O mais importante evento da competição de 2006, o evento pareceu muito com o hóquei sóbrio, apenas sem o disco. Ao invés disso, os jogadores iam pra lá e para cá sem nenhum controle, se chocando a todo momento. Nenhum desentendimento foi registrado. Após este fato ter sido comentado, a equipe canadense atacou os oficiais da competição e pegou todas as medalhas usando a força.

Olavo de Carvalho recitou um poema de George Bush no final do jogo.

Carregando a Tocha[editar]

As cerimônias de abertura das Olimpíadas Bêbadas foram bem parecidas com as das Olimpíadas: um ia passando para o outro uma garrafa de Bacardi acesa até o estádio, de bar em bar. Na verdade, raramente a garrafa chegava até a cerimônia. Na verdade, ela raramente chegava até a segunda pessoa.

Assim como as Olimpíadas, as Olimpíadas Bêbadas também tinham uma cerimônia bem enfeitada, patrocinada por bebidas de todo o planeta. O espírito dos espíritos internacionais abençoou os jogos, e passou aos competidores um sentimento de orgulho nacionalista e uma vontade renovada de beber. Um tributo aos atletas lendários bêbados do passado (incluindo Garrincha e Pelé) é também algo a se notar nas festividades.

Zubr é um orgulhoso patrocinador das Olimpíadas Bêbadas e é também a escolha de vários competidores poloneses.

*Beba com moderação

Orgulho Nacional[editar]

Os participantes geralmente celebram bebendo algo de seu país. Os russos bebem Smirnoff, os irlandeses bebem uísque, os franceses geralmente são obrigados pelos outros participantes a beber absinto (e nunca ganham medalhas). Os poloneses geralmente bebem qualquer coisa impronunciável. Os jamaicanos, incrivelmente sóbrios, geralmente podem participar de rituais ao invés de beber, e enquanto as pessoas dizem que eles estão apenas a um ou dois anos de fazer sua própria Olimpíada, todos sabem que um ou dois anos se transformam em cinco ou dez para aqueles vagabundos.

O Futuro das Olimpíadas Bêbadas e Competições Similares[editar]

O futuro das Olimpíadas Bêbadas entrou em discussão em Janeiro do ano passado, quando foi revelado que a ideia do evento não era tão original assim.

Cquote1.png Os espartanos faziam um evento parecido com este por 35 anos! Cquote2.png
Algum historiador indigente
Cquote1.png Eles regularmente ficavam bêbados de tanto tomar vinho, e então competiam por medalhas. Não há nada original nisso. É plágio, se você quer saber! Cquote2.png
O mesmo cara

Porém, Bode Miller parece não estar afetado por estas acusações. Em um artigo de 2008, ele disse que o espírito da competição estava ainda muito vivo. Ele disse:

Cquote1.png Eu planejo fazer as próximas Olimpíadas em breve, não importa o que estes historiadores digam. Mais do que isso, eu planejo fazer mais eventos, como Amarelinha e Xadrez, ou corridas, ou quem sabe escalada. Cquote2.png
Miller

Ele também planeja fazer outras formas dos Jogos Olímpicos, tais como as NeurOlimpíadas (nas quais os atletas competem em níveis altíssimos de ansiedade e/ou loucura), ou as Olimpíadas Cheiradas, na qual apenas cheiradores de gatinhos podem participar.As próximas Olimpíadas Bêbadas serão realizadas em algum lugar em Pato Branco.

Felizmente ela será realizada este ano ainda.

Veja também[editar]