Overlord (anime)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nerd dan.jpg >Este artigo é coisa de NERD, portanto, seja bem-vindo._

>Aqui se aborda coisas as quais você pode se interessar, como RPG e computador. Caso você seja um valentão, não leia este artigo!_


Overlord
オーバーロード
Anime poster - Overlord.png
Saber exibindo seu vibrador de ouro na capa do DVD
Gênero RPG, isekai, apelação, cheats
Mangá
Autor Já Tossi Ossos
Divulgação Kadokawa Shotacon
Onde sai Comp Ace
Primeira publicação 26 de novembro de 2014
N° de volumes 12
Anime
Dirigido por Naoyuki Ito
Estúdio Hospício
Onde passa AT X
Primeira exibição 7 de julho de 2015
N° de episódios 39
Filmes 2
OVAs 1

Overlord é um anime/mangá baseado em uma light novel de mesmo nome escrita por Kugane Maruyama. Gostaríamos de repetir aqui a velha piada sobre ser uma obra que jamais seria publicada no Brasil, mas recentemente ela chegou oficialmente traduzida nas República das Banana, embora seja quase certo que ninguém além dos otakus desocupados vá gastar seu rico dinheirinho num amontoado de papel como qualquer outro, com a diferença de ter umas figurinhas coloridas na contracapa e no início de cada capítulo.

Sobre a obra[editar]

Overlord eleva os níveis de otakice e nerdice a patamares jamais vistos antes na humanidade. Por ser uma mistura de RPG, fantasia, anime e magos matando exércitos inteiros com referências a Lovecraft, Overlord pode ser facilmente caracterizado como o suprassumo da falta do que fazer, com personagens principais cheaters e extremamente apelões.

Overlord é um seinen, ou seja, tem como público-alvo virjões com mais de 18 anos que nunca trabalharam na vida e que provavelmente vão morar com os pais até os 40 anos de idade. Em termos de gênero de Anime, Overlord é um isekai. Isso significa que ele segue o velho clichê chupinhado descaradamente de Sword Art Online e Log Horizon. Ou seja: um nerd, cansado de ter uma vidinha medíocre e miserável, decide se refugiar em algum jogo online como Mu Online, Skyforge ou League of Legends na esperança de pelo menos no virtual se tornar alguém relevante, até que alguma macumba escabrosa acontece e esse mesmo nerd é enviado para o mundo do jogo que estava jogando.

A principal diferença para os outros isekais é que em Overlord o nerd em questão tem um emprego e não é mais um desocupado que vive de mesada (seus pais inclusive estão comendo capim pela raiz). Entretanto, apesar de trabalhar, isso não torna a vida do nerd em questão menos medíocre e menos miserável, e ele mantém todas as outras características de um nerd típico: virgem antissocial que gasta todo o salário do mês em microtransações, itens e skins pra bonequinhos virtuais.

A possível identificação que o telespectador poderia ter com o nerd por ele ser um pobre coitado assalariado e que provavelmente é diariamente explorado pelo patrão é imediatamente destruída quando o dito cujo vai, sem explicação nenhuma, para um mundo de RPG na pele de um esqueleto macumbeiro esmagador de corações.

Enredo[editar]

Overlord se passa em 2138, num futuro distópico onde os RPGistas dominaram o mundo e os jogos online, principalmente os MMORPG, espalharam-se como se fossem uma praga. O mais famoso desses jogos online era Yggdrasil, que depois de 20 anos, devido a grande quantidade de cheaters e de esquemas de vendas de lootboxes, acabou falindo igual Tibia e Ragnarok Online.

Ainz Ooal Gown, um simpatizante do MST, reivindicando a posse de um terreno alheio ao lado de seus puxa-sacos oficiais.

Um desses RPGistas, Satoru Suzuki, era um pobre coitado assalariado, sem pais, sem vida social e virgem, que encontrava em Yggdrasil seu único motivo para viver. O avatar de Suzuki em Yggdrasil era um mago esqueleto chamado Momonga, que junto de outros 40 virgens, fazia parte de uma guilda chamada Ainz Ooal Gown, que só reunia pessoas cuja vida era infeliz e cujo avatar não fosse humano (já que humanos são sem-graça e não tem nada de especial).

