Página principal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bem-vindos à Desciclopédia

A enciclopédia livre de conteúdo que qualquer um pode editar.

57 651 artigos · 193 378 imagens

Ajuda

Embaixada

Perguntas

Políticas

Portal comunitário

Mídia

Chat

Contribuir

Artigo em destaque
Matar capeta no chicote é coisa de Belmont: quando se trata do Drácula, o negócio é matar os bichos no tiro de 3oitão.

Castlevania: Aria of Sorrow (AoS) é um jogo de simulação de como ser o Shang Tsung, lançado em 2003 para Game Boy Advance. AoS marca a estreia de Soma Cruz na franquia, o protagonista que caça demônios e outras aberrações mas não é um Belmont, na verdade tá mais pra Drácula mesmo. Aliás, o jogo se destaca pela falta do vampirão, que pela 1ª vez é quase o mocinho da história e não um chefe do jogo.

O jogo começa no Japão no ano de 8299. Os otakus finalmente foram extintos, pois não conseguiam se reproduzir, mas infelizmente os emos dominaram a terra do sol nascente, e o protagonista, Soma Cruz, filho do Arlindo Cruz, mas que prefere ser chamado como Soma †, é um deles, como deu pra perceber. Em um dia muito especial, no qual iria acontecer o raro eclipse solar total, Soma decide convidar sua melhor e única amiga, Mina Hakuba, que é a sacerdotisa do Templo Hakuba e "nada" tem a ver com a Mina Harker, para assistir o evento. Mas quando estava a caminho do templo, ele desmaia do nada e, junto de Mina, é transportado para Castlevania (Castelo do Drácula), que está dentro do eclipse (WTF?!?).

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter



Eventos recentes


Neste dia...


Sabia que...


Imagem do dia
 
Apresentação
Batata desciclo sem texto.gif
Bem-vindo(a) à Desciclopédia, uma (des)enciclopédia escrita com a colaboração de seus leitores. A Desciclopédia é um site de humor debochado e seu conteúdo não deve ser levado a sério. Todas as nossas regras e políticas convergem para um só princípio: ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito da Desciclopédia, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenha sido sacaneado num artigo da Desciclopédia. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.


Participação

Todos podem publicar conteúdo on-line desde que não sejam vândalos ou desrespeitem as regras.

Dentre as diversas páginas de ajuda à sua disposição, estão as que explicam como criar um artigo, editar um artigo ou inserir uma imagem. Em caso de dúvidas, não hesite em perguntar e dar sua apnião.


Comunidade
A comunidade vem crescendo dia após dia. Porém precisamos de mais colaboradores para podermos ampliar o número de artigos em língua portuguesa e expandir, melhorar e consolidar os que já existem.


Projetos irmãos

A Desciclopédia existe graças à entidade sem fins lucrativos Fundação Desciclomídia. A Desciclomídia opera vários projetos em diversas línguas, sempre com conteúdo livre: