Parque de diversão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Parque de diversões)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Parque de diversão é um lugar aonde você obviamente se diverte muito, sem antes ficar andando uma caralhada de quilômetros, para depois ficar numa fila quase infinita que dura horas e que é maior do que as top 10 maiores filas do SUS do ano de 2015, e finalmente se divertir por no máximo uns 30 segundos... Os parques de diversão podem ser encontrados em todas as partes do planeta Terra, sendo nelas principalmente na China e nos Estados Unidos, onde a garotada se diverte em brinquedos do tipo: fugir do coronavírus, derrubar estatuas em manifestações e tentar não morrer por câncer de pulmão graças à poluição atmosférica...

Histórico[editar]

Os primeiros parques de diversão são datados da época antes de Cristo, fundado pelos gregos antigos. Na época, as principais atrações eram cavalinho de madeira para as crianças fingirem estarem cavalgando, muito útil para quando futuro se tornarem adultos e/ou na noite de núpcias, pula-pula feito de bexiga de cabrito, uma das atrações mais badaladas, e atirar flechas no de galinhas, protótipo do tiro ao alvo... Com o tempo, na Idade Antiga, as atrações foram evoluindo, contudo como na época vivia tendo guerra e rebuliço, não deram muita importância para eles...

Só foram voltar a dar a devida atenção aos parques temáticos no ano de 1802, pelos inglês Scott Milton, criador do carrossel, percebeu que além dessa parafernália também já existia os fetos da montanha-russa, que era apenas uma rampa onde o pessoa saia correndo com um trenó, e aquela cadeira mequetrefe onde alguém taca uma bola no alvo e a cadeira abaixa e você cai num tanque entupido de ácido, e depois morre... Dessa forma, decidiu juntar todas essas bagaças num só lugar, o que conquistou muitos visitantes, que cada vez mais foram adicionando novos brinquedos, até chegar num escala global, retirando países pobres ou atrasados onde tudo do exterior demora para chegar, como por exemplo o Brasil...

Com o passar do tempo, os parques de diversão obtiveram cada vez mais fama e espaço entre os turistas mundiais. Contudo, essa fama só pipocou de vez com a chegada do Walt Disney World, local de reunião de todos os ratos com leptospirose, e seus amigos pato marinheiro e boi anoréxico hippie. Hoje em dia é mais do que modinha tirar uma foto no castelo da Cinderela na Disney, ou morrer num desses parques malfeitos de interior...

Tipos de parques de diversão[editar]

Parque de diversão, de acidentes ou de Photoshop?
  • Big grande: Nessa classificação estão os parques gigantescos, daqueles que caberiam facilmente as barrigas do Faustão, Guto Ferreira‎, Ednaldo Pereira e César Menotti & Fabiano juntos. Justamente por serem de tão enormes proporções, é comum atraírem muitos visitantes todos os anos para si. Também são os que têm maior qualidade, desde o nível das atrações, até mesmo a garantia que seu filho ou filha não será sequestrado e ter seus órgãos vendidos caso se perca de seus pais. Os principais representantes ficam nos Estados Unidos, onde mais da metade do turismo é proveniente de subcelebridades adolescentes fazendo propaganda de graça os estabelecimentos, e da China, que adora ficar construindo projetos imensos, por mais que ninguém frequente, além dos vírus que circulam pelo país...
  • Pobreta: Os mais comuns e perigosos parques de diversão se encontram nessa categoria. Normalmente não tem porra nenhuma de bom para ser visto por lá, além daquelas "montanhas-russas" que são apenas um trilho oval plano, sem nenhuma curva, que anda a 5 metros do minuto, e o vagão é uma lagarta (estágio larval da borboleta) com uma cara de maconheira do caralho. Também temos uma roda gigante que não é gigante, toda enferrujada, e aqueles elevadores bugados que sempre caem e matam alguém, e logo em seguida o Fantástico faz uma reportagem, e depois outra no aniversário de 1 década do ocorrido, só para foder ainda mais com o emocional dos parentes das vítimas, que já tinham praticamente superado...
  • Infantil: Com o nome já diz, ou melhor, escreve, mas ele não escreveu-se, fui quem o escrevi... Bem, de qualquer maneira, esses parques são conhecidos por serem simplesmente um porre para qualquer um que não seja uma criança, tanto física quanto mentalmente. Por lá existe apenas atrações infantis, como mini roda gigante com uns pôneis mágicos e super coloridos que giram mais devagar do que uma tartaruga bate punheta, piscina de bolinha entupida de ácaros e pós alérgicos e carrosséis que quase andam parados, além de uns animadores chatos pra porra que você fica com vontade de deitar na porrada...
  • Tradicional: Aqui ficam listados todos aqueles parques de diversões típicos, principalmente dos Estados Unidos: roda-gigante com bolinhas coloridas e piscantes e cegantes, montanha-russa de madeira, carrosséis (tem isso em todo lugar onde você der um passo e tenha no nome "diversão"), barracas para ficar tacando dardos em alvos em troca de prêmios, além de algodão doce, maça no espeto com porra doce, pipoca, doce que é doce, doce que é salgado, camarão empalado e meu pau espetado no seu cu. Eles são deveras clichês em filmes e séries românticas para adolescentes e nos animes de vez em quando aparece um infeliz representante...
  • Aquático: Basicamente a mesma porcaria, só com água, então você corre, escorrega, bate com a cabeça na quina da piscina, morre e todos tiram sarro da sua cara... Contudo não são tão (quantos "aõs") frequentados do que os secos, pois custa água pra caralho, obviamente, e não é todo lugar que vive abarrotado de água. Sem contar que não existem muitas atrações diferenciadas para atrair clientela, basicamente apenas água, tobogã, cloro que te deixa cego, piscinas e mijo de bêbado. O mais famoso representante no Brasil é o Beach Park, que fica em Atlântida...