Paper Mario: The Thousand-Year Door

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Paper Mario: The Thousand-Year Door é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Opa-Opa consegue pegar todas as moedas dropadas pelo chefão.


Mario Papel: A Porta de Mil Anos
Paper Mario The Thousand-Year Door cover.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Intelligent Systems
Publicador Nãoentendo
Ano 2004
Gênero RPG/plataforma/papel
Plataformas GameCube
Avaliação Ninguém nunca jogou isso
Idade para jogar ??

Cquote1.png Cquote2.png
Mario em um diálogo
Cquote1.png SHUUUUT YOUR FUUUUCKING MOUTH, READ THIS ARTICLE AND FEEL THE RAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAWK!!!!!!!!!!! Cquote2.png
Rawk Hawk

Paper Mario: The Thousand-Year Door é o segundo jogo da série Paper Mario, ele é exatamente igual o seu antecessor de Nintendo 64 só que com gráficos mais bonitinhos e com mais habilidades de Parkour disponíveis para Mario Mario. Aqui novamente o encanador precisa dar uma de super-heroi, aliar-se a alienígenas esquisitos com poderes e sair por aí brigando com vilões psicóticos para salvar o mundo, tudo isso ditado por um enredo com várias pitadas de humor escrachado fora de hora e que se desdobra (literalmente) em cenários coloridos, o jogo é quase um filme da Marvel.

Em 2005, Paper Mario TTYD ganhou o GayVN Awards de "Melhor RPG do Ano". Pena que só os críticos mesmo (ou provavelmente nem eles) jogaram este jogo, pois os raríssimos nerds-playboys que conseguiram comprar um GameCube se preocuparam em gastar seu dinheiro comprando o Super Mario Sunshine e dedicar seu tempo a procurar hentais da Peach.

Jogabilidade[editar]

É praticamente a mesma de Paper Mario 64, até os parceiros/escravos foram substituídos por capachos com finalidades semelhantes. A única inovação é que agora Mario ganha a habilidade de dobrar-se em origamis, depois de ter tido algumas aulas de contorcionismo com a Samus em Super Smash Bros.. Ele pode transformar-se no aviãozinho de dinheiro do Silvio Santos e assim alcançar plataformas altas, em uma folha de rascunho com um monte de desenhos de caralhinhos voadores que pode passar por vãos estreitos, no barquinho de papel do Georgie de It que pode navegar e até atravessar vários cenários e num rolinho de papel que só rola mesmo.

O martelo continua sendo um elemento importante, pois só ele é capaz de quebrar as pedras com olhos que bloqueiam algumas passagens. Apesar de ter conseguido o martelão de chucknórrio no jogo anterior, Mario não o possui no princípio de TTYD, provavelmente porque o mesmo se quebrou quando o encanador foi comer o bolo de carne de Peach e resolveu usar o equipamento em uma de suas brincadeirinhas sodômicas com a princesa. Pra não depender só do pulo, pra quebrar um galho Mario anda com um martelinho de madeira básico de boa qualidade comprado na Demacol Home Center, mas no decorrer do enredo ele vai conseguindo martelos melhores para melhor bater pros inimigos.

Essa era pra ser uma foto do General White, mas ele foi embora pra outro artigo antes de chegarmos.

Os inimigos ainda são visíveis no mapa, pois Miyamoto foi lúcido e quis evitar aquela merda de batalha aleatória presente na maioria dos RPG's, especialmente nos da série Final Fantasy, onde a cada dois passos seus, brota um inimigo do nada que atrapalha sua exploração e não te deixa nem andar direito. Em TTYD você nem precisa perder tempo enfrentando os goombas de 1 de HP, mas qual o sentido em pagar cem pilas por um jogo e não matar tudo que aparece pela frente? Enquanto está em mapa aberto, Mario pode pular na cabeça dos bichos ou marretá-los e assim conseguir iniciar a luta atacando. Mas ele também pode ser atingido (especialmente pelas nuvenzinhas do demônio e pelos Koopatrols quando você ainda está sem prática), iniciando a luta levando um golpe.

A trupe dos charlatões também está de volta, Merlon, Merlim, Merda e outros advinhos escatológicos que apareceram pela primeira vez no jogo de 64 marcam presença nesta sequência, habitando os esgotos ou as periferias de Rogueport e fazendo a mesma coisa que antes, nada. O único que vale uma visita é Merlon, pois ele continua sendo o único que consegue subir o pau dos seus parceiros, melhorando os pontos de vida deles e fazendo com que eles aprendam novas habilidades que não servem pra caralho algum.

Os fragmentos de estrelas também foram mantidos, mas agora elas são irrelevantes, pois só servem pra serem trocados com um louco por equipamentos inúteis que você nunca vai usar. Talvez a única serventia dessas peças que você queria seja para colecionar, bom pra quem tem TOC e quer fazer um save perfeito. Nem se incomode em ir atrás deles, isso é um puta serviço de corno pouco recompensador.

Por último, e por isso menos importante, foi introduzido neste jogo o conceito de plateia, sempre que Mario e seu bonde vão lutar contra alguma aberração da natureza, aparece uma plateia para assistir ao espetáculo, querendo ver sangue e mortes. Se gostarem do que estão vendo, os espectadores mandam good vibes, o que recarrega seu poder estelar, que nada mais é do que sua energia pra soltar os secretões. Mas além disso, eles também podem jogar itens pra você, ou tijolos e martelos em sua cabeça, vai depender de quem está na plateia. Mas não se preocupe com isso, em 99.9% do jogo a plateia nem faz diferença mesmo, você só vai prestar atenção nela no buraco dos 100 desafios, o último mapa do jogo cheio de bicho e bicha forte onde poder estelar vira um bem de luxo.

Enredo[editar]

Não tem

Colete as 7 estrelas do dragão, derrote o vilão, resgate a princesa e salve o mundo (tá, o enredo é só isso mesmo, mas vamos aprofundar um pouco mais)

Para arrecadar fundos, Goombella deu o fundo, e assim conseguiu ingressar na Universidade de Goom.

No velho mundo feito de papel, Peach está procurando um tesouro chamado Quico na cidade portuária de Cu Pequeno, quando é CARALHO QUE LOIRA MAIS BURRA!! FOI RAPTADA PELA MILÉSIMA VEZ! raptada, novidade. Mas antes de ser levada pelo homem do saco, a princesa mandou uma carta pra Mario, ordenando que ele fosse pra Cu Pequeno ajudá-la a achar o tesouro, e o escravoceta bigodudo vai na mesma hora como um cãozinho, novidade (2). Chegando lá, Mario começa a explorar e vai descobrindo que vai precisar salvar o mundo de um vilão louco, novidade (3). Para isso, ele precisa MAIS UMA VEZ coletar um monte de estrelas pra conseguir poder, novidade (4). Só que dessa vez ele descobre que o vilão principal por trás de tudo não é o Bowser, nov... não pera, isso não é novidade não, finalmente mudou o vilão final dessa merda, tava precisando mesmo. Dessa vez o antagonista, mais anta do que gonista, é Diogo Mainardi, um E.T. louco que pretende dominar o mundo com um plano bem bosta e cheio de furos que só será realizado amanhã.

Após zerar o jogo 100% Mario é executado em praça pública por tráfico de cogumelos alucinógenos.

Em sua jornada pelo Fantástico Mundo de Bob, o Construtor e do Professor de Filosofia, Mario vai recrutando vários animais excluídos por serem uns merdas mermão, que aceitaram trabalhar no cacete pra ele em troca de uma moradia em sua cueca. A primeira é "Goombella", uma goomba, o que é sinônimo de bosta. Depois somos apresentados a "Koops", uma tartaruga que não presta nem pra reconhecer o próprio pai; a "Flurrie", uma ex-atriz de filmes pornográficos que virou evangélica e foi morar no meio do mato, achando que isso reseta a buceta; a "Yoshi", um dinossauro verde bebê que bota tudo que encontra pela frente na boca; a "Vivian", uma fantasma milenar apaixonada por Mario que vive o puxando pra cantos escuros; a "Bobbery", um almirante com temperamento explosivo e a "Ms. Mowz", uma ladra rata com habilidades ninja especialista em Parkour.

No fim, descobrimos que o plano jênial do antagonista Diogo Mainardi é ressuscitar e TENTAR controlar a "Shadow Queen", um demônio babilônico imortal planetbuster de 1000 anos que quase afundou o mundo em trevas eternas em seus tempos de fartura. Após pedir educadamente para que o demônio sanguinário e misantropo seja seu escravo e o ajude em sua missão de conquista mundial, Mainardi é desmembrado e vira ingrediente na sopa que é servida na Papuda, ficando a cargo de Mario parar o demônio doidão super-poderoso. No fim ele não consegue matá-lo, óbvio (lembra que falei que essa merda é imortal?), mas pelo menos consegue selar o bicho por mais mil anos usando o poder das sete estrelas, trazendo assim um mundo de paz e prosperidade para os povos de boa vontade, e fim, ou não.

Personagens[editar]

Mario em sua jornada comunista, recebe ajuda de vários camaradas, são todos algum tipo de mutantes bizarros que foram rejeitados pela sociedade e encontraram na cueca do Mario um bom lugar para viver:

Imagem Nome Descrição
Rawk hawk.png RAAAAWK HAAAAWK!!!!! RAAAAAAAAAAWK HAAAAAAAWK!!!! é o maior lutador do mundo, o campeão imbatível de WWE, o detentor eterno do cinturão dos penas e o verdadeiro protagonista do jogo. O título só não é "PAAAAAAPER RAAAAAAAAWK!!!!" porque Mario é o queridinho de Miyamoto. Perto de nosso campeão absoluto, Gonzales Mario não passa de uma ameba impotente que merece ser RAAAAAAAAAAAAAWKED! O único que pode bater de frente com a imponência de RAAAAAAAAWK HAAAAAAAAWKKKKKK!!!! é JOHHHHHHN CEEEEEEEENA!!!!! Sua especialidade são as voadoras de duas pernas, que faz questão de aplicar em vermes insolentes que desafiam seu império de honra e glória. Foi o seu poder que acabou com a Shadow Queen e salvou o mundo, o universo e todas as galáxias, portanto, agradeçam ao RAAAAAAAAAAAAAAAAWK!!!!!!!
Papermario99.png Murphy
Marty-o
Gonzales
Luigi
Mario
Para o prefeito ancião de Petalburg, seu nome é Murphy. Para o nada çábio ancião de Boga Woods, ele é Marty-o. Para o narrador de WWE de Glitzville, ele é Gonzales, o filho da puta. Para Doopliss, ele é apenas uma sombra viva sem identidade. Para Cortez, ele é um verme insolente. Para Pênisgton, ele é Luigi. Para a Shadow Queen, ele é um servo insignificante. E para o resto do mundo, ele é Mario, aquele que te comeu atrás do armário. O encanador italiano mais uma vez entra em uma fria apenas com o intuito de rechear de carne o bolo de Peach. Apesar da boa vontade, o escravoceta barbudo não chega nem aos pés da força e do hype de RAAAAAAAWK HAAAAAAAAWK!!!!, o verdadeiro conquistador da velha carcomida e salvador do universo. Ou achou mesmo que Mario, um mísero pedaço de papel com cara de bocó poderia salvar o mundo por si só? Pffff...
Goombella.png Goombella Um filhote de chupa-cabra extremamente inútil, é a mesma merda que o Goombario do Paper Mario do 64, só que com um rabo de cavalo. Ela é a primeira a entrar para o grupo de Mario, ingressando no plantel do encanador após este salvá-la de Lord Trump, que queria deportá-la de Rogueport. Sua função é consultar a Paper Mario Wiki para descobrir os atributos dos monstros e suas fraquezas, algo bem inútil, já que depois que Mario consegue a badge "Spike Shield", que faz com que ele não perca as pregas ao dar aquela sentada na lança dos inimigos, basta ficar pulando que ele consegue matar qualquer um, até os chefões. Ela também pode passar informações quentes e fofocar sobre as pessoas ao redor, dar dicas de como resolver os quebra-cabeças ao consultar o detonado do jogo, recomendar bons pontos de prostituição e uso de cogumelos alucinógenos e indicar a localização de hoteis com os melhores preços. Em combate, ela dá uma cabeçada nos inimigos, e só. Ué, você queria o quê, mesmo sendo customizada, ela ainda é uma bosta de um goomba.

No final do jogo, consegue um estágio como historiadora com o Professor Frankly, e passa a pesquisar temas históricos de importância mundial, como quando se deu a fundação da cidade de Cu Pequeno, no interior da Bahia.

Koops.png Koops Um koopa adolescente e muito tímido, coberto de conflitos adolescentes e dúvidas sobre sua opção sexual. É o namorado de Koopie Koo, mas ela fica o jogo inteiro ao lado do pai de Koops, Koopley, levantando dúvidas acerca do relacionamento entre os dois. Ele é o sucessor espiritual do Kooper do Paper Mario do 64, fazendo as mesmas coisas que ele. Mas também, não dá pra esperar que uma tartaruga faça algo diferente do que entrar em seu casco e se jogar nos inimigos mesmo. No mapa, ele pode entrar em seu casco e se lançar pra frente, conseguindo bater em alavancas COINCIDENTEMENTE posicionadas fora do alcance de Mario, além de conseguir pegar itens distantes, que o encanador também nunca poderia pegar sem a ajuda da tartaruga. Em combate, ele não faz nada diferente do habitual, apenas entra no casco e se joga como um retardado nos inimigos, sem fazer lá grandes estragos.

Ao final da aventura, Koops volta para a sua aldeia, onde assume um relacionamento moderno e aberto com Koopie Koo, um poliamor, formando com ela e seu pai um triângulo amoroso.

Flurrie.png Madame
Flurrie
Não confundir com furry. Uma fantasma duma velha gorda e peituda, que dedicou seus ânus áureos a atuar em filmes pornôs. Seu sonho é fazer uma cena hardcore interracial com Mario, mas o encanador ainda prefere o cu rosadinho de princesa europeia de Peach. Sua habilidade de mapa aberto consiste em aproveitar-se de seu fôlego anormal, adquirido em seus tempos de estrela pornográfica em que precisava aguentar mais de cinco minutos sem respirar enquanto estava trabalhando no cacete de algum goomba brutamontes barbudo. Aproveitando-se desta habilidade, Flurrie consegue dar uma baforada de longa duração que atordoa inimigos e revela passagens escondidas. Em combate, ela aproveita-se de sua "presença de palco" para aplicar um peitocóptero e pular sobre um inimigo, esmagando-o com os seus peitos siliconados. Pelo menos o cara morre feliz e de pau duro, isso se ele curtir uma MILF, claro. Após passar por procedimentos estéticos na clínica clandestina de Merlon, botando silicone nos mamões e nas nádegas, Flurrie ganha a habilidade absorver a energia vital do inimigo e de expelir gases nobres através de seu orifício anal, criando uma neblina fétida e tóxica no campo, que faz com que ninguém enxergue caralho nenhum do que tá acontecendo, fazendo com que os inimigos erram os golpes com mais frequência.

No fim do jogo, volta a atuar em filmes pornográficos, fazendo cenas de sodomia com Doopliss transformado em Mario.

Miniyoshi.png Mini-Yoshi,
o Grande Gonzales Jr.
O dinossauro de sempre, mas agora você pode dar o nome que quiser pra ele, além de poder escolher a sua cor. Ele pode ser desde o verde clássico de Super Mario World, até branco com cabelo loiro, virando assim um Yoshi shiny. É o substituto de Parakarry, aquela tartaruga voadora que trabalha de carteiro, que foi fazer um curso de como não entregar cartas na Universidade Federal de Tangamandápio. Em mapa aberto, ele faz o que qualquer Yoshi faz, serve como burro de carga pra Mario, fazendo assim com que o encanador consiga andar mais rápido. Aqui ele não pode ser sacrificado, infelizmente. Além de servir como montaria, Yoshi também consegue ajudar Mario a atravessar vãos tão ou mais largos que o cu cabeludinho de macho de Jailson Mendes. Não o use em combate, pois ele é uma merda. Sua primeira habilidade consiste em dar uma bundada no inimigo. Não queira fazer isso em inimigos que portam lanças, ou as consequências podem ser terríveis. Aqueles caras que aparecem em hospitais com garrafas atochadas no cu que o digam. Sua segunda técnica é a mais importante do jogo inteiro (a não ser que você seja um merda que abuse de glitchs), pois é a única coisa capaz de derrotar os Armored Harriers no cap. 3 e fazer com que você avance na estória e continue perdendo tempo com isso. A técnica em si consiste em botar o inimigo inteiro na boca e logo em seguida cuspí-lo, nunca engolí-lo.

Após aguentar muita dureza e ter que engolir muita coisa, Yoshi cresce e ganha a habilidade de botar seus dois ovos na cara dos inimigos, fazendo com que eles percam a vontade de trabalhar, querendo apenas relaxar. Não funciona se o inimigo for um macho virgem, neste caso ele se fortalece. E por fim em sua última habilidade, Yoshi dá um assobio e chama todos os seus parentes, provocando um ataque furioso de uma turba de Yoshis, que pisoteiam qualquer um que estiver na tela. É mais ou menos como no aniversário do Supermercado Guanabara, só que com menos gente.

No final do jogo, assume o apelido de "Grande Gonzales Jr." e tenta, sem sucesso, derrotar RAAAAAAWK HAAAAAAAWK!!!!

Vivianttyd.png Vivian Prostituta que decide aliar-se ao grupo para ficar dentro da cueca de Mario. No Japão ela é um homem. Ela faz a mesma coisa que Bow fazia, porém ao invés de deixar Mario invisível, ela puxa ele pra dentro da terra, onde acontecem coisas que, se você soubesse, ficaria enojado, como diria o saudoso Gunther Schweitzer. A princípio ela é um inimigo, que trabalha com suas irmãs Beldam e Marilyn para capturar Mario, ou matá-lo, com preferência para a segunda opção. Mas após o encanador seduzir Vivian com o seu charme nipo-italiano, ela passa a ajudá-lo, mesmo que para isso tenha que dar umas pancadas em suas irmãs milenares de vez em sempre. Sua primeira habilidade consiste em usar seu dedo safado para incendiar um inimigo. Sua segunda habilidade consiste em esconder Mario debaixo da terra, fazendo com que os inimigos não consigam acertá-lo, algo útil contra aquelas bombas sírias que passam cinco turnos aumentando o próprio ataque para explodí-lo de uma só vez.

Após os esteroides, Vivian ganha a habilidade de incendiar todos os inimigos do campo, não importa onde estejam. Isso só não funciona contra aqueles bichos de pedra e contra os besouros com casco de diamante, pois eles são a prova de fogo. E sua última habilidade consiste em beijar os inimigos, fazendo com que eles fiquem confusos e de pau duro, perdendo a vontade de lutar e não sabendo o que fazer.

Ao final da aventura, Vivian faz as pazes com suas irmãs milenares, afinal já que elas são eternas, faz sentido passarem seus infinitos anos de bem.

Bobbery.png Almirante Bobbery Um bomba velha com tendências emo, que vivia trancado em um barracão escuro chorando pela esposa que morreu de câncer no cu há mais de trocentos anos. Ele é uma lenda dos mares, pois era o almirante da fragata de Cristóvão Colombo quando este descobriu a América enquanto navegava procurando por um terreno para construir sua fábrica de colas. Após a morte de sua esposa, que morreu enquanto Bobbery estava em alto-mar degustando o bom tempero das índias, o almirante sentiu-se culpado e isolou-se em Rogueport, uma cidade com cheiro de morte, até o dia em que aliou-se a Mario. Sua primeira habilidade consiste em correr até um inimigo e se explodir em um ataque kamikaze, mas que não ocasiona sua morte (e geralmente nem na do inimigo). Sua segunda habilidade consiste em fazer um Campo Minado no campo, plantando um monte de bombas que explodem depois de dois turnos e pegam quem estiver por perto.

Após seu primeiro upgrade, Bobbery ganha a habilidade de acender seu pavio e causar dano nos inimigos que cheguem perto, o que não ajuda muito, pois os monstros geralmente só atacam o Mario. E sua habilidade suprema consiste em causar uma mega-explosão, dando um dano da porra em todos os monstros do campo, sejam eles voadores, blindados ou o que quer que sejam.

No fim do jogo, é contratado por CLT por Cortez, que por ser um espírito não conseguia pilotar seu navio sozinho.

Mowz.png Ms. Mowz Uma rata ninja que adora entrar nas calças de Mario. É uma ladra de camisinhas que aparece várias vezes no decorrer do jogo, sempre roubando badges em salas do tesouro, mas que no fim decide unir-se a Mario, pois o encanador poderia ajudá-la a conseguir as badges mais raras do mundo. Sua entrada no grupo é opcional, e se Mario não quiser que ela o acompanhe, não fará diferença mesmo, a não ser que ele esteja em uma fase perfeccionista e queira coletar tudo que é item do jogo. A primeira habilidade de Mowz consiste em esbofetear um inimigo, dando dano mesmo que ele seja feito de pedra, de ferro ou de titânio. E sua segunda habilidade básica nada mais é do que roubar um item, moedas ou uma badge de um inimigo, algo que combina com ela.

Após subir de nível pela primeira vez, ganha a habilidade chamada "Tease" (Tesão), que faz com que os inimigos fiquem confusos e eretos. E sua última habilidade, a que deveria ser a suprema, é uma bela duma merda, pois consiste apenas em Mowz dar um beijo em Mario, recuperando 10 de seu HP, quantidade irrisória no final do jogo.

Ao final da aventura, volta a ser uma ninja larápia que rouba badges dos ricos para revender pelo dobro do preço que elas valem aos pobres.

Tumbleweed.gif General White Essa era pra ser uma descrição sobre o General White, mas ele foi embora há poucos minutos e levou sua descrição junto.

Chefões[editar]

Imagem Nome Descrição
Hooktail.png Hooktail Seu nome deriva da junção das palavras "hooker" e "tail", ou seja, em português seria algo como "rabo de puta". Esta dragoa, a irmãzinha de Gloomtail e Bonetail, é a primeira chefe do jogo, e portanto a mais bosta, não oferecendo grande perigo, a não ser que você cague no pau e não siga o conselho de EQUIPAR A BADGE QUE FAZ COM QUE SEUS ATAQUES TENHAM BARULHO DE GRILO, algo que o jogo faz questão de lembrá-lo a cada cinco minutos e que faz com que a batalha fique muito mais fácil, já que Hooktail fica enjoada quando ouve barulho de grilo e fica incapaz de se mexer e atacar direito. Para vencer a luta, também é importante NÃO ACREDITAR NO QUE HOOKTAIL DIZ QUANDO ESTÁ LEVANDO PAU, algo que o jogo faz questão de lembrá-lo a cada dez minutos, pois pouco antes de morrer, Hooktail oferece em troca de misericórdia um milhão de moedas e uma badge legendária ultra-rara. Não seguir este conselho faz com que você leve uma mordida e perca metade de seus pontos de vida, mas também, que tipo de idiota acreditaria que ela daria estas coisas de verdade?

Assim como seus irmãos mais velhos, não faz questão de selecionar o que entra em sua boca, mandando para o intestino grosso tudo que aparece pela frente, seja tartaruga, estrelas mágicas de mil anos ou baús de tesouro de dois metros de altura.

MagnusvonGrapple.png Lord Trump dentro do Magnus Von Grapple Antes de ser um empresário milionário com fetiche por loiras do leste europeu e presidente dos Estados Unidos, Trump era capacho de vilão amador que revela seus planos para o heroi, apenas para que ele possa interrompê-los. Assim que recebeu de seu chefe Grodus a missão de recuperar a Crystal Star que estava em Boga Woods antes de Mario, Lord Trump foi com o seu exército de 300 homens para o local, apenas para ver todos os seus minions serem derrotados, caindo um a um como bolinhas de cocô na privada. Não podendo falhar em sua missão, Lord Trump entrou no Magnus Von Grapple, uma espécie de Megazord feito com material reciclável. Apesar do hype, o robozão foi derrotado por um encanador, um fungo com rabo de cavalo, uma tartaruga com problemas de auto-estima e uma fantasma peituda.

Apesar de Magnus Von Grapple explodir e virar picadinho, Lord Trump sobreviveu, e voltou para o quartel para continuar a preparar planos infalíveis contra Mario que com certeza iriam falhar.

Machogrubba.png Rawk Hawk Macho Grubba Apesar do nome, de macho não tem nada, a não ser que seja um macho virgem. Grubba é o Vince McMahon de Paper Mario, um cara que organiza rinhas de lutadores de diferentes espécies em Glitzville para satisfazer os ricos e encher o próprio bolso. Ele é um chefão que tá cagando pro Mario, pro Grodus, pra Porta do sei-lá-o-quê e pra Shadow Queen (não pera, ela ainda não deveria ser mencionada pra não dar spoiler, seria uma merda já revelar que o chefão final é uma demônia imortal que está selada atrás da porta de mil-anos e que ela faz uma possessão demoníaca em Peach pra ter um corpo).

Estando alheio à principal trama do jogo, Grubba só pegou a Crystal Star para si para manter a juventude eterna, algo que pode ser conseguido usando a estrela milenar como fonte de energia para fazer funcionar uma máquina que está abaixo do ringue de Glitzville, que absorve a força vital dos lutadores que se digladiam na arena. Tá, isso é estranho, mas o jogo inteiro é estranho, então foda-se.

Doopliss.png ??? Mario Doo_liss Doopliss ??? é um fantasma que usa chapéu de aniversário e lacinho no pescoço que mora no alto de Creepy Steeple, uma torre meio macabra que serve como ninho para 50 100 200 Boos com sobrancelha de taturana. Pra matar o tédio, ??? passa seus dias transformando os emos do vilarejo próximo, Twilight Town, em porcos cor de rosa, levando um pouco de alegria para esse povo. Mas suas atividades filantrópicas foram interrompidas por Mario, que o pegou atrás do armário e roubou sua Crystal Star. E fim... ou não.

Antes de ser derrotado por Mario e seus companheiros autistas, ??? conseguiu roubar a identidade do encanador, deixando o verdadeiro protagonista como sombra viva, como cosplay do Noob Saibot. Desolado e irreconhecível pelos seus próprios companheiros, a única alternativa de Mario seria quebrar essa macumba das brabas o quanto antes, e a única maneira de fazer isso seria digitando o verdadeiro nome do fantasma, mas para impedir isso, ??? hackeou os códigos raiz do jogo e roubou a letra "p" do teclado. No fim, Mario recuperou a letra "p" roubada e descobriu que o fantasma se chamava Doopliss. Assim ele quebrou a magia, derrotou o verme insolente pela segunda vez e finalizou o capítulo. Após a derrota, Doopliss enviou seu currículo para as Shadow Sirens, que o aceitaram prontamente para ser o terceiro membro, pois com a deserção de Vivian, Beldam precisava de alguém para humilhar e usar como bode expiatório.

Cortezpaper.png Cortez Após conquistar a velha carcomida, vencer uma Libertadores da América, compor a canção "Minha Árvore e Eu" e chorar debaixo de uma árvore n'A Noite Triste, Alberto Cortez voltou ao seu ofício de navegador, explorando as Antilhas quando elas ainda não tinham sido raspadas pelo Nhonho. Em uma de suas navegações, Cortez descobriu Keelhaul Key, uma ilha habitada apenas por sanguessugas brancos, plantas carnívoras de um metro e meio de altura e uma tartaruga cansada que carregava consigo uma Crystal Star. Mesmo não conhecendo o real poder do artefato milenar, Cortez queimou as costas da tartaruga e roubou a sua estrela, botando a mesma junto com o seu tesouro, mesmo não gostando muito do brilho dela.

Após sua morte deprimente na ilha, pois por lá os únicos alimentos são cocos e mangas, Cortez continuou como fantasma, pois não queria abrir mão de seu tesouro que deu um trabalho da porra pra saquear. Em sua forma espectral, ele conseguiu por muitos anos afastar os ladrões, até que bateu de frente com o Mario, que estava precisando da Crystal Star pra uma parada aí que envolvia o sequestro da Princesa Peach, mais uma vez. Após levar martelada na cabeça, pisões na nuca e boladas no céu da boca, Cortez abriu mão da Crystal Star, deixando Mario levá-la. E depois disso ele passou o resto de seus milênios como fantasma fazendo o transporte de Mario entre Rogueport e Keelhaul Key.

Smorg.png Smorg O jogo já estava entrando na reta final, então com a criatividade acabando, os designers fizeram essa merda aí, conhecida como Smorg, que é... bem... ah, sei lá que porra é essa. No jogo, nada é revelado sobre os Smorgs, o que eles são, daonde é que saíram, nada, nada mesmo. Esses bichos bizarros que se parecem com flores mortas púrpuras cultivadas dentro de um lago tóxico de Chernobyl aparecem pela primeira vez em Riverside Station, sendo eles os responsáveis por puxar a alavanca que levanta a ponte, impedindo a passagem do Excess Express, o trem de luxo que estava levando Mario e seu bonde para seu próximo destino, Poshley Heights.

Após serem dispersos pelo encanador, que deu umas marretadas neles, os Smorgs desapareceram, mas estavam apenas esperando uma oportunidade para seu retorno, escondidos na parte de trás do Excess Express. Durante a noite, os Smorgs conseguiram invadir os vagões principais do trem e engoliram todos os passageiros, exceto Mario e o maquinista, pois um é o protagonista destinado a acabar com eles e o maquinista é aquele NPC aleatório que se salva apenas para dizer ao protagonista o que ele deve fazer em seguida. Na parte externa do trem, Mario dá mais umas marretadas nos milhões de Smorgs, que ficam putos e formam um Megazord Smorguiano, um bicho gigante e sem sentido que, quando assume a forma de pinça, dá um dano da porra. Após o Megazord Smorg ser derrotado por Mario, os Smorgs desapareceram do jogo sem deixar vestígios e nunca mais foram mencionados, assim como aquela figurante do Chaves que pediu pra ir no banheiro e nunca mais voltou.

MagnusvonGrapple2.0.png Lord Trump dentro do Magnus von Grapple 2.0 Aqui os designers nem disfarçaram a falta de criatividade para criar chefões, percebendo que a fonte de ideias tinha secado e que não conseguiriam mais criar grandes coisas, eles apenas pegaram o Magnus Von Grapple do capítulo 2, botaram um "2" no peito, mudaram a cores e TCHARAAAAM!, está feita a mágica. Assim o tão esperado último chefão de capítulo nada mais é do que a mesma coisa do cap. 2, só que mais forte, não que isso signifique grande coisa, já que Lord Trump e seu Megazord continuam sendo uma bosta que não oferece quase perigo nenhum, a não ser que o jogador seja autista e não tenha pego nenhuma badge durante o jogo, e nem upado seus bonecos.

Após ser derrotado por Mario pela quinquilhonésima vez, Lord Trump é lançado no espaço pela explosão de seu robô, indo parar na pica das galáxias e vencendo a 2° corrida espacial, levando a coroa para os Estados Unidos.

Shadowqueen.png Shadow Queen Após ter que trabalhar no cacete para conseguir encontrar as sete Crystal Stars, que dão mais trabalho pra achar do que a peça que você queria, Mario finalmente encontra o grandioso e super foda tesouro atrás da porta de mil anos, que é nada mais nada menos do que um antigo espírito babilônico de um demônio imortal que estava apenas esperando para ser desperto e destruir o mundo, afundando a humanidade num período de trevas inimagináveis e de morte constante. Shadow Queen foi despertada por Grodus, que estava planejando controlá-la através do sacrifício de uma virgem de coração puro, no caso a Princesa Peach. Mas assim como em Garota Infernal, oferecer pra um demônio o corpo de uma não virgem traz consequências brutais, no caso Shadow Queen rebelou-se contra Grodus e explodiu o seu corpo com um raio após gritar "SHAZAM!".

Apesar de não ser o corpo de uma virgem, Shadow Queen precisava de um corpo para andar novamente neste mundo, então introduziu-se dentro de Peach mesmo, que nem sentiu nada. Agora com parte de seu poder recuperado, Shadow Queen até oferece uma oportunidade para Mario salvar-se, se ele aceitasse ser o seu escravo leal pelo resto de sua miserável vida. Mas quando ele nega, Shadow Queen ataca o encanador e seus parceiros, e DEVERIA ter vencido, mas como ele é o protagonista e tem a proteção do programador, consegue vencer a batalha com a ajuda do poder da amizade, selando a demônia novamente e salvando assim o mundo inteiro mais uma vez. E como recompensa por passar por tanta merda para resgatar Peach, Mario não ganha nem um beijinho no nariz. É a triste história de um escravoceta.

Bonetail.png Bonetail O pequeno pet de 28 metros de altura da Shadow Queen é o chefão secreto do jogo, escondido lá nas profundezas do "buraco dos 100 desafios". Ninguém chega a enfrentá-lo, já que é um puta serviço de corno enfrentar 100 batalhas até chegar em sua sala. Os poucos que chegam conseguem matar esse bicho em 2 turnos no máximo, usando a estratégia do "Danger Mario".

Ninguém sabe o que caralhos ele tá fazendo no fundo daquele buraco, mas Bonetail, mesmo morto e só ossos, continua defendendo sua posição, até porque nem tem muita opção mesmo, já que ele nunca poderia passar pelo cano de saída, que tem cerca de meio metro de largura.

Curiosidades[editar]

  • O jogo possui uma visão Rogueportcentrista, botando a cidade portuária cheia de bandidos e pilantras de Rogueport como o centro do mundo. Por conta disso, Poshleyheightistas gordas de tetas caídas contestam a organização dos cenários, não aceitando que vivem na cidade mais bostinha de todas.
  • Essa era pra ser uma curiosidade sobre o General White, mas ele foi embora antes de chegarmos onde ele estava e de perguntarmos qual é a curiosidade sobre ele.
  • SIM!!! Cada um dos parceiros de Mario (machos ou fêmeas) ficam escondidos em sua cueca.
  • E SIM!!! A Princesa finalmente tira seu vestido pela primeira vez mas infelizmente suas tetas não aparecem aí
A inocente princesa em apuros.