No último dia de Yggdrasil, Momonga decide entrar no jogo para passar seus últimos dias online, como era de se esperar de um RPGista. Para sua surpresa, lá ele encontra um de seus amigos nerds, Herohero, uma gosma esquisita e nojenta cuja raça era chamada de "Elder Black Ooze". Após uma longas e chata conversa sobre como a vida dos dois offline era uma porcaria, sem perspectivas e esperanças de algo melhor, Herohero finalmente desloga, e Momonga se torna oficialmente o único nerd dos 41 a ficar até o fim (o que indica que todos eles, provavelmente ele é quem tinha a vida mais medíocre).

Enquanto caminhava pela sede da guilda e alterava a configuração dos NPC's, Momonga cai em depressão, já que assim que os servidores fechassem, ele teria que voltar para a vida real, chata e ordinária, e voltaria a ser um mero humano comum, sem nenhuma magia e sem qualquer expectativa positiva de algo melhor.

Entretanto, os servidores do tal do Yggdrasil, ao invés de fecharem acabam quebrando as barreiras do espaço-tempo, e Momonga é enviado para um novo mundo, onde todos os NPC's da Grande Tumba de Nazarick, criada por sua guilda, acabam criando vida, realizando o sonho de todo gamer ou otaku, vendo suas waifus criando vida e se tornando reais. Contudo, Momonga provavelmente estava feliz mesmo é com o fato de não ter que voltar para o mundo real, que era enfadonho e onde necromancia é considerada coisa do Capeta. Agora Momonga, que mudou seu nome para Ainz Ooal Gown, decide pôr em prática uma de suas fantasias de criança: dominar o mundo.

Personagens principais[editar]

O principal diferencial de Overlord é que absolutamente TODOS os personagens principais são desgraçadamente apelões. Até os servos mais fracos de Ainz Ooal Gown são mais fortes que 95% da população do Novo Mundo.

Ainz Ooal Gown[editar]

Ainz Ooal Gown invocando os poderes divinos de um raro item da loja.

Ainz Ooal Gown é o protagonista de Overlord, cuja principal característica é ser o maior cheater da história dos jogos online. Extremamente apelão, se trata de um lich de level máximo, portador de poderes que colocariam o mago implacável Patolino no chinelo. Obviamente tamanha apelação tem seu preço, e o de Ainz Ooal Gown, cujo nome na vida real é Satoru Suzuki foi sacrificar qualquer resquício de vida social que ele poderia ter.

Porém, assim que ele foi enviado para o outro mundo, aparentemente todo o tempo que ele jogou fora valeu a pena, já que nesse novo mundo ninguém é capaz de peitá-lo. Ou seja, basicamente no oposto de personagens como Seiya de Pégaso, que passam a vida toda a apanhar, Ainz simplesmente não pode ser vencido. Seu nível de protagonismo supera qualquer outro personagem possível na história dos animes. Ele simplesmente foi criado pelo autor para ser invencível. É basicamente um final boss que só poderia ser vencido com trapaças.

Em termos de poderes, Ainz dispõe de todo um arsenal de magias chupinhadas de Dungeons and Dragons a seu dispôr, e embora a quantidade máxima de magias que um jogador no jogo original podia aprender fosse 300, Ainz usa um hack que lhe permitiu aprender mais de 700 magias, o que já fazia dele um personagem roubado ainda quando era apenas um jogo. Na história, Ainz foi capaz de matar 70000 fracotes com uma único golpe, vencendo uma guerra praticamente sozinho, o que obviamente, fez todas as nações desse novo mundo se borrarem de medo. Entre outras habilidades encontra-se a capacidade de esmagar corações com um golpe, matar vagabundos com um toque, usar defuntos para criar esqueletos e invocar do Inferno aberrações criadas por Lovecraft, além de imunidades a quase tudo que é possível um indivíduo ter.

