Pé de elefante

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Radioatividade.jpg Esse artigo é radioativo!

Isso quer dizer que ele foi feito em chernobyl. Se vandalizar, você pegará câncer!

Pé de elefante é um acúmulo sinistro de lixo radioativo que aconteceu (sim, aconteceu) no acidente Chernobyl. É, aquele da usina que explodiu após um teste idiota e o teto saiu voando até a casa do caralho. A parte que não contam (ou se esquecem de contar) é que um grande amontoado de merda radioativo pra caralho foi invocado por Satã pra indicar o local em que a explosão surgiu, e isso se chama Pé de elefante. Achou que ia ter um artigo específico sobre os pés dos indivíduos da família Elephantidae? Errou! Achou que ia ter referência a Choque de Cultura? Vá a merda. Ou melhor, vá visitar o Pé de elefante...

Sobre[editar]

O seu surgimento aconteceu em 1986, quando teve aquele acidente nuclear famoso de Chernobyl, ferrando com a vida de quem morava na cidade e nos arredores em um raio maior que a distância máxima do tinder, obrigando os moradores a saírem correndo da cidade na mesma hora, com vários tropeços acontecendo no meio do caminho. Além de ter matado e deformado muitas pessoas, talvez aquela perna bugada não seja por acaso e tenha, inclusive, ajudado a causar os tropeços, o acidente criou a coisa mais radioativa conhecida pelo ser humano, superando o telefone celular, o plutônio e o Pica-Pau. Essa coisa é o pé de elefante.

Esse carinha aí bateu as botas...

Só para você ter uma ideia de quão radioativo ele é, o número de radiação normal é de 15 Rgs. 50 Rgs só em laboratórios científicos especializados. 75 Rgs deixaria uma pessoa tonta e com vontade de comer gelatina venenosa. 100 Rgs faz o cabelo cair. 300 Rgs pode matar uma pessoa, como eu, como você, como sua família, não que eu tenha pretensão em comer citar sua família e dizer que ela pode morrer com 300 Rgs... 600 Rgs causariam queimaduras na pele, no fígado e nas partes mais profundas do cu. 1000 Rgs mataria uma pessoa em 3 minutos. O pé de elefante tem incríveis 10 000 Rgs: fazendo um cálculo eu chegaria a alguma conclusão, mas como sou preguiçoso, então foda-se...

O bagulho é tão radioativo que só basta você chegar perto do treco para morrer na mesma hora, se pá no mesmo segundo. As pessoas que ousaram desafiar a sua radioatividade e chegaram perto dela morreram (adivinha só) na mesma hora. E isso inclui o cara da foto aí. Para tirar outras fotos desse catarro tóxico eles tentaram enviar um robozinho para tirar as fotos, mas até mesmo ele morreu na mesma hora, derretendo diante da presença ilustre da grande amoeba mãe...

Essa tal geleia gosmenta radioativa é composta de magma, metano, urânio, porra de macaco e amoeba. Além disso ele pesa 1200 quilos e tem 1 metro de altura por 2 de largura. Ou seja, o bagulho nem é tão grande, mas mesmo assim faz um estrago do cão.

Um grande sarcófago de cimento, gesso, tijolo, titânio, chumbo, adamantium e tudo o que há de bom duro pra ser usado para barrar a radioatividade desse embuste foi construído a alguns metros de distância, assim o pessoal dos outros países não morre, é claro. Ele agora está protegendo a cidade e o mundo de seu grande perigo gelatinoso, porém estão construindo um novo porque o antigão já não é suficiente (o gesso virou leite de coco e o chumbo virou vinagre). Segundo os cientistas na região, vai demorar uns 1.000.000.000 anos para a radioatividade sumir de vez...