Além disso, o nível de apelação de Ainz é tão grande que na maioria das vezes ele nem precisa usar magias para matar seus inimigos. Basta uma cajadada e um abraço para ele matar instantaneamente qualquer malandro que ouse desafiá-lo. Tanto é que mesmo sendo um mago, ele se tornou facilmente o guerreiro mais forte do novo mundo, usando apenas uma espada que ele sequer sabia manejar. É claro, também há a hipótese de que não é Ainz que é muito forte, e sim a população inútil desse novo mundo que é composta por um bando de bundões fracos.

Em termos de personalidade, Ainz faz o possível para tentar passar a imagem de líder digno, mas na realidade, lá no fundo, é apenas um nerd inseguro como qualquer outro, incapaz de lidar com situações sociais, principalmente quando os assunto são as NPC's femininas. Entretanto, podemos considerar esse um esforço inútil, já que qualquer besteira que ele faça em geral é distorcida pelos NPC's de Nazarick para parecer uma atitude épica e digna de um verdadeiro soberano, o que indica que a apelação de Ainz é proporcional ao tamanho do puxa-saquismo dos seus servos.

Albedo[editar]

Albedo posando como modelo de vitral de igreja.

Albedo é a supervisora dos Guardiões de Piso da Grande Tumba de Nazarick, o que significa que ela é também extremamente apelona, embora suas habilidades quase nunca tenha sido mostradas. Só o que se sabe é que Albedo tem o maior poder defensivo entre os capachos de Ainz, o que faz dela provavelmente um daqueles legítimos tankers chatos imortais de RPG, que tomam especiais de porrada, magias, espadadas, fatalities, za warudos e Madruga's Crush-A-Head's Obliteraitions sem levar qualquer dano.

Albedo é uma succubus, e inicialmente foi descrita como "meretriz" pelo seu criador original, que possivelmente era um nerd tarado que vivia no Rule 34 atrás de imagens da Morrigan Aensland. Entretanto, antes que a programação dela fosse colocada em prática, Ainz Ooal Gown alterou suas configurações, já que ele era um daqueles nerds certinhos politicamente corretos, e não queria ver sua waifu envolvida em atos impróprios para menores de 18 anos. Como resultado disso Albedo acabou por se tornar uma maníaca sociopata com amor agressivo-obsessivo por Ainz Ooal Gown, a ponto de tentar abusar da inocência do pobre nerd RPGista esqueleto em certas ocasiões.

Além de Albedo ser um raro e contraditório caso de succubus virgem e ter o bizarro costume de guardar um travesseiro de dormir com a aparência de Ainz; Albedo é também uma misantropa de marca maior, assim como boa parte dos NPC's de Nazarick, que em sua maioria resumem-se a psicopatas, monstros medonhos, aberrações lovecraftianas, criaturas das trevas e seres rastejantes e nojentos. Obviamente tal comportamento é reflexo de ter sido criada por um bando de virjões fãs de House, sem habilidades sociais e excluídos da sociedade, que provavelmente nutriam em seu interior um grande ódio da raça humana.

Sebas Tian[editar]

Sebas durante uma fase complicada de sua vida, na qual tornou-se adepto do vaporwave após assistir aos vídeos do Macintosh Plus no Youtube.

Sebas é o mordomo oficial de Ainz Ooal Gown, e embora aparente ser, a primeira vista, o indivíduo mais próximo do normal de Nazarick, lá no fundo é mais um dos esquisitões (e ultra-apelões) que permeiam a vasta população de criaturas bizarras a serviço de Ainz Ooal Gown. Parece humano, mas na verdade não é. Na real ninguém ao certo sabe que bicho Sebas seja, mas tudo indica que ele seja um dragonoide, uma raça heteromórfica nascida do cruzamento de furries com dragões.

Embora na maior parte do tempo aparente ser um cara comportado, em algumas situações Sebas mostrou um comportamento típico de um velho tarado, ao se apaixonar por uma figurante com cara de lolita que ele salvou da sarjeta, a ponto de outros NPC's desconfiarem que ele estaria traindo Nazarick por conta de um rabo-de-saia. Entretanto essa suspeita rapidamente se desfez quando Sebas aplicou um Falcon Punch nessa mesma figurante para provar sua lealdade, fato esse que só não resultou na morte da coitada porque ele foi parado antes por Cocytus.

Assim como todos os demais integrantes de Nazarick, Sebas sofre de um caso severo de puxa-saquismo crônico quando se trata de Ainz. Entretanto, diferentemente da pervertida da Shalltear Bloodfallen, ele tem um senso incomum de ética e moral, e não pode ver algum mendigo na rua que já sai querendo dar esmola para o vagabundo. Podemos dizer que em mundo repleto de guerras, corrupção, fanatismo religioso e mortos-vivos psicopatas, Sebas é uma verdadeira Madre Teresa de Calcutá.

Em termos de poder de luta, Sebas é absurdamente apelão, conhecido por matar seus inimigos com um soco, provavelmente baseado nos ensinamentos de Saitama. Sua classe principal é a monge, o que significa que sua especialidade é juntar todo mundo na porrada, sem apelar para frescuras como armas rústicas.

Shalltear Bloodfallen[editar]

Shalltear assumindo a identidade do Chupa-cu de Goianinha, sua verdadeira forma.

Shalltear Bloodfallen é uma vampira lolita gótica, criada por um nerd onanista viciado naqueles filmes de AV idols com cara de criança. Por ser apaixonada por Ainz Ooal Gown, que é um esqueleto morto-vivo, podemos dizer que Shalltear tem fortes tendências necrófilas. Shalltear é a guardião do 1º ao 3º piso de Nazarick, e como tal é estupidamente roubada, a ponto de fazer o cara que era conhecido como um dos guerreiros mais fortes desse Novo Mundo pedir arrego e sair chorando feito uma criancinha assustada.

Vive em pé de guerra com Albedo, já que ambas são duas taradas por Ainz, embora até agora não seja possível entender como alguém consegue ter fetiches por um esqueleto. Embora aparente ser bonitinha, nos moldes que os japoneses tarados tipicamente adoram, sua real aparência é a de um verdadeiro Capeta, infinitamente mais horrorosa que os vampiros clássicos no estilo do Drácula. Em sua forma de vampiro, Shalltear tem orelhas pontudas, pele leprosa, cabelo arrepiado e boca de lampreia, além de ficar parecendo um demônio e ter uma risada maligna quase tão poderosa quanto o épico Tchê tchê tchê tchê tchê.

Em termos de habilidades, Shalltear é considerada a mais forte entre os guardiões de piso, sendo também a mais roubada no combate mano-a-mano, sobretudo pela sua habilidade ridícula de se curar conforme quebra os ossos do adversário (o famoso roubo de vida, uma das táticas mais covardes possíveis em um RPG). A única luta decente em toda a história foi justamente um combate entre Ainz e Shalltear (entende-se por luta decente o fato de ninguém morrer apenas com um dedo). Infelizmente, embora apelona, Shalltear não é detentora dos mais forte dos poderes, o protagonismo, o que acabou em sua iminente derrota e morte nas mãos de Ainz. Posteriormente Ainz reviveu Shalltear, e mais tarde a puniu transformando-a em um assento de ônibus.

Demiurge[editar]

Demiurge usando o Necronomicon para invocar Satanás, seu amigo de infância.

Demiurge é o guardião do 7º piso de Nazarick, e mesmo sendo considerado um dos mais fracos entre os guardiões, ele ainda assim é extremamente apelão e mais forte que 95% do fracotes do Novo Mundo, seguindo o padrão dos demais servos de Nazarick. Em termos de personalidade, Demiurge é o mais nerd de todos os guardiões, e embora aparente ser um cavalheiro, no fundo ele não passa de um sádico psicopata que sente prazer em torturar os mais fracos. Isso não é surpresa alguma, tendo em vista que Demiurge é um demônio criado por um nerd satanista cujo avatar é o Bafomé.

Demiurge é o mais nerd dentre todos os guardiões de piso, e seu comportamento é semelhante ao de um jogador de xadrez, daqueles insuportáveis que ficam o dia todo estudando estratégias de tabuleiro em softwares pirateados via Torrent. Por ser um demônio, o principal hobby de Demiurge é espalhar o caos, realizando experimentos com cobaias humanas e torturando os inocentes. Outro hobby de Demiurge é usar máscaras bregas de Carnaval.

Em termos de poder, boa parte das habilidades de Demiurge envolve invocar os poderes de Satã, convocar demônios das profundezas e arremessar o fogo do Inferno em figurantes que morrem com uma tacada só. Apesar de sua aparência um deveras humana, Demiurge pode assumir outras formas, provavelmente cada uma mais feia que a outra, levando-se em consideração o que se sabe sobre demônios. Dentre essas formas a mais conhecida é a de imp, que nada mais é do que um sapo humanoide enrugado. Demiurge também possui uma habilidade passiva que permite transformar qualquer criatura fraca e inútil abaixo do level 40 em seu capacho pessoal, fazendo tudo o que ele manda sem conseguir resistir.

Aura Bella Fiora e Mare Bello Fiore[editar]

Aura e Mare descansando em um borrão verde, pouco antes de saírem por aí usando os poderes de suas carinhas indefesas para promover algumas chacinas em nome de Nazarick.

Aura e Mare são os guardiões do 6º piso, dois dark elf pirralhos criados por uma otaka yaoista, provavelmente retardada. Como estava sem nada pra fazer da vida, a otaka, que possivelmente era fujoshi, decidiu dar a Aura roupas de menina e a Mare de menino, de forma que a primeira vista se torna quase impossível identificar qual o sexo biológico dos elfos. Obviamente isso não faz diferença alguma, já que o mais importante para Nazarick, que é o nível de apelação, continua presente também nos dois fedelhos.

Mare Bello Fiore é um druida, ou seja, mesmo sendo uma criança, ele é um protótipo de hippie que retira seu poder da maconha, a principal fonte de magia dessa classe de conjuradores em qualquer RPG. Dentre seus poderes encontram-se as incríveis habilidades de controlar mato, amontoar terra e produzir terremotos. Mesmo sendo algo próximo de um suporte Mare é ridiculamente apelão, possuindo as mais fortes magias de dano em área de toda Nazarick. É bem provável que só esse pivete sozinho já seria o suficiente para dominar o Novo Mundo, tendo em vista que consegue facilmente quebrar ossos apenas com uma cajadada.

Aura Bella Fiora é uma ranger, algo semelhante a um patrulheiro de Dungeons & Dragons. Assim como Mare, Aura é estupidamente forte, sendo especialista na arte de domar feras e tendo futuro como exímia quebradora de gargantas. Apesar disso, dentre os guardiões de piso Aura é considerada uma das mais fracas (mesmo também tendo força suficiente para dominar o esse novo mundo sem ajuda) individualmente, sendo que seu forte está em combates grupais e na invocação de animais de rinha para poder sobrepujar seus inimigos. Aura também tem um hobby típico de taxidermistas, que é o de colecionar animais, com a única diferença de que ela prefere mantê-los vivos ao invés de empalhá-los.

Cocytus[editar]

Cocytus soltando uma fumaça de baseado enquanto aguarda pacientemente alguma ordem de Ainz.

Absurdamente apelão (o rly?), Cocytus é o guardião 5º Piso de Nazarick, e parece ter surgido de um cruzamento bizarro entre um louva-a-deus e uma formiga. De todos os guardiões Cocytus é o mais obscuro, e se não fosse sua estatura de jogador de basquete e seu aspecto de inseto, ele seria um daqueles típicos indivíduos que você só lembra que existe quando falam alguma coisa na história. Apesar disso Cocytus é um dos principais puxa-sacos de Ainz Ooal Gown, porém difere-se de seus demais companheiros pelo fato de não ser um xenofóbico arrogante.

Em termos de aparência, Cocytus possui quatro braços, o que possibilita que ele quebre o pescoço de até quatro vagabundos ao mesmo tempo. Como possui um exoesqueleto, ele naturalmente se vira apenas com sua armadura natural, dispensando o uso de armaduras, o que de certa forma é um alívio para os funcionários responsáveis pela lavanderia de Nazarick, uma vez que seria bastante trabalhoso lavar as roupas de um bicho daquele tamanho.

Em termos de habilidades, Cocytus foi programado para ter conhecimento de todas as armas dos integrantes da guilda, o que provavelmente faz dele um daqueles malucos por armas. Sua classe seria algo próximo de guerreiro, o que significa que seu potencial para quebrar colunas e fatiar tendões com qualquer tipo de arma rústica é o maior de Nazarick. Além de ter o maior poder de ataque empunhando uma arma em Nazarick, Cocytus é imune a dano de frio, tem resistência a dano de fogo e possui uma porrada de habilidades que envolvem transformar seus inimigos em pedras de gelo, todas elas aprendidas com o seu patrono espiritual, Sub-Zero.

Pleiades[editar]

Pleiades são as empregadas de batalha de Nazarick, que por serem de level infinitamente inferior aos guardiões de piso, foram criadas com o único objetivo de atrasar possíveis invasores de Nazarick. Ou seja, elas nada mais são do que algo próximo de um saco de pancadas. Embora sejam mais fracas que os guardiões, no Novo Mundo elas já são mais do que suficiente para peitar 90% da população, cujos guerreiros mais fortes são um bando de fracotes, sendo vistas como criaturas lendárias por esses inúteis.

Yuri Alpha é vice-capitã das Pleiades Six-Star, sendo considerada um dos poucos habitantes de Nazarick seguros aos humanos. Isso significa que diferente dos demais misantropos que fazem parte da tumba, ela tem uma personalidade muito mais zen que a maioria de suas irmãs estressadinhas. Embora tenha cara de nerd, comparada aos molengas do Novo Mundo, ela é extremamente forte, sendo especialista na arte de dar porrada. Apesar disso é a mais figurante das Pleiades, e só não é uma completa coadjuvante devido ao seu posto de destaque entre as Pleiades.

As Pleiades em mais um duro dia de trabalho, se organizando lado-a-lado para puxarem no saco de Ainz.

Lupusregina Beta é uma ruiva esperta feito uma raposa que finge ser amigável com humanos, mas que lá no fundo não passa de uma sádica maníaca pelo sofrimento alheio. Lupusregina possui os maiores status dentre as Pleiades, e se trata de uma lobisomem clériga de batalha. Isso indica que ela é especialista em curar e ao mesmo tempo encher seus alvos de sopapos.

Narberal Gammma possui o maior nível entre as Pleiades, e se trata de uma doppelgänger conjuradora especializada em magias de dobra de ar, com a qual foi abençoada pelo poder do grande Avatar Aang. Narberal costuma ajudar Ainz Ooal Gown quando esse vai para cidade fantasiado para passar a perna em humanos. Falando em humanos, Narberal é conhecida por encará-los como vermes imundos, dada a sua alta capacidade de não servirem para porra nenhuma.

CZ2I28 é uma das mais obscuras e coadjuvantes Pleiades, e quase nunca aparece, o que torna difícil saber muita coisa sobre ela, assim como é com qualquer figurante que se preze. O que se sabe sobre ela é que ela possui o menor level entre as espécies e que costuma usar em combate um arsenal de armas surgidas de algum cenário Cyberpunk para meter chumbo nos crânios alheios.

Solution Epsilon é um slime que assume a forma de uma belíssima garota loira para poder passar a perna em velhos tarados ou adolescentes punheteiros. Sua classe principal é assassino, o que torna ela extremamente eficiente em técnicas de detecção, envenenamento e execução de vagabundos. Ela também é uma psicopata, e seu alvo favorito, como era de se esperar, são os fracos e inúteis dos humanos.

Entoma Vasilissa Zeta é uma baixinha que parece uma boneca de vudu usada em rituais de macumba tribal. Apesar disso, ela na realidade é um inseto gosmento cujo principal hobby é devorar humanos (sempre eles) na janta. Apesar disso, é extremamente forte, e suas técnicas se baseiam principalmente em usar os poderes dos talismãs do Jackie Chan e em invocar insetos carnívoros nojentos para o combate. Sua principal fraqueza é o inseticida, e quase foi morta por uma figurante que usou SBP contra ela.

Ver também[editar]